Joinville         -          Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2000         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

G  
E  
R  
A  
L  













Picada de aranha deixa menina de 4 anos internada em estado grave

Paciente em Florianópolis pode perder um dos rins

A menina C.H., de quatro anos, foi picada por uma aranha na sua casa em Orleans, no Sul do Estado, e está internada em estado grave na emergência interna do Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis. Ela está com insuficiência renal e pode perder um dos rins. O acidente aconteceu no sábado à tarde, mas a menina foi internada somente na segunda-feira.
A reponsável pelo Programa Estadual de Controle de Acidente por Animais Peçonhentos, Margaret Grando, não sabe qual a espécie de aranha que picou a menina - o animal não foi levado para reconhecimento. Mas em função da gravidade do quadro clínico de C., a especialista supõe que a responsável pela picada teha sido uma Loxosceles da espécie laeta, conhecida como aranha marrom, comum na região Sul do Estado, Alto Vale e Vale do Itajaí. Ela explica que de 100 casos de acidentes com aranha, apenas 10% apresentam alterações graves.
"Existem duas espécies da Loxosceles: a laeta e a intermédia. Mas a que apresenta frequentemente casos mais graves é a espécie laeta", explica Margaret, lembrando que existe uma infinidade de aranhas e que todas apresentam semelhante sintomatologia - vermelhidão, mancha roxa no local da picada, inchaço, bolhas, coceira e endurecimento. A dor é progressiva e dependendo do caso pode ocorrer alterações mais graves, levando a pessoa à morte.
Papanduva
Localizada no Planalto Norte e com pouco mais de 16 mil habitantes, Papanduva ainda conserva a mata intocada.  AN_Turismo 
A especialista diz que a evolução de um quadro grave depende da região geográfica onde se encontra a vítima. Em Curitiba (PR), por exemplo, há infestação por Loxosceles intermédia. Já em Santa Catarina, as mais freqüentes são a da espécie laeta, que concentram-se na região Sul do Estado, principalmente na área carbonífera, Alto Vale e Vale do Itajaí - a menina C. foi picada em sua casa justamente num município pertencente a bacia carbonífera do Estado, Orleans.
Uma outra peculiaridade da aranha marrom é o local que geralmente pica. Margaret, que também responde interinamente pelo Centro de Informações Toxicológicas, diz que a região preferida deste tipo de aranha é o tronco, a coxa e o braço. "As outras preferam as extremidades, mãos e pés", acrescenta a especialista, garantindo que o quadro clínico de C. é uma evolução rara. Nos casos mais graves, segundo Margaret, o veneno rompe a célula, o que provoca insuficiência renal aguda.

O fim da picada

Nome científico
Loxosceles, também conhecida por aranha marron. Naturalmente não é agressiva, mas pode picar se for ameaçada ou provocada.

Lugares onde freqüenta
Locais quentes, secos e escuros, tais como cascas de árvores, folhas secas, buracos de tijolos, muros velhos, telhas empilhadas, paredes de galinheiros. Dentro de casa podem se esconder atrás de quadros, armários, no meio de livros, caixas de papelão e outros lugares pouco mexidos e sem limpeza freqüente.

Porque é perigosa
A aranha marron tem hábitos noturnos. Quando sai para buscar alimentos pode se esconder em roupas penduradas, toalhas, roupas de cama, sapatos, entre outros. Os acidentes acontecem quando as pessoas, sem perceber, encostam na aranha ou a comprimem contra o corpo. A aranha marron só pica para se defender.

A picada dói?
Após algumas horas começa a doer e apresenta vermelhidão, mancha roxa no local da picada, inchaço, bolhas, coceira e endurecimento, podendo ocorrer alterações mais graves, se a pessoa não for tratada corretamente.

Cuidados indispensáveis para evitar o seu aparecimento

  • Mantenha a casa e local de trabalho limpos, combatendo a proliferação de insetos - eles são os alimentos da aranha marron;
  • Remova entulhos, pedras, madeiras e materiais de construção empilhados dentro ou fora de casa;
  • Coloque saquinhos de areia nas portas para evitar a entrada de aranhas e de outros insetos;
  • Tape frestas e buracos das paredes, assoalho e forro;
  • Conserte rodapés e sarrafos despregados;
  • Não encoste a cama na parede. Não pendure roupas nas paredes. Examine roupa de cama e toalhas de banho antes de usar. Verifique suas roupas, principalmente blusas e calças antes de vestir. O mesmo deve ser feito com sapatos, tênis, pantufas e chinelos antes de calçar.

