Joinville         -          Terça-feira, 10 de Abril de 2001         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
C  
I  
A  






Briga de garotas
acaba em morte

Acusada de cortar a jugular da vítima foi presa quando andava na periferia de Jaraguá

Peterson Izidoro

Uma briga envolvendo garotas de programa terminou em tragédia na madrugada de ontem. O assassinato de Rosemira Flores Gomes, 23, foi o primeiro homicídio do ano em Jaraguá do Sul. Ela foi morta por Carmen Silva Machado, 25, na saída de uma danceteria, na periferia da cidade. Carmen foi presa poucos minutos depois de desferir a facada na jugular da vítima, quando perambulava pela BR-280, na divisa com Guaramirim. "Eu usei droga antes", admite. Ano passado foram quatro homicídios registrados pela Polícia Militar.
A confusão começou na saída da danceteria. Amigas da vítima, que se envolveram na briga, e a acusada apontam versões diferentes para a a agressão.
No depoimento à polícia, Carmen confessou que foi agredida logo depois de deixar o Líder Club por quatro mulheres, identificando Rosemira, e um homem. "Eu não agüentava mais de apanhar. Me lincharam, arrastaram no chão. Um amigo entregou uma faca para eu me defender", relata. O suposto amigo não foi identificado pela própria acusada e a faca não foi localizada pela polícia.
Num único golpe Carmen acertou o pescoço de Rosemira, que morreu no local. "Ela (Carmen) começou toda a confusão. A briga era comigo e com outra amiga e não com a Rose. Acabou morta pelas costas", revela Janaína D'Arc de Almeida, 20, que afirma ter sido insultada por Carmen enquanto fazia ligação de um telefone público. Isso teria originado a briga.
Depois de matar a garota de programa, Carmen fugiu num táxi. O motorista, que teve a identidade preservada pela polícia, desconfiou da cliente e terminou a corrida na ponte do Portal, na divisa de Jaraguá do Sul e Guaramirim. O taxista foi interrogado ontem pela delegada Fedra Konell e pouco acrescentou no caso. As amigas da vítima, principais testemunhas no inquérito, também foram ouvidas. "O motivo do crime é fútil e isso já qualifica o homicídio", diz a delegada. Carmen Silva Machado poderá pegar até 30 anos de prisão. Ela foi encaminhada, ontem à tarde, para o Presídio Regional de Jaraguá do Sul.


Tiro mata mulher na rua

Joinville - Agentes da 5ª DP de Joinville ainda não possuem indício sobre o possível autor do assassinato de Marci Emília Ribeiro, 41. A mulher foi baleada na altura do pescoço, que transfixou sua cabeça, à 1h20 da madrugada de domingo, no bairro Paranaguamirim. Os motivos do crime ainda são desconhecidos.
De acordo com testemunhas, Marci convivia com um homem, ainda desconhecido, há cerca de um mês. Naquela noite ela teria saído do Bar do Nelson em direção à sua casa. Pessoas que estavam no bar escutaram tiros e encontraram a mulher caída na lama e sangrando muito. Um homem foi visto fugindo do local.


Uma morte misteriosa

Garuva/Maravilha - Mistério cerca a morte do trabalhador braçal Jean Alves Correia, 24, encontrado baleado na tarde da última sexta-feira. Seu corpo estava na mata da localidade de Vila Trevo, no início da serra de Curitiba, em Garuva, Norte do Estado. A vítima era acusada de ter tentado assassinar, três dias antes, a sua patroa, a empresária Salete Tomazoni, 43, disparando um tiro de revólver contra ela. A primeira versão apresentada pela pessoa que ligou anonimamente para a PM é que ele cometeu suicídio. Porém, a arma do crime não teria sido encontrada.
O atentado contra Salete aconteceu às 18 horas de quarta-feira, no final do expediente de trabalho de Jean, na empresa de artesanato de vime Lenon, de propriedade do marido de Salete, Aldo Tomazoni, 45. Conforme o empresário, o trabalhador saiu do trabalho e foi de bicicleta em direção à sua mulher que estava saindo de seu carro. Sacou um revólver, fez o disparo, ameaçou outras pessoas e fugiu. Desde então ele não foi mais visto. A polícia investiga o caso para esclarecer se foi suicídio ou homicídio.
Em Maravilha, no Extremo-oeste do Estado, dezenas de feridos foram atendidos durante todo o dia de domingo, no Hospital São José, depois que um baile funk acabou em pancadaria. O caso só chegou ao conhecimento da polícia ontem.
O baile funk estava sendo realizado no Clube Recreativo Maravilha, no centro da cidade, quando, por volta das 2h30, houve um "black-out" geral. Há suspeita de que houve sabotagem na rede de alta tensão por parte de moradores vizinhos ao clube que não estavam suportando o barulho. Segundo o sargento PM Ari Roth, que atendeu o caso, com a escuridão acabou acontecendo uma briga generalizada dentro e fora do clube.
A energia elétrica só foi restabelecida uma hora e meia depois, quando os feridos, muitos deles vítimas de estilhaços de vidro, começaram a ser atendidos e removidos para o Hospital São José.


