Joinville         -          Sexta-feira, 20 de Outubro de 2000         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
C  
I  
A  













Comoção no
enterro de policial

Autor dos disparos que mataram investigador deixou Fraiburgo por medida de segurança

Edelcio Luiz Lopes

Em um clima de bastante comoção, foi sepultado ontem, em Fraiburgo, o investigador Amarildo Kist, 34, baleado na tarde de quarta-feira, no centro da cidade, quando trabalhava no levantamento de outro homicídio, do comerciante Volmar de Oliveira, ocorrido momentos antes. Kist foi atingido por três tiros disparados por Gilmar de Oliveira, irmão de Volmar.
Policiais civis e militares de toda a região prestaram uma última homenagem ao investigador, que também tinha sido eleito vereador nas últimas eleições, com a terceira maior votação do município. Gilmar de Oliveira, preso em flagrante logo após o crime, foi transferido para a cadeia pública de Curitibanos por motivo de segurança.
As investigações continuam no sentido de descobrir quem foi o autor do disparo que matou o comerciante, no interior de seu veículo, o Calibra LXL-5659. Os irmãos José e Pedro Borges, que registraram queixa contra a vítima, são os principais suspeitos. O delegado regional Valmor Pedro Tagliari acredita que eles sejam capturados ou se apresentem nos próximos dias.
Um irmão da dupla suspeita de ter assassinado Volmar, Otávio Borges, 31, prestou depoimento, na tarde de quarta-feira, e confirmou os desentendimentos entre seus irmãos e a vítima, mas não soube explicar os motivos. A polícia acredita que Volmar estivesse ameaçando um integrante da família Borges.
O irmão mais velho dos Oliveira, o taxista Luiz Carlos, 30, conhecido como "Paraná", foi morto em maio deste ano no mesmo veículo onde Volmar foi assassinado. Ele chegava em casa quando foi surpreendido com um tiro na cabeça. Celino Prandi, que confessou o assassinato, disse na época que o matou porque cansou das intimidações de "Paraná", que não o deixava em paz.
Depois da morte do irmão mais velho, Volmar e Gilmar passaram a fazer ameaças constantes a policiais e pessoas da comunidade, que de uma forma ou de outra, lhes causavam desagrado. O principal alvo dos dois, no entanto, era o investigador Amarildo Kist, que já havia prendido "Paraná".


Homem assassinado a facadas

Canoinhas - O corpo de Márcio Menezes Soares, 25, foi encontrado num terreno baldio do bairro São Marcos, em Canoinhas, ontem, às 5 horas da manhã. Ele foi morto com várias facadas. Uma das estocadas atingiu a veia femural, o que causou a morte da vítima por hemorragia. A polícia calcula que o crime tenha ocorrido por volta das 4 horas da manhã.
O corpo foi encontrado por um morador do bairro que avisou a polícia. Soares tinha várias passagens pela polícia e respondia a processos por assalto, lesões corporais e roubo. A polícia já tem um suspeito, pois uma pessoa disse ter visto Soares discutindo.
Ao lado do corpo a polícia encontrou uma garrafa de aguardente o que leva a supor que Soares pusesse estar bebendo em companhia do assassino. Soares estava desempregado.


Paraguaio mata catarinense

São João do Oeste - Foi sepultado ontem em São João do Oeste, no Extremo-oeste do Estado, o corpo do agricultor Flávio Rentz, 42, assassinado na cidade paraguaia de Porto Índio, próximo à fronteira com o Brasil. O crime aconteceu no dia 16 de outubro e o acusado é um ex-funcionário de Rentz, que trabalhou em suas terras, no Paraguai. A mulher do agricultor, Celita Rentz, também foi atacada, teve a língua cortada pelo assassino e levou ainda um tiro na boca. Ela está internada na UTI de um hospital no Paraguai. A polícia do país não divulgou o nome do acusado, que está foragido.
Flávio Rentz e sua mulher, cujas famílias residem na localidade de Cristo Rei, interior de São João do Oeste, moravam há 15 anos no Paraguai, onde compraram terras e se dedicavam à agricultura. Ele foi morto quando voltava para casa, depois do culto em uma igreja, onde era pastor. O assassino o atacou e, depois de lhe desferir várias facadas, também disparou vários tiros. Logo após atacou Celita, cortando-lhe a língua e disparando um tiro na boca. O crime está sendo tratado como um caso de vingança.
O pai de Flávio, Ildemar Rentz, foi até o Paraguai para tratar do translado do corpo e afirma que teve muitas dificuldades em função da burocracia. A polícia paraguaia espera a recuperação de Celita para apurar as circunstâncias do crime. O depoimento terá que ser por escrito, uma vez que dificilmente ela voltará a falar.