O que fazer se for picado
Procure a unidade de saúde mais próxima ou qualquer pronto-socorro rapidamente. E se possível leve a aranha, mesmo morta, para ser reconhecida e determinar o tratamento.

Notificação de acidentes com aranhas no Estado
1994: 398
1995: 666
1996: 467
1997: 475
1998: 624
1999: 545*
* dados parciais

Mortes registradas por loxosceles sem espécie definida no Estado
1994: 1 óbito
1995: 2 óbito
1999: 1 óbito


Denunciada falta
de médico em plantão

Papanduva - O Hospital São Sebastião, único de Papanduva, ficou sem médicos no último final de semana. O vereador Alcides Malikoski (PT) afirma que teve de levar a paciente Tereza Padilha para o hospital de Rio Negro. "A maior surpresa é que, chegando lá, quem atendeu a Tereza foi um médico de Papanduva", reclama o vereador, acrescentando que o atendimento foi realizado mediante pagamento de R$ 60,00. A paciente ficou internada.
O vereador denunciou ainda que durante o tempo em que esteve no Hospital São Sebastião presenciou uma parturiente, já com a bolsa d'água rompida, esperando por atendimento. "A mulher teve de fazer o parto em Mafra", conta.
Segundo ele, a falta de médicos nos plantões é um problema que se arrasta há anos. "Mesmo quando há plantão, existem médicos que cobram pelas consultas e se o paciente não tem dinheiro fica sem atendimento", acusa, afirmando que vai procurar o ministério público para tomar providências judiciais.
O presidente do Hospital São Sebastião, que também é o Secretário de Saúde do município, Aloísio Partala, explica que a médica Ana Cecília dos Santos Lopes, responsável pelo plantão e também diretora-clínica do hospital, precisou ausentar-se porque o pai dela foi encaminhado para a UTI de Curitiba.
Papanduva possui apenas seis médicos. Um está em férias e os demais não estavam na cidade. Partala diz que providenciou o transporte de quatro pacientes para Mafra no final de semana.
Os médicos de Papanduva já haviam distribuído nota à população informando que suspenderiam o plantão médico a partir de fevereiro caso seus salários não fossem colocados em dia.


Laudo confirma morte
por malária de ucraniano

Joinville - O ucraniano Petro Volkov, 53 anos, morreu de malária a bordo do navio Paradise, que atracou no final de semana no Porto de São Francisco do Sul. O resultado do laudo anatomo-citopatológico emitido ontem pelo Instituto Médico Legal (IML) de Joinville constatou que o ucraniano contraiu um tipo mortal de malária. "É uma malária transmitida pelo Plasmódio falsíparun e mata rapidamente", explicou o médico legista Nelson Quirino. Ontem mesmo o corpo seguiu para São Francisco do Sul, de onde será repatriado, pelo navio Paradise, para a Ucrânia.
Volkov, segundo informações do comandante no laudo de bordo, já entrou no navio doente. A doença se agravou a partir do dia 7 de janeiro. No dia 12, o marinheiro já estava morto. Volkov sentia febres e calafrios. O comandante teria evitado o contágio dos outros 20 tripulantes com clorofila, que todos ingeriram. O navio tentou atracar na ilha de Santa Marta, no Pacífico, mas foi informado que não havia socorro médico e que um avião só chegaria à ilha em uma semana. Rumou, então, para o Brasil, onde carregaria a carga de seis toneladas de madeira.
O outro marinheiro com suspeita de ter contraído malária, o filipino Joraph Mutia, 26 anos, tripulante do navio grego Judit, permanece internado no Hospital de Caridade de São Francisco do Sul. Os exames feitos em Mutia não haviam sido divulgados até o final da tarde de ontem. O filipino apresentava febre há quatro dias e foi desembarcado do navio, que não atracou, na tarde de terça-feira, para realizar os exames. Se for constatada a malária, toda a tripulação de 27 pessoas do Judit terá que passar por exames. O navio é procedente de Lagos, na Nigéria, e está carregado de placas de aço.

