Joinville         -          Quarta-feira, 1 de Março de 2000         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
C  
I  
A  













Preso suspeito de
crime em Itapoá

Policiais encontraram em uma pensão de Curitiba o tio da adolescente que foi estuprada e morta

Arlei Zimmermann

O estupro e assassinato de Rosicléia Rodrigues, 14, ocorrido em 2 de fevereiro, na praia de Itapoá, região Nordeste do Estado, está praticamente esclarecido com a prisão do seu tio, o vigilante Roberto Rodrigues, 36. Ele foi preso no dia 21, em uma pensão do bairro Sítio Cercado, em Curitiba, por policiais da Delegacia de Vigilância e Captura. Com ele os policiais encontraram um tchaco, uma faca de açougueiro, uma calcinha vermelha rasgada, um alongador de pênis e várias peças de roupas infantis.
A caça ao suspeito, de acordo com o delegado Paulo Roberto da Silveira, após receber da delegacia de Itapoá uma carta precatória para que o suspeito e seus familiares fossem ouvidos. Além do crime de Rosicléia, Silveira é suspeito de ter estuprado R.R., irmã da vítima. De acordo com depoimento da própria menor, ela foi violentada sexualmente dos 3 ao 13 anos. O fato não foi revelado antes porque a menor tinha medo do tio. "Ele dizia que se ela contasse o caso, mataria alguém da família", relata a mãe da vítima, Marina Rodrigues, 31.
Marina diz que ficou sabendo do estupro há cerca de um ano, através da madrinha de R.R., de Curitiba. "Assim que eu soube registrei o caso na polícia, em Curitiba", diz a mãe, revoltada. Por isso acredita que seu irmão matou a sua outra filha como forma de vingança. "Tomara que eles façam todos os exames para comprovar que foi ele mesmo o autor da morte da minha filha", relata Marina.
Programa
Esporte com sotaque carioca: Ângela Brito alia beleza e conteúdo à frente do "Esporte Prêmio, na Record.  AN_Tevê 
No dia em que sua filha foi assassinada, Marina recorda que não avistou seu irmão na cidade. Mas soube, através de uma irmã que mora em Curitiba, que ele teria dito que viria à Itapoá de bicicleta.
O delegado Paulo Roberto já confirmou ter colhido esperma, sangue e cabelo do suspeito para ter certeza da sua autoria. Disse ainda que Roberto é suspeito de ter estuprado há três anos a própria filha, hoje com 13 anos. Ele está com a prisão preventiva decretada por Curitiba e Joinville. Roberto nega todas as acusações.


Acusado de homicídio aguarda
vaga em manicômio da Capital

Blumenau - O desempregado Ronaldo Machado, 38, acusado do homicídio de Sido Kirsten, 22, no dia 21 de janeiro, no centro de Blumenau, continua no Presídio Regional aguardando uma vaga para transferência ao Manicômio Judicial de Florianópolis. De acordo com o advogado Antonio Augusto de Oliveira, o rapaz sofre de esquizofrenia e está apresentando mudanças de comportamento na prisão. "Ele está agitado e como já teve uma atitude agressiva sem precedentes, tememos pelo que pode acontecer", afirma.
Diante do impasse sobre a transferência ao hospital psiquiátrico, o advogado analisou a hipótese de entrar com um pedido de habeas corpus. Desistiu, porque a própria família quer que ele seja encaminhado para tratamento. "Nós sabemos que mandá-lo para casa não é o ideal", diz Oliveira. Um pedido da família para retomar a medicação que controla a ansiedade de Ronaldo foi negado pelo juiz.
O promotor público Anselmo de Oliveira mantém contato com o hospital psiquiátrico, solicitando uma vaga, mas de acordo com a direção, pela falta de peritos e espaço, o caso de Ronaldo terá que esperar. "Eles deram uma previsão até junho, mas acredito que em março a situação se resolva", avalia o promotor. Quando for chamado ao hospital, Ronaldo será submetido a exames e de acordo com os resultados, segue o processo, que até lá fica suspenso.
Há 40 dias Ronaldo Machado atacou Sido Kirsten com uma faca de cozinha, atingindo o desconhecido no abdômen. Sido sofreu perfuração no fígado e morreu. Ronaldo correu mas foi preso em flagrante. No dia seguinte ao crime a defesa pediu a transferência do acusado para o Manicômio Judicial. (Marli Rudnik)


