Joinville         -          Quarta-feira, 4 de Abril de 2001         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
C  
I  
A  






Marido não aceita
separação e mata
a mulher a facadas

Cunhada, que acompanhava a conversa do casal, foi baleada no ouvido e está hospitalizada

Marco Antonio Zanfra

O inconformismo com relação a uma separação que aparentemente já estava bem encaminhada é a única explicação encontrada pela polícia para o assassinato, a facadas, de Neide de Oliveira, 42, ocorrido na noite de segunda-feira. Neide foi morta pelo marido Nilso Lino da Silva, 49, no apartamento onde morava, no edifício Nair Vieira, à rua Vereador Mário Coelho Pires, no bairro Campinas, em São José, na Grande Florianópolis. Antes de matar a mulher ele baleou, na altura do ouvido esquerdo, a irmã dela, Mara de Oliveira. Nilso foi preso e autuado em flagrante na Central de Plantão Policial (CPP), mas reservou-se o direito de só depor em juízo.
Neide foi golpeada com uma faca de 25 centímetros de lâmina na carótida. Ela recebeu facadas também nos braços e no peito e morreu dentro do apartamento, no primeiro andar do prédio. Mara, que mora no sétimo andar do edifício e desceu, chamada pela irmã, para participar da conversa que ela iria ter com o marido, recebeu um tiro de revólver calibre 22. Ela estava sentada numa poltrona e Nilso, em pé, aproveitou-se da saída de Neide para ir ao banheiro e atirou na cunhada. Mara foi socorrida por vizinhos e levada ao Hospital Regional, de São José. Ela permanecia internada ontem, em observação, mas já fora de perigo.
O delegado Alfonso Becker, da 3ª DP de São José (Kobrasol), conversou por alguns minutos com Mara e ela explicou que Nilso, aparentemente, estava aceitando a separação que a mulher estava pedindo. Segundo ela, Nilso estava até admitindo que a culpa pelo iminente fim do casamento era dele mesmo. "Nem pude conversar muito com a Mara porque ela estava sedada", informa o delegado. "Ela ainda nem sabe que a irmã morreu", acrescenta. Nilso foi autuado em flagrante por homicídio e tentativa de homicídio.


Polícia ainda sem pistas de
crimes em Navegantes e Itajaí

Aline Machado Parodi
Especial para A Notícia

Navegantes/Itajaí - Dois homicídios movimentaram a polícia ontem, em Itajaí e Navegantes. A Polícia Civil dos dois municípios passaram o dia em diligências em busca de pistas dos assassinos de Francisco Carlos Soeira, 39, e de Jaeferson José Patrício, 31. Soeira recebeu um golpe de arma branca e Patrício levou doze tiros de pistola nove milímetros na cabeça.
Na madrugada de terça-feira, por volta das 0h25, um vigilante de residências da rua Miguel Narciso, bairro Gravatá, em Navegantes, estava patrulhando a rua quando encontrou o corpo de um homem caído e todo ensangüentado. Era o pintor Francisco Carlos Soeira, que estava com perfurações de arma branca, algumas nas costas e uma no lado esquerdo do peito. O vigia acionou a Polícia Militar de Itajaí, que esteve no local e constatou que Soeira estava morto.
O Instituto Médico Legal de Itajaí informou que a vítima teve hemorragia devido ao ferimento. Segundo o delegado Rodolfo Luiz de Quevedo, da delegacia de Navegantes, ele deve ter sido morto por algum conhecido, pois estava jantando e foi chamado no lado de fora da residência, onde foi morto. "Quem o matou parecia estar com muita raiva dele, pela maneira que os golpes foram desferidos", explica o policial. Soeira estava há dois meses trabalhando na residência da rua Miguel Narciso, onde fazia a pintura da casa.
O Delegado João Campos Filho, da 2ª DP de Itajaí, também não tem pistas do autor dos disparos que mataram Jaeferson José Patrício. Segundo informações da Polícia Militar, a vítima foi na residência de Saulo Bernardini, na rua Joaçaba, no Loteamento Rio Bonito, em Itajaí, para fechar um possível negócio. Ele estava na companhia de Silvana Aparecida da Silva, 36. Depois de alguns minutos dentro da residência Patrício e Silvana iam embarcar na sua moto Honda, por volta das 13h50, quando foram abordados por um homem vestido todo de preto.
O desconhecido, armado com uma pistola nove milímetros, ordenou que Silvana descesse da moto e corresse sem olhar para trás. Então fez doze disparos contra Patrício, todos na cabeça. Em seguida fugiu sem deixar pistas.
Segundo o delegado Campos Filho, a polícia ainda não sabe os motivos do crime e nem a identidade do assassino. Patrício trabalhava com vendas de terrenos. Silvana declarou que não conhece o homem que atirou na vítima.