Aumenta vacinação contra
febre amarela em Concórdia

Concórdia - O medo da febre amarela fez com que a procura pela vacina contra a doença aumentasse 500 vezes em Concórdia nas últimas semanas. Até dezembro, a Unidade Sanitária aplicava em média quatro vacinas de febre amarela por mês. Em janeiro já foram realizadas 200 aplicações. Quase todas as vacinas foram solicitadas pelos caminhoneiros contratados pelas agroindústrias do município para transportar produtos de aves e suínos para o Nordeste do País.
A vacinação contra a febre amarela está sendo apoiada pelo Sindicato das Empresas Transportadoras de Cargas de Concórdia (Setcon). O sindicato pensou em montar um posto de vacinação na BR-153, mas acabou optando por concentrar a aplicação das vacinas na Unidade Sanitária devido à facilidade de estrutura. O sindicato está fazendo uma campanha entre os associados para que todos os motoristas se imunizem contra a doença.
O principal alerta é em relação ao tempo de carência para que a vacina faça efeito. Antes de seguir para as áreas de risco, o caminhoneiro deve esperar entre 10 e 15 dias. O sindicato está recomendando que os caminhoneiros até desistam de fretes já combinados caso não tenham feito a vacina contra a febre amarela. "Mais vale a pena perder uma carga do que viajar e ficar doente", disse Dilnei da Silva, secretário executivo do Setcon.
Para facilitar o acesso à vacina, a Unidade Sanitária criou um horário especial para as imunizações contra a febre amarela. Nas segundas, quartas e sextas, as vacinas são aplicadas das 8 ao meio-dia. Nas terças e quintas, a vacina está disponível das 14 às 18 horas.


Meio-oeste tem
59 casos de Aids

Estimativa é que haja 500 soropositivos em toda a região

Joaçaba - A 8ª Regional de Saúde, que abrange 19 municípios do Meio-oeste catarinense, tem notificados 59 casos de doentes de Aids na região. A informação é da responsável pelo programa DST/Aids, Nilza Hugan. Segundo ela, baseado no cálculo da Organização Mundial de Saúde (OMS), se para cada doente há 10 soropositivos, na região deve haver pelo menos 500 pessoas infectadas. A proporção é para cada três homens uma mulher contaminada, e a grande maioria é de heterossexuais casados. "Hoje já não há mais grupos de risco, onde se encaixavam principalmente homossexuais e usuários de drogas injetáveis. O que há são comportamentos de risco, pessoas que realmente não se cuidam e pensam que a Aids não vai acontecer na sua vida".
O número de homossexuais com Aids na região diminuiu e no de usuários de drogas injetáveis o crescimento desacelerou. "São pessoas mais conscientes da doença e que se previnem", diz Nilza. Segundo o programa estadual DST/Aids, para os próximos 15 anos devem surgir 12.107 novos casos de Aids em Santa Catarina e a grande maioria será de mulheres jovens em idade fértil, dando à luz crianças infectadas.
E é este aspecto que preocupa a Regional de Saúde em Joaçaba. "Está se perdendo, e isto não só aqui, o controle sobre o nascimento de crianças em que a mãe é portadora ou doente de Aids. A mulher que é apenas portadora do vírus, não tem sintomas, então as gestantes deveriam pedir aos seus médicos o exame. Esta consciência já existe nos grandes centros, só que no interior não".
Como exemplo, Nilza cita casos que aconteceram na região. "Nós estávamos fazendo o acompanhamento de oito gestantes com Aids, todas estavam recebendo a medicação que é feita à base de AZT e o resultado foi o seguinte: uma mãe foi embora daqui antes do bebê nascer, não tivemos mais notícias; seis crianças nasceram saudáveis e apenas uma é doente. Fizemos o acompanhamento das crianças, o que ocorre durante um ano, e estão todas livres da Aids".
Guerra dos celulares
Disputa entre Global e TIM causa redução nos preços e diversificação nos serviços oferecidos.  AN_Economia 
O maior perigo de contágio da Aids é durante o parto, por isso as gestantes passam a tomar AZT desde o sétimo mês. Quatro horas antes do parto, elas recebem injeções do remédio, e o bebê é medicado com xarope à base de AZT durante as seis primeiras semanas de vida. "Como a grande maioria dos doentes hoje é de heterossexuais e casados, ninguém pode ter a garantia de 100% de não contrair o vírus, a não ser que só tenha relações sexuais com preservativos, o que não é comum entre marido e mulher", explica.


Cobrança em hospital
causa reclamação

São Miguel do Oeste - O Hospital São Miguel, em São Miguel do Oeste, credenciado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) está sendo acusado de cobrar para medir a pressão arterial dos segurados. A denúncia foi formulada na semana passada pela dona-de-casa Nilza Terezinha de Lara, 30 anos, que diz sofrer de diabetes e hipertensão.
Segundo Nilza, ao se dirigir ao Hospital São Miguel para medir a pressão, a enfermeira lhe cobrou R$ 1,00, dinheiro que não possuia no momento.
O administrador do Hospital São Miguel, Napoleão Sbravatti Neto, confirmou que a instituição cobra R$ 1,00 pelo procedimento, mas jamais dos segurados do SUS. Segundo Sbravatti, Nilza de Lara foi atendida, quando acompanhava uma outra paciente, pedindo para medir a pressão, não esclarecendo que era segurada do SUS e não apresentando também qualquer documento de encaminhamento.