Juiz solta quatro
envolvidos com "12 Apóstolos"

Florianópolis - Quatro dos 14 PMs acusados de pertencer à quadrilha autodenominada "Os 12 Apóstolos" tiveram sua prisão preventiva revogada ontem. Os cabos Gilberto Ireno Lopes e Luiz Carlos Amorim, o sargento Luiz Carlos Farias e o soldado Márcio Cardoso da Silva vão responder em liberdade ao processo que corre na Auditoria da Justiça Militar, porque, no entender do juiz Getúlio Corrêa, não põem em risco a vida das testemunhas, condição sobre a qual o promotor Sidney Dalabrida se firmou para obter a preventiva.
Os acusados estavam presos desde o início de julho, quando estavam sendo encerradas as investigações do Serviço Reservado da PM sobre as atividades de "Os 12 Apóstolos". Entre essas "atividades", as investigações descobriram o roubo de um banco, assaltos a motéis e postos de combustíveis, arrombamentos de residências, tráfico de drogas, duas tentativas de homicídio e, até, um estupro seguido de morte que até agora não foi confirmado.
As duas principais testemunhas haviam sido companheiras de um dos acusados, Jaílson Martins, e na casa delas, segundo contaram, eram tramadas as principais ações do bando. As duas foram colocadas sob esquema especial de proteção.
A libertação dos acusados foi pedida individualmente por cada um de seus advogados. O único que não foi totalmente atendido - porque pediu a soltura de dois e conseguiu a revogação de apenas uma preventiva - foi o advogado Cláudio Gastão da Rosa: soltou Luiz Carlos de Amorim, mas não conseguiu libertar Jerre Adriano de Souza. Os outros nove presos são clientes do advogado Isael Marcelino Coelho, que tentou libertá-los através de habeas-corpus, mas não conseguiu.


Detido no RS suspeito de
assalto ao BB de Capinzal

Capinzal/Brusque - Uma equipe de investigadores da Divisão de Roubos a bancos da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Florianópolis, sob o comando do delegado Jonas Santana Pereira, prendeu ontem de manhã, na cidade de Gravataí/RS, Celso Vladimir Hoffmann Maciel, o "Bode Celso". Segundo o delegado Jonas, ele é o mentor do assalto à agência do Banco do Brasil de Capinzal, ocorrido no dia 6 de outubro, de onde foram levados R$ 280 mil. Ontem à tarde ele foi transferido para a Capital catarinense.
O delegado explica que Celso, considerado altamente perigoso, foi preso em casa. Pego de surpresa, não teve tempo de reagir. "Ele é hoje o substituto de Claudio Adriano Ribeiro, o "Papagaio", no comando de assaltos a bancos no Sul do pais e responde a vários processos", diz o policial. "Celso Bode" estava em liberdade condicional, depois de ter sido condenado a sete anos por assalto a um banco no Rio Grande do Sul.
O delegado revelou que, com as imagens gravadas pelo círcuito interno de televisão da agência do BB, foi possível identificar o suspeito. A quadrilha "de Bode Celso", segundo a polícia, é composta por mais cinco pessoas, que estão sendo procuradas.
Quanto à possibilidade de alguém da região ter participado do assalto, pelo fato dos ladrões roubarem o banco em dia de pagamento, Jonas argumentou que não tem qualquer informação a este respeito. "A quadrilha é organizada. Por saberem que tem empresas de grande porte na região, eles levantam o dia em que o volume de dinheiro é maior", afirma o delegado. Celso Vladimir já foi recâmbiado para Florianópolis, onde deve prestar depoimento na Deic e posteriormente será levado até Capinzal, para ser reconhecido.
Distribuição de resultados cresce no Estado
Segundo consultor, adesão não é maior porque muitos pensam que mecanismo significa perder comando.  AN_Economia 
O assalto ao Banco do Brasil de Capinzal foi realizado no dia 6 de outubro, com a participação de quatro pessoas que chegaram em frente à agência em um Vectra, furtado em Novo Hamburgo/RS. Dois homens, usando coletes e credenciais da Polícia Civil, desceram e renderam os vigias e funcionários do banco. Fugiram em seguida levando malotes com cerca de R$ 280 mil. "Celso Bode", de acordo com a polícia, seria um dos assaltantes.