Apreendidos
R$ 2.650,00 em notas falsas

Lages/Joaçaba - Após três meses de investigações, a Divisão de Investigações Criminais (DIC), da Polícia Civil de Lages, apreendeu no final da tarde de ontem, R$ 2.650,00 em notas falsas. Foram 53 notas de R$ 50,00 que Josué da Costa, 40, teria encomendado de Laélio Alves Correia, 62. Laélio, por sua vez, teria comprado as notas de Osmar Vidal, de Curitiba. Após acompanhar Laélio durante toda a tarde, os policiais interceptaram a entrega do dinheiro na avenida Belisário Ramos, na subida do Morro do Posto.
As notas falsas - feitas com papel mais claro, menor em tamanho e largura e mais áspero - serão encaminhadas à perícia para análise. Cada três notas falsas eram vendidas pelo valor de uma. Segundo o delegado regional Marlus
Malinverni, "é difícil fazer o flagrante desse crime que é comum na região. Esse foi o primeiro caso de flagrante em 2001. O dinheiro seria derramado no comércio de Lages".
Laélio Alves já tem passagem pela polícia por estelionato, mas afirma que é apenas um atravessador. Os três foram autuados em flagrante pelo crime de moeda falsa.
Em Joaçaba, a Polícia Militar prendeu em flagrante, na tarde de domingo, durante a realização do Campeonato Catarinense de Automobilismo, no autódromo Cavalo de Aço, Luiz Roberto da Silva Germiniani, 28, e Daniel Kremer, 23. Eles foram detidos quando tentavam passar uma nota falsa de R$ 50,00 em um bar.
Daniel tentava comprar uma cerveja, quando o proprietário do bar desconfiou que a cédula era falsa e chamou a PM. Ao ser flagrado, ele acusou Luiz de ter lhe dado o dinheiro para comprar a cerveja. Os dois foram presos em flagrante e encaminhados ao Presídio Regional de Joaçaba.


Assaltos na região de Itajaí

Itajaí/Criciúma - Dois estabelecimentos comerciais foram alvos de assaltantes, ontem, em Navegantes e Itajaí. O primeiro assalto aconteceu por volta da 1h30 da manhã, no Supermercado Amigão, no bairro Machados, em Navegantes. Um vigia informou à PM que o supermercado tinha sido arrombado. Os policiais foram ao local e constataram que os ladrões fizeram um buraco de aproximadamente 40 centímetros na parede dos fundos para chegarem ao escritório. Armários, cofres e arquivos foram estourados.
Durante o cerco os policiais prenderam Sandro Roberto Fagundes, 26, que estava com uma bolsa com cerca de R$ 50 mil em cheques, R$ 20,00 em dinheiro, dois talonários de cheques do Besc e um microcomputador notebook. Mathias da Cunha, 32, também foi detido quando tentava sair do interior do supermercado e ficou entalado no buraco aberto na parede.
Em Itajaí, por volta das 11h30, dois rapazes que estavam em uma moto Strada vermelha, armados de revólveres, roubaram o malote da loja Importados Metropol. A empresa informou que no malote só havia cartões de créditos e documentos.
Investigadores da 2ª DP de Criciúma, no Sul do Estado, programaram para hoje interrogatório ao vigilante da Artemex Indústria e Comércio de Madeiras para tentar levantar mais elementos que possibilitem o esclarecimento do roubo de R$ 64 mil da empresa. No final de semana cinco homens armados renderam o trabalhador, arrombaram o cofre e levaram todo o dinheiro e cheques que encontraram. O dinheiro seria usado para fazer o pagamento de salários da empresa instalada no distrito de Rio Maina.

