Joinville         -          Quinta-feira, 2 de Agosto de 2001         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

G  
E  
R  
A  
L  


 

 




Corpos
transladados de ônibus

Mortos no acidente no Oeste de Santa Catarina serão velados juntos em ginásio de Uruguaina

O Instituto Médico Legal (IML) de São Miguel liberou pouco antes do meio-dia de ontem os últimos dois corpos das 12 vítimas fatais do acidente envolvendo um ônibus de turismo de Uruguaiana (RS), uma carreta de Guaraciaba e outra de Itapejara do Oeste (PR), ocorrido por volta das 19 horas de terça-feira na BR-282, próximo ao acesso dos municípios de Iraceminha e Romelândia, no Extremo-oeste do Estado. Morreram 10 dos 27 passageiros do ônibus; o motorista José Machado Fonseca; e o motorista da carreta, Jamil Tesser, 48 anos. Os corpos seguiram para Maravilha e de lá transladados via ônibus para Uruguaiana ontem à noite, onde começaram a ser velados hoje no Ginásio Municipal de Esportes. Quatro dos 12 mortos eram uruguaios que residiam na fronteira com Brasil. Vinte e quatro ocupantes do ônibus eram sacoleiros que retornavam do Paraguai, carregados de compras.
A tragédia foi o resultado de uma colisão frontal entre o ônibus da empresa Bomatur Turismo, de Uruguaiana (placas PYG-4306) e a carreta de Guaraciaba (placas LZM-0097). Envolveu-se no acidente ainda o caminhão Ford Cargo, placas HJU-3421, de Itapejara do Oeste, conduzido por Ademir Luiz Cortese, 27 anos, que saiu ileso. Até ontem a Polícia Rodoviária Federal de Maravilha ainda não tinha as causas do acidente, que só serão divulgadas após a conclusão do laudo. Entretanto, o condutor do caminhão de Itapejara do Oeste afirmou que o acidente foi causado por uma ultrapassagem forçada feita pelo ônibus.
Segundo ele, o coletivo ultrapassou o seu caminhão e mais um outro a sua frente em uma curva leve, quando foi surpreendido pela carreta de Guaraciaba, que trafegava no sentido Maravilha-São Miguel do Oeste. O caminhão dirigido por Cortese foi atingido de raspão pela carreta de Guaraciaba, carregado de farelo de soja, que tombou na pista depois do choque. O impacto destruiu totalmente o lado esquerdo do ônibus, ficando apenas três poltronas intactas. A carreta também teve a cabine totalmente destruída.

OUTRA VERSÃO

O proprietário da empresa de turismo Bamatur, Jovelino Baldêz Martins contou outra versão para o acidente e afirma que a culpa foi do motorista da carreta de Guaraciaba, morto no choque. Jovelino estava na cabine do motorista junto com um sócio e sua irmã quando aconteceu a batida. Segundo ele, a carreta estava tentando ultrapassar um outro veículo e não venceu, chocando-se de frente com o ônibus. Martins afirma que o motorista do ônibus tentou desviar de todas as formas, mas não houve tempo.
O empresário conta que está no ramo de turismo ao Paraguai há mais de 10 anos e o ônibus acidentado havia sido adquirido há pouco mais de dois meses. Segundo ele, José Martins da Fonseca era motorista experiente e há dois meses pediu demissão da empresa Pluma e passou a trabalhar no transporte de sacoleiros duas vezes por semana.
Receita para engordar sua aposentadoria
Investir em previdência privada é boa alternativa para complementar benefício do INSS.  AN_Economia 
O motorista da carreta, Jamil Tesser, foi sepultado ontem, às 16 horas, em Guaraciaba. Ele era funcionário de uma empresa de transportes e estava voltando de viagem ao Mato Grosso. Faltava pouco mais de 50 quilômetros para chegar em casa, depois de vários dias fora.

SAQUE

A tragédia ocorrida na BR-282 foi uma prova de fogo para as unidades do Corpo de Bombeiros de Maravilha e São Miguel do Oeste, que trabalharam a noite toda no transporte de acidentados. Alguns corpos foram localizados até 30 metros distante do ônibus e a imagem era de puro terror. Muitas vítimas ficaram totalmente mutiladas. Mesmo assim, houve a ação de populares que moram nas proximidades no saque ao dinheiro e às mercadorias que estavam sendo trazidas pelos sacoleiros, na maioria produtos eletrônicos.