Presos 4 envolvidos em
em assalto a residência

Taió/Agronômica - Os quatro envolvidos com a quadrilha que assaltou a residência do advogado Adolfo Butzke, no centro de Taió, no Alto Vale do Itajaí, na segunda-feira por volta das 19h30, foram presos em flagrante ontem, em Agronômica e em Curitibanos. Estão detidos Claudenir Oliveira, 19; Jonas Santos de Jesus, o "Corvo", 26; José Lucimar Cordeiro, o "Zebra", 22; e Reginaldo Fernando de Jesus, 19.
O primeiro a ser preso foi Claudenir, que por volta das 6h30, bateu em uma casa para pedir comida. O proprietário desconfiou e acionou a Polícia Militar. Às 15h30 foram presos pela Polícia Civil, na localidade de Ribeirão Alegre, Jonas e José Lucimar. Os dois estavam escondidos num galpão, no meio do mato. Reginaldo foi detido quando chegava em casa, em Curitibanos, e assumiu ter participado do assalto.
O quarteto permaneceu nos fundos da casa de Butzke até que anoitecesse. Depois na medida que as pessoas iam entrando na casa eram tomadas como refém. Os quatro usaram uma pistola de pressão de brinquedo, além de garrucha calibre 40 para ameaçar a família. Permaneceram encapuzados todo o tempo e falavam muito pouco. Além do advogado, eles mantiveram amarrados o filho Alexandre e a empregada.
Em seguida carregaram a camionete Mitsubishi CWE-3414 (Taió), com os objetos eletroeletrônicos e jóias. Segundo o delegado Altair Muchalski, a quadrilha levou também o cofre que estava afixado na parede, onde havia R$ 140,00. Todos os objetos foram recuperados dentro da própria camionete quando esta foi abandonada.
Tão logo o advogado livrou-se das amarras acionou a polícia, que montou um cerco em toda a região. A camionete foi vista em Pouso Redondo e a partir daí começou a perseguição. Nas imediações do trevo de Agronômica a quadrilha abandonou o veículo antes de uma barreira. Só ontem, a partir das 6h30, é que começaram as prisões.


Ladrão rouba
fazendeiro e leva R$ 12 mil

Vargem Bonita - As polícias Civil e Militar do Meio-oeste Catarinense estão a procura de um homem moreno claro, com aproximadamente 1,75 metro, vestindo calça jeans e camisa cinza, acusado de ter roubado R$ 12.100,00 do fazendeiro Nilton Lunardi, de Chapecó. De acordo com o major Luiz Roberto Quadros, da 1ª Companhia da PM de Herval do Oeste, o assalto aconteceu ontem, por volta das 9 horas, na entrada da fazenda Tafonal, de propriedade da vitima, que fica na divisa dos municípios de Vargem Bonita e Água Doce.
Conforme Nilton contou à polícia, ele chegava de Chapecó, onde mora, e trazia o dinheiro para fazer o pagamento dos trabalhadores da fazenda e para pagar o conserto de algumas máquinas. Na entrada de sua propriedade, ele e o engenheiro florestal Dorvalino Casagrande foram abordados pelo assaltante quando desciam do carro para abrir a porteira. Armado com um revólver calibre 38, o desconhecido mandou Dorvalino sair do carro e deitar no chão com a cabeça para baixo. Em seguida praticou o assalto e fugiu em direção ao mato.


PF encontra 1,4 quilo de
crack em casa de músico

Joinville - Cerca de 1 quilo e 460 gramas de crack, distribuídos em 30 pedras, e em torno de R$ 50 mil reais foram apreendidos pela Polícia Federal, em Joinville, no final da tarde de segunda-feira. A droga e o dinheiro estavam na residência do músico Hercílio Natalício Borges, o "Cachimbo", 43, na rua Otto Carlos Stain Vernagen, no bairro Ademar Garcia.
A cocaína, de acordo com o delegado Marcelo Mosele, tinha acabado de ser misturada com bicarbonato para ser transformada em crack já que os utensílios e embalagens do produto estavam sobre a pia, a geladeira e no lixo da cozinha. O dinheiro, para surpresa dos policiais, se escontrava escondido debaixo do sofá e no guarda-roupa. Com a chegada dos policiais "Cachimbo" tentou fugir, mas foi contido no momento em que pulava o muro de sua residência.
Segundo Mosele, a prisão de "Cachimbo" se deu graças a um informante da Polícia Federal. Esta pessoa telefonou para a polícia, no início da tarde de segunda-feira, dizendo que o suspeito tinha recebido uma quantidade razoável de cocaína em sua residência e estaria misturando a droga para fazer crack.
A polícia decidiu montar campana nas proximidades da casa de "Cachimbo", que encontrava-se em prisão domiciliar após ser condenado por tráfico de entorpecentes. Devido ao grande movimento de carros e de pessoas que entravam e saíam da residência o delegado Mosele solicitou à Justiça mandado de busca e apreensão.
Além da droga e do dinheiro, os policiais também apreenderam uma balança digital; utensílios para transformação de cocaína em crack; uma pistola Taurus calibre 380 com a numeração raspada; um carregador com 12 balas não deflagradas; uma caixa de munição; três embalagens vazias de bicarbonato de sódio; calculadora; agenda; caderno de anotações; R$ 33.970,00 em espécie; 6.848 dólares e dois cheques com valor total de R$ 615,00.

