Joinville         -          Quinta-feira, 5 de Outubro de 2000         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
C  
I  
A  













Polícia impede roubo
de caminhão e carga

Perseguição teve início na BR-280 e terminou em Piçarras. Quadrilha fura bloqueio e escapa

Cristiano Escobar Maia

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Barra Velha, impediu ontem que uma quadrilha especializada em roubo de cargas levasse o caminhão Mercedes-Benz MAH-7040 (Itajaí), carregado com tecidos que iriam de São Francisco do Sul para São Paulo. Houve troca de tiros entre os ladrões e seguranças que escoltavam a carga. Ninguém ficou ferido.
A tentativa de roubo aconteceu às 3h30 da madrugada de quarta-feira, no km 30 da BR-280, em Araquari. Os ladrões usaram cinco carros para realizar a abordagem do caminhão. Fecharam a frente do caminhão e renderam o motorista, cujo nome não tinha sido divulgado até a noite de ontem.
O motorista foi colocado no porta-malas do Golf CHU-8867 (São Paulo). Enquanto isso outros integrantes da quadrilha trocavam tiros com os seguranças do caminhão que estavam em outro carro. Um dos cinco automóveis usados no assalto, um Santana, foi abandonado em Araquari. Os seguranças avisaram a PRF que perseguiu os assaltantes pela BR-101 até Piçarras.
Os policiais federais fizeram uma barreira na altura do trevo de Piçarras. Os ladrões, já de posse do caminhão e usando agora apenas o Golf com o motorista preso no bagageiro, conseguiram desviar da polícia e entraram em alta velocidade em Piçarras.
Na curva do trevo da BR-101 o caminhão capotou. O ladrão que dirigia o Mercedes-Benz entrou no Golf que fugiu em alta velocidade, sendo perseguido pelos policiais. Os ladrões despistaram a polícia e abandonaram o Golf na praia Vermelha, já no município de Penha, por volta das 4h30. O motorista foi retirado, sem ferimentos, do porta-malas do carro abandonado.
O Santana abandonado em Araquari usava a placa fria LYW-3527 (Itajaí), mas na verdade é de São José dos Pinhais/PR. O delegado Amauri José Batista, de Araquari, que deverá investigar o caso, acredita que os homens que assaltaram o Besc de Araquari, na semana passada, também estejam envolvidos neste caso. Os ladrões do banco também usaram um carro roubado em São José dos Pinhais para fugir.


Dupla assalta farmácia em Lages
e leva R$ 1.280,00 e mercadorias

Lages/Blumenau - Dois homens armados com revólveres entraram na Farmácia Panvel, no centro de Lages, por volta das 13 horas de ontem, e levaram R$ 1.280,00 em dinheiro e alguns produtos. Os ladrões deixaram os funcionários trancados no banheiro e fugiram. A polícia foi acionada mas não havia localizado a dupla até o início da noite de ontem.
De acordo com a PM, os funcionários que encontravam-se no interior do estabelecimento ficaram sob a mira das armas da dupla após o anúncio do assalto. Enquanto um dos assaltantes fechava os funcionários em um banheiro, o outro recolhia o dinheiro do caixa e algumas mercadorias. Pouco depois os dois saíram da farmácia levando R$ 1.280,00 em dinheiro e alguns produtos. Os funcionários ficaram trancados no banheiro.
A Polícia Militar foi acionada e realizou diversas buscas nas redondezas. Um suspeito foi localizado no bairro Jardim Celina. Como não foi reconhecido pelos funcionários da farmácia foi liberado.
Em Blumenau, quatro pessoas foram presas ontem, às 14 horas, acusadas de assalto. Elas abordaram Vilmar de Oliveira, 41, na rua 7 de Setembro, próximo ao trevo de acesso à Proeb. Depois de o ameaçarem com canivetes, teriam pego R$ 80,00 da vítima. Minutos depois Riberto Ferreira de Lima, 42, José Evaristo, 29, Osvaldo Novaes dos Santos, 26, e Elias Marthendal, 33, foram presos pela Polícia Militar, a poucas quadras de distância e encaminhados ao 4º Distrito Policial.


Fiscal morto a
pedradas e a tiros no Oeste

Videira - O fiscal Valderes Amarante Xavier, 23, foi brutalmente assassinado na madrugada de ontem, com três tiros e golpes de pedra na cabeça. O crime aconteceu em uma estrada secundária às margens da SC-303, nas proximidades de Videira. Depois de manter relações sexuais com a operária Maristela Paloschi, 25, ele abriu a porta do veículo Pampa em que estavam e foi alvejado. Em seguida, o assassino jogou em sua cabeça uma pedra de 18 quilos, segundo a polícia. 
O local, que é ponto disputado por namorados, desta vez parecia palco de filme de terror, tamanha a crueldade do assassino. De acordo com a polícia, Xavier foi arrastado para fora do carro e continuou a levar pedradas na cabeça, enquanto Maristela ficou paralisada, sem saber o que fazer. Em seguida o assassino, ainda desconhecido da polícia, enrolou o jovem em um cobertor e o colocou na caçamba do veículo, obrigando Maristela a ajudá-lo, sob ameaça de também ser executada.
O desconhecido ainda teria obrigado a operária a montar em uma moto, vestida somente com uma calcinha, e foi parar na cidade de Arroio Trinta, distante cerca de 40 quilômetros do local do crime. Lá, Maristela teria sido abandonada. Depois de pedir ajuda aos moradores, ela foi encaminhada para a delegacia daquele município. O delegado José Tadeu Vargas dos Santos, que comanda os trabalhos, não quis comentar o caso para não atrapalhar as investigações.