BR-470 lidera
maiores tragédias

Rio do Sul - As maiores tragédias envolvendo ônibus em rodovias de Santa Catarina aconteceram na BR-470, entre os municípios de Ascurra, no Médio Vale, e Pouso Redondo, no Alto Vale do Itajaí, no período de 1987 e 2000. Foram pelo menos 77 pessoas mortas, de acordo com registros da Polícia Rodoviária Federal e 180 feridas, algumas das quais acabaram indo a óbito posteriormente em hospitais da região. O caso mais recente ocorreu no dia 12 de janeiro de 2000, quando um ônibus conduzindo turistas procedentes da província de San Miguel de Tucuman, na Argentina, que ia para Balneário Camboriú, chocou-se com outro ônibus da empresa Reunidas, que fazia a linha Florianópolis-São Miguel do Oeste, provocando a morte de 41 pessoas.
O primeiro dos mais graves acidentes envolvendo ônibus deu-se no dia 19 de agosto de 1987 no quilômetro 114, próximo ao limite de Ibirama e Apiúna. O motorista da Empresa Rex, que fazia a linha entre Rio do Sul e Blumenau, perdeu o controle e caiu nas águas do rio Itajaí-açu. Três pessoas morreram afogadas. Em 11 de março de 1992, no km-117,8 na ponte sobre o rio Hercílio, próximo ao trevo de Ibirama, um caminhão de Rio do Sul bateu num ônibus do Expresso Presidente. O coletivo caiu no rio matando 12 pessoas e outras cinco ficaram feridas. Uma passageira até hoje não foi localizada.
A excursão que um grupo de romeiros de Rio do Oeste fez a Nova Trento terminou também em tragédia no dia 16 de janeiro de 1994. No retorno, no km-90.3, em Ascurra, o chassis que estava sendo transportado pelo caminhão IB-4550 (Lajeado/RS), acabou desprendendo-se ao fazer a curva, atingindo o ônibus da Dimatur XB-0470 (Ibirama), que transitava no sentido contrário. Foram mais oito mortos e 32 feridos. (Orlando Pereira)

Cidade adia festa e decreta luto

Joinville - Ainda abalada a tragédia da creche "Casinha da Emília", a Cohab Emílio Brandi preparava a festa para inauguração da nova sede da associação dos moradores. Seria neste sábado. O acidente da noite de terça-feira no Extremo-oeste de Santa Catarina alterou os planos. Otemar de Lima, presidente da entidade, rejeitou a oferta do ginásio municipal e vai abrir a sede para o velório do próprio filho, Otemar de Lima Filho, um dos mortos no acidente em Iraceminha. Lima Filho era o motorista do ônibus de sacoleiros. No intervalo de um ano, Uruguaiana entra pela terceira vez em estado de choque. A cidade localizada no Oeste do Rio Grande do Sul, fronteira com a Argentina, praticamente parou à espera de notícias de Santa Catarina.
Em junho do ano passado, 12 crianças da creche "Casinha de Emília" morreram após o incêndio causado pela contato de um aquecedor elétrico com um cobertor. Há dez dias, o empresário rural e proprietário de restaurante, Fernando Bastos Fittipaldi, 44 anos, foi assassinado em frente à mulher após deixar um empregado em casa. A polícia conta apenas com suspeitos. O homicídio adiou o início das comemorações de aniversário da cidade e o prefeito Caio Repiso Riela (PTB) decretou três dias de luto. As bandeiras voltaram a meio-pau ontem.
Os sete mortos uruguainenses trabalhavam no camelódromo, próximo à Ponte Internacional. Com 640 bancas, o local é conhecido em Uruguaiana como Baixada. As barracas e lojas amanheceram com as portas fechadas ontem e deverão permanecer sem atender ao público até quinta-feira. O velório deve ocorrer hoje de manhã - a viagem entre Maravilha e Uruguaiana deve durar 10 horas - mas o horário do enterro não estava definido até as 17 horas de ontem.
(Jefferson Saavedra)

"Foi um horror,
um verdadeiro pesadelo"

Chapecó - Aos de 38 anos, a comerciante Ana Maria Martins acredita que nasceu de novo. Ela estava sentada num dos primeiros bancos do lado direito do ônibus quando o impacto aconteceu. Toda a parte esquerda do veículo simplesmente desapareceu e os companheiros de viagem, segundo ela, foram atirados para fora e sobre os passageiros do lado direito. "Foi um horror, um verdadeiro pesadelo," contou ontem. Ana Maria sofreu apenas escoriações no rosto e alguns cortes nos braços e pernas. Boa parte dos passageiros já estava dormindo na hora do acidente, confirma. Um pequeno grupo ainda conversava e tomava chimarrão. A comerciante lembra que os motoristas haviam trocado de lugar pouco antes do acidente. Aos olhos de todos os passageiros, continua, ele era o mais "lento e responsável". "Chamávamos ele de tartaruga porque não corria como os outros." No momento do acidente a comerciante tem certeza que o motorista não estava correndo nem executando manobras perigosas. "Nós sentíamos que o ônibus estava rodando de forma tranqüila, que estava sendo conduzido sem pressa pelo motorista e aí o acidente aconteceu, foi terrível. O socorro também demorou muito para chegar. Pelo menos foi essa a sensação que eu tive." (Marcos Horostecki)

Passageiros

Mortos
Kátia V. Bilhalva, 23 anos, brasileira
José C. Dias da Motta, 41 anos, brasileiro
Sólon C. Cacapietra, 59 anos, brasileiro
Paula V. Acosta, 19 anos, uruguaia
Pedro R. C. Vieira, 34 anos, uruguaio
Atílio M. L. Caytano, 42 anos, uruguaio
Toni M. B. Antunes, 28 anos, brasileiro
Paulo R. de Carvalho, 45 anos, brasileiro
Tânia M. Garcez, 43 anos, brasileira
Julio Leonardo Cueva (idade ignorada), argentino