Manchetes AN
Das últimas edições de Polícia
03/04 - Ladrões levam R$ 21 mil do Besc
02/04 - Trânsito mata 9 pessoas durante final de semana
01/04 - Policiais querem força aerotática
31/03 - Taxista reage e mata assaltante com tiro
30/03 - Detido grupo que fez maior assalto em SC
29/03 - Seqüestradores provocam terror no Sul
28/03 - Pai e filho morrem em dois acidentes

Leia também

Desconhecidos
arrombam loja
na madrugada

Joinville - O arrombamento seguido de furto da Loja Colombo, na avenida Santa Catarina, no bairro Floresta, em Joinville, ocorrido durante a madrugada de ontem, rendeu aos ladrões R$ 4.550,00 em dinheiro e cartões telefônicos "pronto". Conforme o gerente do estabelecimento, Valmir Machado Santiago Júnior, os suspeitos estouraram uma janela do depósito, situado na parte dos fundos da loja, desativaram os alarmes das duas repartições e foram para o escritório onde estavam dois cofres.
Os ladrões arrombaram os dois cofres utilizando ferramentas pesadas como pé de cabra, chaves de fenda grandes e alavancas. De um deles furtaram R$ 3.100,00 e do outro levaram o equivalente a R$ 1.450,00 em cartões telefônicos "pronto". Os primeiros levantamentos dos agentes da 2ª Delegacia de Polícia, onde a queixa sobre o crime foi registrada, indicam que tudo leva a crer que os autores tinham informações sobre o local. Ou então um dos integrantes deve ser técnico eletrônico especilizado em sistemas de alarme.


Detento manda
agredir dupla em presídio

Criciúma - Dois dos quatro acusados de assassinar o vigia Daniel Soares, cujo corpo ainda permanece no duto de ventilação de uma mina de carvão abandonada, em Criciúma, foram vítimas de uma sessão de espancamento, domingo, no Presídio Santa Augusta. Eles teriam sido agredidos por determinação de Rodrigo Manentti Ferreira, 23, suposto autor dos disparos que mataram o vigia e que está na Penitenciária de Joinville, para onde foi removido depois de fazer ameaças de morte contra os comparsas.
Rodrigo teria articulado, por telefone, o espancamento, como forma de vingança. A informação da agressão foi revelada ontem pelo promotor Alex Cruz, que acompanhava o início das operações para resgate do corpo de Daniel Soares, na mina do bairro Verdinho. Soares era vigia de uma indústria de bebidas. Em 8 de fevereiro último o estabelecimento foi roubado por quatro jovens que teriam seqüestrado o vigia e jogado seu corpo na mina após ser morto a tiros.
Através de denúncia anônima a polícia chegou até Rodrigo Ferreira, acusado de ter feito os disparos. Foram presos ainda Jean Carlos Alves, 26, Jaison Fortuna, 25, e o adolescente I.R.M., 17, envolvidos no roubo e homicídio e que confessaram os delitos. O tenente PM Cláudio Nolasco confirmou que Jean Carlos e Jaison foram espancados. Rodrigo queria que os dois mudassem seus depoimentos em juízo e acusassem o adolescente I.R.M. de ter matado Daniel, o que não ocorreu, daí sua revolta e vingança.


Fogo
Um incêndio destruiu, ontem à tarde, 3 mil metros quadrados de um reflorestamento próximo ao centro de Blumenau, no bairro Vila Formosa. O fogo, segundo o Corpo de Bombeiros, iniciou quando o zelador da propriedade da família Zadrozny fez uma queimada de lixo. As chamas se alastraram rapidamente, mas foram dominadas. A área total da propriedade é de 980 mil metros quadrados.

Acidente
Uma colisão frontal envolvendo o Fusca MAE-7612 (Capinzal), conduzido por Adelar Antônio da Costa, 34, e o Verona MAR-1244 (Ipira), dirigido por Flavio de Mello, 21, resultou na morte de Elenice Innocenti da Costa, 37, mulher do condutor do Fusca. O acidente aconteceu ontem, às 12h50, na SC-303, na localidade de Linha Serrana, entre os municípios de Capinzal e Piratuba, no Meio-oeste. Os outros ocupantes dos dois veículos sofreram apenas lesões leves e foram encaminhados aos hospitais de Capinzal e de Concórdia.

Fuga
Aproveitando-se da falta de vigilância externa nas celas que deveriam ser provisórias, anexas à delegacia de polícia de Barra Velha, no Litoral Norte, os presos Jean Carlo Machado, 31, (furto), e Cleber José Martins de Oliveira, 23, (furto e assalto), fugiram, às 4 horas da madrugada de ontem. Eles aguardavam julgamento e Jean seria removido para Blumenau onde responderia por acusação de furto. Nas três celas existentes estão nove detidos. Uma delas está destinada para uma mulher e os oito estão nas demais.

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 
Por: Torque Comunicação e Internet