Pais formam fila para
matrícula no IEE

Procura é por vagas à noite nas série do ensino médio

Florianópolis - Começaram ontem as matrículas para as três séries do turno da noite do ensino médio (antigo 2º grau) do Instituto Estadual de Educação (IEE). Desde as 4 horas da madrugada, alunos e pais começaram a formação da tradicional fila na avenida Mauro Ramos, onde fica o portão de acesso principal ao colégio, a maior escola pública do Estado. As 9 horas começou a distribuição das senhas para a ocupação das 650 vagas disponíveis. O processo de matrícula só começou às 13 horas.
"A gente tem que chegar cedo pra garantir uma vaga", disse a dona-de-casa Carmelita Bügness, que tentava matricular o filho no 1º ano. Sendo uma das primeiras da fila (ela chegou às 5 horas), a vaga estava praticamente garantida. "Quem pegar a senha só não vai conseguir a matrícula se não estiver com a documentação em dia, ou se chegar depois de o número ter sido chamado. Neste caso, volta para o final da fila e vai ter que contar com a sorte", disse o funcionário que distribuía as senhas.
Os documentos exigidos eram apenas o original do histórico escolar, fotocópia da certidão de nascimento e duas fotos 3x4. Além disso, os interessados tinham que pagar uma taxa (anualidade) de R$ 8,00 para a Associação de Pais e Professores (APP). Com oito mil alunos, o IEE é considerado, além do maior, um dos melhores colégios públicos. "Por isso a procura é muito grande", comenta a diretora, Clenice Rodrigues Machado. Como as vagas são restritas (450 para a primeira série, 120 para a 2ª e 80 para a 3ª série), a direção decidiu adotar o critério da chegada.
Para as 1,2 mil vagas do ensino fundamental (1ª a 4ª séries), o critério é o sorteio entre crianças que morem na região central, ou cujos pais trabalhem no centro de Florianópolis. No caso do segundo grau diurno, as vagas são sempre preenchidas pelos alunos egressos das turmas de 8ª série diurnas. "Os aprovados ocupam as vagas existentes, e só restam vagas à noite", explica a diretora. Segundo ela, ontem seriam preenchidas todas as vagas, mas o processo de matrícula deve continuar até amanhã.


Roubo de computador
prejudica licenciamentos

Santa Cecília - Na madrugada do dia 10 de janeiro ocorreu um assalto à Delegacia de Polícia Civil de Santa Cecília. Foram levados um computador (com todos os acessórios), televisão, rádio e outros equipamentos utilizados pela Circunscricional de Trânsito (Ciretran) no serviço de licenciamento e transferência de veículos. A falta dos equipamentos está causando problemas com os proprietários de automóveis que precisam esperar muito tempo para licenciarem ou transferirem seus veículos.
Reinaldo Petry, um dos dois policiais civis que trabalham no município, explicou que quando não há presos não costuma haver guarda na delegacia. Os assaltantes teriam se aproveitado dessa situação para levar os equipamentos. Foi instaurado um inquérito para apurar o assalto, mas que até o momento ainda ninguém foi responsabilizado.
Ele confirmou que os serviços de licenciamento e transferência de veículos foram bastante prejudicados e disse ainda que já foram solicitados novos equipamentos à Secretaria de Segurança Pública , principalmente o computador, mas não sabe quando serão providenciados.