Assassino confesso se apresenta

Campo Erê/Florianópolis ­ Assis de Castro, acusado de ter assasinado com três tiros e 15 facadas Astor Schoeninger, 44, vice do candidato a prefeito de Campo Erê, se apresentou ontem acompanhado de advogado, na delegacia de polícia de Marmeleiro (PR). O crime ocorreu quatro dias antes das eleições municipais deste ano. Castro prestou depoimento e foi liberado, devendo responder ao inquérito em liberdade. A polícia ainda não divulgou o teor do depoimento, mas adiantou que Assis tem passagens pela polícia por agressão, porte ilegal de arma e tentativa de homicídio. Ele se responsabilizou integralmente pelo crime.
Astor Schoeninger foi assassinado quando participava de uma reunião política na Fazenda Anoni, no interior de Marmeleiro, distante cerca de cinco quilômetros da divisa com o Paraná.


PM retorna aos
morros para inibir crimes

Empresas estão de olho nos solteiros
Bens e serviços começam a ser adequados a pessoas que vivem sozinhas, apenas em SC são cerca de 500 mil.  AN_Economia 
Florianópolis - A Polícia Militar está retomando as operações nos morros da região insular e continental da Capital. Hoje o comando da PM reúne-se com a secretaria de Segurança Pública do Estado para definir estratégias de policiamento nas encostas. "A intenção é estar presente nos morros e também praticar um policiamento mais ostensivo", diz o coronel Valmir Cabral. Ontem 32 PMs estiveram fazendo rondas no morro Mont Serrat, no Centro, numa operação com ações de cidadania.
A PM reuniu-se com lideranças comunitárias e, segundo Cabral, vai atuar conforme as solicitações dos moradores. Na última segunda-feira, oito pessoas procuradas pela polícia foram detidas no Morro do Horácio, no bairro Agronômica, em operação semelhante - PMs e policiais civis já tinham mandados de busca dos foragidos.

Manchetes AN

Das últimas edições de Polícia
04/10 - Rixa política termina em assassinato em Papanduva
03/10 - Uma morte e dois feridos em capotagens
02/10 - Polícia investiga execução de homens
01/10 - Crime no hangar é mistério para polícia
30/09 - Dupla assalta Besc e foge com dois reféns
29/09 - Bandidos arrombam caixa de hospital
28/09 - Desconhecido tenta executar cinco

Leia também

Soltos diretores
do Alpha Club

Dois dos acusados estavam presos em Blumenau

São Paulo - A segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu habeas-corpus ao italiano Dario Bellandini, presidente do Alpha Club Brasil, e a quatro outros integrantes da entidade, que tem sede em Barueri, na Grande São Paulo. Acusados de lesar milhares de pessoas em todo o País, captando valores e recebendo dinheiro através de uma espécie de "pirâmide", os quatro tiveram a prisão preventiva decretada há cinco meses, mas só dois estavam detidos.
A decisão do Supremo foi comunicada ontem ao juiz da 1ª Vara Criminal de Blumenau, Luiz Carlos Cecato Padilha, que decretara a prisão do grupo. O habeas-corpus foi impetrado pelos advogados José Roberto Batochio, ex-presidente do Conselho Federal da OAB, Guilherme Batochio e Ricardo Toledo Santos Filho. Eles alegaram que a decretação da prisão preventiva não se justifica, pois em liberdade os indiciados não provocariam perturbação da ordem pública nem obstruiriam a ação da Justiça.
Com a decisão, os cinco respondem em liberdade a ação penal por estelionato, formação de quadrilha e crime contra a economia popular. O juiz Cecato Padilha mandou expedir ontem alvará de soltura em favor de Thomas Edward Stocks, residente em Barueri, e do gerente de marketing Reinaldo Prezotti, de Blumenau. Também vão permanecer em liberdade Bellandini, que mora em Turim, na Itália, Richard Kenneth Stocks (filho de Thomas) e a diretora organizacional Rosana Pierina Silvi Prezotti, que estavam foragidos.
Em denúncia apresentada em abril, o promotor Anselmo Jeronimo de Oliveira acusa o Alpha Club de "vender ilusão", promovendo "lavagem cerebral" em reuniões para atrair novos sócios. Para atrair associados oferecia um cartão com promessa de descontos numa rede de estabelecimentos credenciados, ao preço de R$ 3.800,00. Com o ingresso nos quadros do Alpha, os clientes ganhavam também direito de vender títulos, com comissionamento em escala, evoluindo de acordo com o número de contratos assinados diretamente e também através do sócios que captassem. Só que os descontos não se concretizavam, e as vendas não se realizavam, com perdas financeiras, não restituídas pelo Alpha.
O advogado Guilherme Batochio rebate essas acusações, dizendo que o Alpha Club Brasil é um braço da Alpha Club internacional, empresa prestadora de serviços estabelecida em 18 países, com quadro de 120 mil associados. A sede central funciona em Barueri desde 97 com objetivos idênticos: proporcionar aos associados descontos em segmentos na área de consumo (viagens, lazer, serviços de utilidades em geral) através de consórcios com empresas de renome. Nas reuniões que promovem, diz, adota o sistema de venda direta, legalizada, prática adotada internacionalmente por várias multinacionais, como Avon, Amway, Herbalife e outras.


Acidente - Hélia Barbosa Pinheiro, 33, morreu ontem, depois que o Fiat Uno LYV-0488 (Abelardo Luz) em que estava saiu da pista e capotou várias vezes. Outros três ocupantes do carro ficaram feridos. O acidente foi ontem de manhã, no km 217 da BR-282, entre o município de Xaxim e a comunidade de Vila Diadema. A Polícia Rodoviária Federal acredita que a chuva forte e acúmulo de água sobre a pista podem ter sido as causas do acidente.

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 

Torque ComunicaÁ„o e Internet