Manchetes AN
Das últimas edições de Polícia
09/04 - Final de semana com sete mortes nas estradas de SC
08/04 - Júri depende de exame psquiátrico
07/04 - Briga de casal acaba em morte
06/04 - Presos PMs envolvidos em assalto ao Besc
05/04 - Detento em liberdade tenta matar mulher
04/04 - Marido não aceita separação e mata a mulher a facadas
03/04 - Ladrões levam R$ 21 mil do Besc

Leia também

Foragido preso com
ajuda da própria mulher

Chapecó/Maravilha - Denunciado pela própria mulher o foragido do Presídio Regional de Erechim, no Rio Grande do Sul, Gilmar Antonio Vodoski, foi recapturado ontem pela Polícia Militar de Chapecó. Ele havia passado o final de semana com o filho e até o começo da manhã ainda não havia devolvido a criança. A mulher, identificada apenas como E.S.D., ficou revoltada e acabou ligando para a polícia.
Quando Vodoski ligou informando que devolveria a criança, os policiais ficaram sabendo a hora e local onde ele estaria. O fugitivo foi surpreendido pelos PMs e não resistiu à prisão. Ele será recambiado para o Presídio Regional de Erechim até o final da tarde de hoje, onde cumprirá o resto de sua pena.
Em Maravilha, o fugitivo da cadeia pública da cidade Moacir dos Santos, que vinha sendo caçado pelas polícias Militar e Civil em toda a região, foi baleado e recapturado na noite de domingo. Ele estava em um barraco às margens da BR-158, próximo ao município de Cunha Porã, no Extremo-oeste do Estado. O foragido foi baleado no tornozelo, quando tentava escapar do cerco policial. Ele está internado no Hospital São José, de Maravilha. A prisão foi graças a uma denúncia anônima.
Moacir dos Santos, condenado por homicídio, fugiu da cadeia de Maravilha em dezembro do ano passado, junto com outros dois presos. Nas últimas semanas, ele começou a aterrorizar moradores do bairro São Gotardo, em São Miguel do Oeste.


Aposta pode ter
acabado em afogamento

Herval do Oeste/Chapecó - Até o inicio da noite de ontem os bombeiros não haviam encontrado o corpo de Claudinir Lautério, 31, que supostamente teria se afogado no rio do Peixe, em Herval do Oeste. Segundo o delegado Túlio Walendowiski, ontem, por volta das 15h30, Claudinir e seu colega, Claudemir dos Reis, 22, que trabalhavam juntos como serventes de pedreiro fizeram uma aposta para saber quem teria coragem de se jogar da ponte Emílio Baugarten, de 30 metros de altura.
A aposta foi feita no interior de um bar, onde eles bebiam. Conforme depoimentos de testemunhas, os dois se lançaram nas águas. Claudemir conseguiu sair do rio. Já o amigo, que teria se jogado em seguida, caiu de costas e teria afundado, não voltando mais à superfície. Os bombeiros fizeram as buscas mas não conseguiram encontrar o corpo.
Em Chapecó, uma pessoa morreu e outras três foram hospitalizadas, em estado grave, no Hospital Regional, em conseqüência de dois atropelamentos ocorridos na noite de domingo. Por volta das 19 horas, na rua Marechal Deodoro, no bairro Maria Goretti, o Passat MBO-0940 (Chapecó) atingiu em cheio Fiorindo Rosa, 46, que teve morte instantânea. O veículo, bastante danificado, foi abandonado pelo motorista no bairro São Pedro.
Pouco antes da meia noite, o Chevette LXF-4642 (Florianópolis), dirigido por José Francisco Padilha, 32, atropelou Silvete Lemos da Rosa, 23, Normélia Lemos da Rosa, 38, e Ademir Luiz Tiepo, 32. O acidente aconteceu na esquina das ruas Martinho Lutero e Licínio Córdova, no bairro São Cristóvão. Os três tentavam atravessar a Martinho Lutero quando foram colhidos pelo Chevette. O motorista fez o teste do bafômetro e acusou 1.O5 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões, acima do permitido, e foi autuado em flagrante. As três vitimas permanecem internadas no pronto socorro do Hospital Regional.

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 
Por: Torque Comunicação e Internet