Agricultores temem
agressão de indígenas

Itaiópolis - Os moradores da comunidade de Bonsucesso, em Itaiópolis, estão pleiteando uma reunião com o juiz substituto Rubens Sérgio Salfer para relatar as ameaças que estão sofrendo dos índios da reserva Duque de Caxias, que encontram-se novamente no local desde o dia 9 de dezembro fazendo a exploração de madeira num reflorestamento da empresa Battistella Indústria e Comércio. Segundo eles, os indígenas estariam propensos a invadir as casas dos colonos que ainda não retornaram desde julho de 98, quando foram praticamente expulsos. O clima no local que, já era tenso, ficou ainda pior depois da chegada ontem de um trator de esteiras, que está abrindo estradas no interior do reflorestamento.
A audiência com o juiz que está substituindo a Gilmar Lang, que encontra-se de férias, ainda não tem data definida. Os moradores não pretendem divulgar o dia, temendo que, no retorno, suas casas tenham sido ocupadas pelos índios. Eles só concordaram em dar entrevista para A Notícia desde que não fossem identificados, preocupados com possíveis represálias.
Um deles revelou que os índios fazem a exploração de pinus durante o dia, com os caminhões efetuando o transporte à noite. Para evitar que as placas sejam anotadas pelos funcionários da Battistella e repassadas posteriormente à polícia, os motoristas agora estão encobrindo-as com pano. "O número de caminhões circulando pela comunidade tem aumentado consideravelmente", observou outro morador.
Apesar da superintendência da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Curitiba (PR) alegar que não tem conhecimento da nova invasão com furto de madeira do reflorestamento da Battistella, veículos oficiais com o logotipo da instituição são vistos circulando pela localidade de Bonsucesso. Os motoristas são os próprios indígenas. A empresa está acionando novamente os seus advogados. É que tão logo houve a ocupação em dezembro, a Justiça concedeu o mandado de reintegração de posse definitiva, que ainda não foi cumprido.


Servidor vai
contribuir para INSS

Mafra - O Instituto de Previdência Municipal de Mafra (IPMM), vai transferir R$ 400 mil ao INSS referentes ao recolhimento previdenciário de 140 servidores públicos contratados e comissionados. Estes funcionários passam a contribuir para o INSS já que uma lei federal impede institutos de previdência de municipios onde há menos de mil empregados de atenderem a funcionários não contratados por concurso.
A mudança está gerando descontentamento. Tanto os empregados quanto a Prefeitura terão de contribuir com quantias maiores. Para o IPMM o empregado contribuía com 8% de seu salário. Já o INSS cobra de 7,5 a 11%. A Prefeitura arcava com 16% da contribuição para o IPMM enquanto para o INSS arcará com 20% mais 1, 2 ou 3% de seguro, nos casos de insalubridade.


Vestibular 1
Abrem no dia 1º de fevereiro, e seguem até o dia 4, as inscrições para o vestibular da Universidade do Contestado (UnC), oferecendo 644 vagas nos cursos de administração de empresas, ciências contábeis e biológicas, bacharelado em informática, pedagogia, serviço social, letras/espanhol, engenharia de horticultura, engenharia florestal, letras/inglês, educação física e história. Caçador oferece 132 vagas; Fraiburgo 55; Canoinhas 63; Porto União 7; Concórdia 100; Seara 67;, Irani 50; Curitibanos 32; Mafra 59; Rio Negrinho 29 e Santa Cecília 50 vagas com regime especial.

Vestibular 2
As provas serão aplicadas no dia 13 de fevereiro em dois períodos. O resultado das provas será informado dia 16 e as matrículas poderão ser efetuadas dia 17 de fevereiro na Universidade do Contestado. A inscrição custa R$ 70,00.

Univille 1
As inscrições para o concurso vestibular especial em Joinville do curso superior de tecnologia em processos industriais, habilitação em eletromecânica foram prorrogadas até o dia 4 de fevereiro. O curso, com duração de três anos e em regime modular, vai ser realizado pela Univille em parceria com o Senai/SC. As provas do vestibular especial estão marcadas para 12 de fevereiro.

Univille 2
As inscrições podem ser feitas nas agências do Besc em Campo Alegre, Jaraguá do Sul, Mafra, Rio Negrinho, São Bento do Sul e no posto do banco na Univille. A taxa de inscrição é R$ 90,00. Os documentos exigidos são requerimento de inscrição, cartão de identificação, fotocópia da carteira de identidade e 2 fotografias recentes 5x7.

Pós-Graduação
Estão abertas as inscrições para cursos de pós-graduação em psicopedagogia e pedagogia, na UnC de Mafra. Os cursos iniciam no dia 4 de fevereiro. O calendário de atividades será definido a partir de sugestões de horários apresentados pelos próprios grupos de alunos.

Matrículas
As matrículas no campus 2 da Univille, em São Bento do Sul, acontecem hoje e amanhã. Hoje matriculam-se estudantes dos cursos de administração de empresas, ciências contábeis e ciências econômicas. As matrículas para direito, informática e letras devem ser efetuadas amanhã.

Escola
Três escolas estaduais de São bento do Sul passarão por reformas. A secretaria estadual destinou R$ 700 mil ao município. As escolas Frederico Fendrich e João Ropelato, no bairro Serra Alta, passarão por reforma total. A coordenadora da 22ª CRE, Maria Célia Weiss, afirma que as unidades estão em estado precário de conservação. A terceira escola beneficiada é o Colégio Roberto Grant.