Júri condena réu novamente

São Miguel do Oeste ­ O Tribunal do Júri de São Miguel do Oeste condenou, ontem, o ministro da Igreja Católica Canísio Hermann, 56, a quatro anos de prisão em regime aberto. Este é o segundo julgamento de Canísio. No dia 9 de junho do ano passado, ele foi a júri e recebeu condenação de um ano de cadeia, pena que foi comutada para trabalhos comunitários. O promotor Felipe Azevedo recorreu ao Tribunal de Justiça, que anulou o júri.
Mais vigor
A Fiat aposta na potência para aumentar as vendas do Brava. Com o novo motor 1.8, o modelo chega a 200 km/hora.  AN_Veículos 
Canísio Hermann matou com dois tiros seu amigo Marcos Welter, 30, após uma discussão banal em uma reunião entre associados de um silo comunitário. O crime aconteceu no dia 18 de março de 1999, na localidade de Linha Welter, interior do município de Guaraciaba. Os dois tiros acertaram o braço e o pescoço da vítima, que chegou sem vida ao hospital. O crime foi presenciado por 12 testemunhas.
Apesar de ter sido condenado a quatro anos em regime aberto, Canísio terá de pernoitar na cadeia pública.


Investigação toma novos rumos

Homicídio de caminhoneiro já tem três suspeitos

Marcos Horostecki

Chapecó - O caso do caminhoneiro Geovani Geremias, 26, encontrado morto no último dia 9, num matagal do bairro Esplanada, em Chapecó, tomou ontem um novo rumo. O delegado Marcos Tchaick, da 1º DP, pediu a prisão preventiva do desempregado Volnei Basei, 22. Ele é suspeito de ter participado ativamente do crime. Outros dois suspeitos, Adiliomar Bedin, 30, e Gilmar Rosseto, 29, detidos com o caminhão da vítima na quinta-feira, próximo a Cuiabá/MT, permanecem presos no Presídio Regional. A equipe de investigação, comandada pelo delegado, encontrou canhotos dos talões de cheques de Geremias na residência de Basei, na periferia de Chapecó.
O acusado não estava em casa e já está sendo procurado em toda a região. Ele teria contratado Gilmar Rosseto e Adiliomar Bedin para levarem o caminhão até o Mato Grosso, onde o veículo seria negociado. Segundo Tchaick há indícios de boa fé no envolvimento de Rosseto, que afirmou, em depoimento, que não sabia do latrocínio. Mesmo assim ele deve permanecer preso até que tudo se esclareça.
O delegado desconfia da atuação de uma quarta pessoa no latrocínio. Há fortes indícios de que o crime tenha sido minuciosamente planejado, com o caminhoneiro sendo acompanhado desde Quilombo, onde morava, até Chapecó, onde foi visto pela última vez, aguardando pelo carregamento do caminhão. Geremias foi encontrado com quatro tiros no peito e várias partes do corpo queimadas com álcool. Ele permaneceu 16 dias no necrotério do Hospital Regional e seria enterrado essa semana como indigente caso a família não o tivesse reconhecido, no final da tarde de quinta-feira.

Roubo de carga

No município de Major Vieira, no Planalto Norte, foi solto o motorista Sebastião Moretti de Oliveira, 40, que na madrugada de domingo havia sido rendido por ladrões na BR-116, no trevo de acesso a Curitibanos. Ele dirigia o caminhão Mercedes-Benz AGJ-3427 (Estância Velha/RS) que levava uma carga com tecidos, calçados, ferramentas e peças no valor aproximado de R$ 240 mil. O caminhão foi encontrado sem carga na manhã de segunda-feira, no posto Matinhos, em Papanduva.
Segundo o policial civil José Ivan Silveira, que está investigando o caso, no depoimento o motorista declarou que foi fechado por um carro onde encontravam-se os assaltantes. Com medo, Sebastião parou no acostamento e foi rendido por dois homens que o amarraram e o colocaram no porta-malas do carro, soltando-o, algumas horas depois, às margens da SC-477, em Major Vieira, a cerca de 170 quilômetros de Curitibanos. Sebastião procurou ajuda em uma casa e chamou a polícia. (Colaborou Áurea Arendartchuk)


Banho trágico

Trabalho
Parcerias e iniciativas empresariais são opções utilizadas para resolver problema da falta de mão-de-obra capacitada.  AN_Economia 
O que era para ser apenas um banho para refrescar-se do intenso calor acabou em tragédia em Joinville. A vítima foi José Carlos Correia, 24. Ele se afogou na Lagoa Saguaçu, no trapiche do bairro Espinheiros. O acidente, segundo o socorrista Valmir Kohntopp, do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville, aconteceu por volta das 12h55 de ontem. De acordo com ele, além da ambulância, a viatura de salvamento aquático também se deslocou ao local. "Não demorou nem três minutos de mergulho para que a vítima fosse resgatada", conta Kohntopp.