Assaltos

Em Brusque, homens armados assaltaram, em locais diferentes, duas pessoas em Brusque, na noite de terça-feira. O primeiro assalto aconteceu por volta das 21 horas, quando uma dupla armada, em uma moto Honda vermelha, rendeu Evaldo Hoschsprung, 60, e levou R$ 4 mil em dinheiro e cheque, além de um talão de cheques do banco Bradesco.
Às três horas da madrugada, no bairro Águas Claras, Leandro Marques Roamani também foi assaltado, próximo à igreja. Ele havia saído de um bar, quando foi agarrado por dois homens, um deles armado. A dupla, após retirar R$ 90,00 em dinheiro de sua carteira, fugiu a pé. Nos dois casos a PM fez buscas mas não conseguiu encontrar os ladrões.

Manchetes AN

Das últimas edições de Polícia
19/10 - Morre policial baleado nas costas
18/10 - Suposto traficante morto a tiros
17/10 - Mãe e filha morrem em apartamento
16/10 - Feriadão com nova tragédia nas estradas
15/10 - Maníaco espalha terror no Oeste
14/10 - Quadrilha desbaratada em Joinville
13/10 - Colisão na BR-101 mata quatro pessoas

Leia também

Delegada ouve
depoimento de testemunha

Florianópolis - O vendedor Alexandre Bicochi Silva, 29 - namorado da estudante Geanine dos Santos, 31, que, juntamente com a filha Gabriela, 5, morreu na madrugada de domingo em circunstâncias a serem apuradas - prestou depoimento ontem à tarde na 1ª DP da Capital. Ele confirmou à delegada Alina Zimmermann Largura a versão que já havia apresentado sobre o que ocorreu antes da morte das duas.
Disse que os três teriam lanchado no domingo à tarde na casa da mãe dele e que, no apartamento de Geanine, na rua Tenente Silveira, centro da Capital, a estudante desmaiou pouco depois de banhar-se no chuveiro a gás, enquanto arrumava a mesa para um possível lanche noturno. Depois de levá-la para a cama, Alexandre disse que também desmaiou e que, ao acordar, percebeu que as duas estavam mortas. O vendedor ficou internado dois dias por causa do número elevado de leucócitos no sangue, o que pode ser provocado por uma infecção.
A delegada Alina disse que não pode descartar a possibilidade de mãe e filha terem sido assassinadas, mas ressalvou que não pode supor nada enquanto não tiver um laudo nas mãos.
O delegado Válter Claudino Rodrigues, da 1ª DP da Capital, deve pedir hoje a prisão dos três suspeitos de matar, na noite de segunda-feira, Dílson Carlos, 34, o "Cobrinha". Como dois deles são menores de idade, a apreensão deverá ser pedida à Justiça da Infância e Juventude através da 6ª DP da Capital (Delegacia de Proteção à Mulher, à Infância e à Adolescência). O policial esperou até ontem que eles se apresentassem.


Ciclista morre
atropelado em Três Barras

Três Barras/Blumenau - O ciclista Antônio Maier, 47, morreu atropelado, ontem, no Planalto Norte, às 11h30, por um jipe Engesa, dirigido por Roberto Carlos Sorg, 35. A vítima trafegava no km 8 da SC-303, entre Três Barras e Canoinhas, quando, ao tentar cruzar a pista, acabou colidindo contra o jipe. Maier morreu na hora. O motorista do jipe disse que ainda tentou desviar-se do ciclista, mas não houve tempo para evitar o choque.
Em Blumenau, Mario dos Santos Quintino ficou gravemente ferido depois que seu Opala LXM-5010 (Blumenau), foi atingido pelo Vectra LYB-0248 (São José), no km 56,5 da rodovia BR-470. O acidente aconteceu por volta das 16 horas de ontem. O motorista do Vectra, Vitor José Meunch, 27, trafegava no sentido Blumenau-Navegantes, quando no trevo do km 56,5 o Opala de Quintino cruzou a pista. Meunch não teve tempo de desviar e bateu no veículo. Quintino foi levado para o Hospital Santa Isabel em estado grave. O outro motorista teve lesões leves.

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 

Torque ComunicaÁ„o e Internet