Creche
Os quase 50 alunos da Creche Irmã Cassia, de Treze Tílias, vão ter a partir de fevereiro, um novo espaço físico. A Prefeitura está reforçando e construindo novas salas e outras dependências para o funcionamento da creche que contará também com área de recreação para as crianças que permanecem no estabelecimento em período integral. Hoje, a creche funciona no prédio do CNEC.

Aventura em livro
A jornalista Leilane Neubarth relata a experiência do rali Granada-Dacar no livro "Faróis de Milha".  AN_Tevê 
Magistratura
A partir de março, estará funcionando junto ao campus de Joaçaba da Universidade do Oeste Catarinense (Unoesc), a Escola Superior de Magistratura. Segundo o juiz e professor de direito da universidade, José Francio, em poucos dias deverá estar elaborando o convênio entre a Escola de Magistratura de Florianópolis, a Associação dos Magistrados Catarinenses e a Unoesc. O curso oferecerá apenas 50 vagas. O curso que terá a duração de um ano, funcionará durante o período noturno.

Manchetes AN

Das últimas edições de Geral
26/01 - Identificadas duas suspeitas de malária em São Francisco
25/01 - SC amplia vacinação contra febre amarela
24/01 - Presos vão trabalhar na reforma da BR-470
23/01 - Código de trânsito já cai no esquecimento
22/01 - Investigada transferência ilegal de R$ 16 mi em SC
21/01 - Estrangeiro multado será barrado na fronteira
20/01 - Superintendente do DNER cancela visita ao Estado

Leia também

Monomotor faz pouso forçado na BR-282

Os quatro ocupantes não sofreram ferimentos

Loreno Siega

Bom Retiro - Um monomotor Embraer 711, ano de fabricação 1985, prefixos PT-NVM, de Carazinho (RS), sofreu uma pane no motor e o piloto foi obrigado a realizar um pouso de emergência no Km 145 da BR-282, a 18 quilômetros da cidade de Bom Retiro, ontem, por volta das 12h45. Já no chão, o avião havia percorrido cerca de 400 metros na rodovia e preparava-se para parar quando uma das asas bateu em um pinus. Com o choque, a aeronave perdeu as duas asas, rodopiou e foi parar em uma das margens da rodovia. Os ocupantes não sofreram ferimentos.
Estavam no avião o cirurgião dentista e proprietário da aeronave, Clari Pedrinho Baú, 57 anos, residente em Carazinho (Planalto Norte); o piloto Hélio Marques Santana, 25 anos; Simone Oliveira, 27 anos, filha de Baú, e Manoela Oliveira, um ano e seis meses, filha de Simone. A família estava passando férias em Florianópolis e o cirurgião dentista precisou voltar a Carazinho para resolver negócios. Assim que se liberasse dos afazeres, ainda nesta semana, retornariam para Florianópolis.
Clari Pedrinho Baú atribuiu o fato de escapar com vida à perícia do piloto e a uma grande dose de sorte.
Bastante nervoso e assustado, o piloto Hélio Santana contou que percebeu a pressão do óleo do avião perder-se aos poucos. De repente, o motor deixou de funcionar. Ele buscou visualmente um local onde pudesse tentar um pouso de emergência. Avistou uma reta na rodovia e como não percebeu nenhum veículo, arriscou o pouso. Antes disso ainda teve tempo de comunicar o Departamento de Aviação Civil (DAC), em Curitiba de que tentaria o pouso forçado.
Assim que o avião parou, os tripulantes foram atendidos pelo agricultor Antônio Clair Kaiser, que reside nas proximidades. "Eu cheguei lá logo depois que ouvi o estrondo das asas que se quebraram", contou. "Tinha medo pois avião pequeno em Bom Retiro pode significar problemas com drogas", disse referindo-se aos dois carregamentos de drogas que a polícia conseguiu interceptar nos últimos tempos no município (um com 250 quilos de cocaina e outro com 280 quilos de maconha). "Graças a Deus todos estavam bem. Então os convidei para vir aqui em casa para que se comuniquem com a família e tomem as devidas providências", explicou o agricultor.
Policiais rodoviários federais, militares e civis, duas horas após o acontecimento, aguardavam a chegada de uma equipe do Departamento de Aviação Civil do Rio Grande do Sul (DAC). Eles iriam vistoriar o aparelho antes de liberá-lo à família. Em função do problema com drogas em pequenos aviões, que já aconteceram outras vezes no município, o delegado de Bom Retiro, Adriano da Luz, só poderia liberar a família para que retornasse a Florianópolis após uma vistoria no interior do monomotor.