Acidente - Choque frontal entre ônibus de transporte coletivo e motocicleta, em Chapecó, na manhã de ontem, resultou na morte do motoqueiro Jucelino Osmar Darife. O acidente aconteceu quando ele ia de casa para o trabalho, nas proximidades de centro social do bairro Saic. Segundo testemunhas, o motorista do ônibus coletivo, Darci Dariva, foi obrigado a desviar de um ciclista e não teve tempo para impedir a colisão com a motocicleta, que descia na pista contrária. Darife morreu no Hospital Regional.

Manchetes AN

Das últimas edições de Polícia
29/02 - PM é responsabilizada por fugas
28/02 - Agricultor confessa homicídio de mulher
27/02 - Homicídio de projetista intriga polícia e viúva
26/02 - Casal se dá mal ao tentar golpe
25/02 - Vereador de Concórdia já está no presídio
24/02 - Vereador envolvido em roubo está com prisão decretada
23/02 - Testemunhas da CPI se sentem desprotegidas

Leia também

Motorista de caminhão
passa 38 horas em cativeiro

Balneário Camboriú - A Polícia Rodoviária Federal encontrou, às 20 horas de segunda-feira, em São Cristóvão do Sul, o motorista de caminhão Eli dos Santos Alexandre, que passou 38 horas em cativeiro após ser seqüestrado por ladrões. O seu caminhão, o Scania IGS-9485 (Alvorada/RS), foi assaltado, na rodovia BR-101, no Morro do Boi, entre Balneário Camboriú e Itapema, por uma quadrilha especializada em roubo de cargas. O reboque do caminhão (placas IFZ-4839, também de Alvorada) levava uma carga de aparelhos de ar-condicionado e sapatos para exportação.
O caminhão de Alexandre foi abordado pelos assaltantes à meia-noite de sábado. Primeiro uma caminhonete preta passou na frente do Scania e depois um Tempra encostou e os assaltantes apontaram metralhadores e obrigaram o motorista a parar. Dois homens invadiram o caminhão, amarraram e amordaçaram a vítima e a colocaram em uma caminhonete que rodou a noite toda.
Os assaltantes deixaram o motorista amarrado em uma árvore no município de São Cristóvao do Sul, próximo a Lages. Mais tarde os próprios seqüestradores ligaram para a empresa de Alexandre e informaram onde ele estava. A Polícia Rodoviária Federal encontrou a vítima às 20 horas de segunda-feira. Ontem, no final da tarde, o motorista prestou depoimento na delegacia de Balneário Camboriú. (Cristiano Escobar Maia)


Vereador preso depõe
na DP de Concórdia

Concórdia - Após quatro dias de silêncio o empresário e vereador pelo PMDB Nilo Frozza prestou, ontem, depoimento ao delegado Luiz Antônio Piazzon, de Concórdia. O vereador, preso na quinta-feira e acusado de receptação de cargas e caminhões roubados, tentou provar que é inocente. De acordo com um dos advogados de defesa, José Plínio Pacheco, "o vereador recebeu cargas, possivelmente roubadas em sua empresa, a pedido de um amigo". Nilo negou que tivesse vendido as cargas. "Ele contou que um amigo, chamado Cézar Perondi, pediu-lhe para receber temporariamente em sua empresa dois caminhões. Esses caminhões passaram pela empresa, mas Nilo não conhecia a procedência deles", explica Pacheco.
De acordo com Pacheco, Nilo também deu o nome de outras pessoas que estariam envolvidas com a compra das cargas que passaram pela sua empresa. "Cabe agora à polícia investigar essas pessoas", afirma. O vereador deixou a delegacia sem conversar com a imprensa.

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 

Torque ComunicaÁ„o e Internet