Aeroclube envia caminhão para transportar avião

Florianópolis - A direção do aeroclube de Carazinho (do qual o cirurgião dentista Clari Pedrinho Baú faz parte), município localizado no Planalto Norte gaúcho, enviou no final da tarde de ontem um caminhão para fazer o transporte do monomotor que aterrissou no Km-144 da BR-282, em Bom Retiro, no início da tarde de ontem. A causa do acidente ainda é desconhecida. O aluno do aeroclube, Germano Bratz, acredita que provavelmente houve uma pane no motor, apesar de garantir que a aeronave foi inspecionada antes de sair para o litoral catarinense. "Quando o avião chegar aqui, os mecânicos vão vistoriá-lo e aí sim posso lhe dar um diagnóstico mais preciso", assinalou Bratz.


Presos vão vigiar uns aos outros na BR-470

Diap espera evitar o risco de fugas durante os trabalhos, que começam amanhã

Rio do Sul - Os detentos que farão a roçada e limpeza das margens da BR-470 deverão fiscalizar uns aos outros para que não haja tentativa de fuga. A afirmação foi feita pelo major Sérgio Luiz de Oliveira, diretor de Administração Penal da Secretaria da Justiça e Cicadania (Diap), que esteve reunido ontem com os 15 presos selecionados em Rio do Sul e com os 11 de Blumenau, explicando como será desenvolvida a Operação Caminho Limpo. Os trabalhos em duas frentes iniciam amanhã às 8 horas em Lontras e em Gaspar, mas ontem todos os envolvidos já receberam treinamento sobre o uso de roçadeiras e outros equipamentos. Cada um receberá R$ 136,00 e a cada três dias trabalhados terá a redução de um dia de pena.
Oliveira ressaltou que cabe exclusivamente aos apenados o sucesso desta operação. "Estamos aqui para reafirmar o discurso do secretário Paulo Cezar Ramos de Oliveira, que acredita no êxito deste mutirão", acrescentou. O diretor destacou que a responsabilidade será dos detentos, que terão que demonstrar que estão preparados para voltar ao convívio com a sociedade. Por esta razão alertou que em caso de fuga os trabalhos serão suspensos. "Não acreditamos que um apenado venha estragar a operação em sua totalidade", observou.
A Polícia Militar ficará responsável pelo transporte até as frentes de trabalho, permanecendo nos locais, acompanhando os detentos à distância como forma de inibir qualquer tentativa de fuga.
A Operação Caminho Limpo deverá durar, a princípio, 30 dias. Após esse período a Secretaria da Justiça e Cidadania deverá fazer uma avaliação, juntamente com os outros órgãos envolvidos. Caso se confirme o sucesso, a operação deverá ser expandida para outras rodovias federais e estaduais. "O governo ao mesmo tempo que economiza recursos ao utilizar a mão-de-obra dos apenados, dá condições para que eles tenham a oportunidade de desempenhar um trabalho comunitário, que conta para a redução no número de dias das suas condenações", assinalou o diretor da Diap. Ele adiantou que o próprio secretário estará presente amanhã, em Lontras, acompanhando o início da operação.


Blumenau inaugura Fórum hoje

Com uma área de 10 mil metros quadrados, é o maior de SC

Blumenau - O presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, desembargador João Martins, inaugura hoje, às 18 horas, em Blumenau, a maior sede do Poder Judiciário no Estado. O novo Fórum do município, localizado no bairro Vila Nova, ocupa terreno de nove mil metros quadrados, desapropriado pela Prefeitura e doado ao TJ. O prédio enxaimel mede 10 mil metros quadrados, divididos em cinco pavimentos, e vai abrigar as 10 varas da comarca. O custo da obra chega a R$ 4,3 milhões, assumidos pelo judiciário estadual.
A construção iniciou em outubro de 1999, ficou pronta esta semana e será entregue hoje ao diretor do Fórum, José Mazzoni Ferreira. Mas a transferência dos cartórios e gabinetes ocorrerá gradativamente, nos próximos 30 dias. Para evitar a suspensão das atividades e confusão no transporte de documentos, a mudança será individual, por vara. O prazo de um mês também será suficiente para os ajustes nas redes de informática, evitando prejuízos nos trabalhos de juízes e serventuários.

Ocupação

Por enquanto apenas quatro pavimentos serão ocupados. Um piso ficará de reserva técnica para futuras ampliações. Com o novo prédio, o diretor do Fórum terá espaço suficiente para acomodar as 10 varas existentes, com gabinetes para titulares e substitutos (para agilizar os processos, todas as varas terão juízes substitutos), cartórios, instalações para promotores, salas para advogados, arquivo e salão do juri. Atualmente há problema de espaço para guardar os mais de 60 mil processos arquivados e manter os 12 mil processos em andamento.
A comarca de Blumenau conta com quatro varas cíveis, duas criminais, as varas da família e de menores, a da fazenda pública e o juizado especial de pequenas causas. A vara da fazenda e o juizado especial foram instalados em novembro, e a vara da infância e juventude desmembrada da vara da família. Por falta de espaço no fórum, alguns serviços jurídicos funcionam em prédios alternativos, como o juizado especial cível, que está na Furb, e os cartórios judiciais de execução fiscal, instalados na prefeitura e numa sala comercial cedida pela Procuradoria do Estado.


Entidade quer padronizar auto-escolas

Blumenau - O presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Santa Catarina, Murilo dos Santos, disse ontem que vai convocar uma assembléia dos proprietários de estabelecimentos para propor a padronização dos procedimentos administrativos no Estado. Ele considera infundadas as justificativas dos empresários autuados em Blumenau, que alegaram desconhecimento das novas normas de funcionamento do setor. Ontem o delegado Waldir Cesar Padilha ouviu o proprietário do CFC Quintino, em Timbó.
Independente do inquérito policial que apura as responsabilidades penais dos donos de centros, o Departamento Nacional de Trânsito (Detran/SC) vai instaurar processo administrativo para averiguar as falhas do setor. Veículos inadequados, alvarás vencidos, instrutores não credenciados e a falta de registros dos procedimentos internos, podem resultar em penas que vão da advertência à perda definitiva da licença.
O inquérito já ouviu os proprietários dos quatro CFC's suspensos pelo Detran. Em Blumenau os dirigentes negam que praticaram irregularidades como emissão de certificados a clientes que não fizeram provas no curso teórico ou encaminhamento de processos com alvarás vencidos. Eles alegaram apenas falhas administrativas que estariam sendo corrigidas. O inquérito vai ouvir clientes e o chefe da 3ª Circunscricional Regional de Trânsito de Blumenau, para apurar se foram emitidas carteiras de habilitação a clientes de centros irregulares ou a pessoas que não fizeram os cursos previstos em lei.
Para o presidente do sindicato da classe, os proprietários de CFC's não podem alegar desconhecimento da lei sobre o setor onde atuam, especialmente porque nos últimos dois anos foram realizados cursos e seminários sobre a nova metodologia de trabalho. Ele propõe a padronização dos procedimentos no Estado, como controle de freqüência de aulas teóricas e práticas, dos conteúdos ministrados e mudanças no sistema administrativo e pedagógico.


Lutz Cursos devolve taxa a candidatos de concurso

Concórdia - Os candidatos que pagaram uma taxa extra para participar do concurso público realizado pela Prefeitura de Concórdia no sábado passado receberão o dinheiro de volta. A garantia foi dada ontem por Volnei Lutz, proprietário da Lutz Cursos, Concursos, Assessoria e Programas Técnicos Ltda., empresa contratada para aplicar o concurso. Dos 549 inscritos, 109 pagaram uma taxa de R$ 1,65. O valor foi exigido pelo Besc no ato da inscrições.
Ao contrário do que foi informado na edição de ontem, o assessor jurídico da Prefeitura, Marcos Gehardt, não afirmou que a taxa cobrada pelo banco fazia parte do regulamento do concurso. O assessor também esclareceu melhor porque três candidatos, que se declararam adventistas, conseguiram fazer a prova um dia antes dos demais por razões religiosas. "O dispositivo legal que ampara a antecipação não faz parte da constituição estadual e sim de uma lei aprovada no início do ano passado", explicou Gehardt.
Volnei Lutz garantiu que as três pessoas que fizeram a prova na sexta-feira não repassaram o conteúdo da prova para os outros candidatos. "Tenho certeza em torno do sigilo das provas. Além disso, caso os candidatos vazassem o conteúdo das provas, estariam se prejudicando", afirmou Lutz. O coordenador do concurso também explicou que as provas chegaram no local do concurso dentro de envelopes lacrados.
Em relação à pergunta sobre a extensão do vão central da nova ponte sobre o rio Uruguai, que provocou reclamação entre os candidatos, Lutz revelou que incluiu a pergunta no concurso a partir de um reportagem de AN. "Esse assunto despertou interesse estadual depois que A Notícia publicou uma foto da ponte na capa de uma das suas edições no ano passado. A matéria destacava a extensão do vão central e a forma como ele foi construído. Por isso a questão foi incluída".

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 

Torque Comunicaçăo e Internet