Internados no Hospital Regional de Chapecó em estado grave
José T. M. da Fonseca, 32 anos, brasileiro
Ana M. M. Baptista, 32 anos, brasileira
Sandro Chaves Pereira, 28 anos, brasileiro
Cláudio A. Leite, 24 anos, brasileiro
Luiz V. Capo, 21 anos, uruguaio

Atendidos no Hospital São José de Maravilha com ferimentos
Luciano A. A. Baptista, 34 anos, uruguaio
Marco A.S. Gonzáles, 50 anos, brasileiro
Jovelino B. Martins, 31 anos, brasileiro
Eber Otniel de Souza, 20 anos, brasileiro
Sergio de Oliveira Lepko, 48 anos, brasileiro
Rita Lopes Zago, 35 anos, brasileira
Vanderlei Cerentini, 34 anos, brasileiro
Fábio M. Caytano, 39 anos, uruguaio
Carlos R. A. Antona, 33 anos, uruguaio
Hugo A.Z. Amaral, 33 anos, uruguaio
Adriano S. Martins, 50 anos, brasileiro
Paulo A. Garcez, 22 anos, brasileiro
Henrique R. dos Santos, 34 anos, brasileiro
Zélio S. dos Santos, 30 anos, brasileiro


Vistoriado local para
viadutos na BR-101

Técnicos estiveram no morro dos Cavalos para avaliar alternativa na duplicação da rodovia

André Guillamelau

Florianópolis/Palhoça - O chefe do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER/SC), Roberto Ribas, acompanhou, ontem à tarde, os técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Bens Naturais Renováveis (Ibama), Fundação Nacional do Índio (Funai), Ministério dos Transportes e da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fatma) na vistoria ao morro dos Cavalos, em Palhoça, nos locais onde serão construídos dois viadutos. Pela manhã, eles receberam a comitiva formada por políticos e lideranças empresariais da região Sul do Estado, que cobraram pressa na duplicação.
A visita técnica ocorreu após a decisão tomada na semana passada, pelo Ministério dos Transportes, de substituir a construção de um túnel no morro dos Cavalos por dois viadutos. Hoje, o grupo se reúne para elaborar uma decisão preliminar, mas a liberação ou não da Licença Ambiental Provisória (LAP) deverá sair apenas na próxima semana. A LAP é exigência dos bancos internacionais para financiarem a duplicação do trecho Sul da BR-101, entre Palhoça/SC e Osório/RS.
Segundo a coordenadora de Meio Ambiente do Ministério dos Transportes, Iêda Rizzo, esta visita foi necessária para que os técnicos avaliassem in loco o que só conheciam através de ante-projeto. "Há um esforço de todos os órgãos para a liberação da LAP, embora a idéia do túnel seja a mais viável sob todos os aspectos. É uma pena que tenham de ser feito os viadutos", disse.
O geólogo da Funai Dario Peixoto revelou que, em nenhum momento, o órgão se opôs ao túnel e que o setor jurídico em Brasília ainda estuda a possibilidade de construí-lo. "Nunca tivemos um problema deste tipo, mas sabemos que a duplicação é necessária. Temos convicção de que a questão vai ser esclarecida", disse.
Para o gerente do Programa do Corredor do Mercosul, Carlos Alberto La Selva, ainda há tempo para se cumprir o calendário. Ele disse que diariamente são enviados boletins para o ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, e quinzenalmente para o presidente da República.

Líderes demonstram
pessimismo e fazem novas
ameaças de bloqueio

Apesar das declarações positivas do gerente do Programa do Corredor do Mercosul, os deputados que acompanharam pela manhã a comitiva de empresários, prefeitos e vereadores do Sul catarinense ao DNER não se mostraram muito otimistas. "Continuo achando que se não promovermos uma grande mobilização, comandada pelo Fórum Parlamentar Catarinense, não teremos o início da duplicação em 2002", sentenciou o deputado Joares Ponticelli (PPB).
Ele já acionou o presidente do Fórum, deputado Carlito Merss, que ainda ontem, em Brasília, iniciou os contatos para uma ofensiva junto ao Ibama e a Funai. "Eu esperava que não precisasse mais ter que acionar o Fórum, mas existe a possibilidade de, mais uma vez, o projeto ficar sem a licença ambiental. Se precisar, iremos até o presidente Fernando Henrique demonstrar a nossa preocupação", garantiu Merss.
Promoções são o destaque na edição 2001 da Fenasoft
Feira começou na segunda, no Anhembi, em São Paulo.  AN_Informática 
Os parlamentares Julio Garcia (PFL), Manoel Mota (PMDB), José Paulo Serafim (PT), Ronaldo Benedet (PMDB) e Valmir Comin (PPB) também participaram da reunião. "Mais uma vez esbarramos na burocracia. Não podemos pôr tudo a perder por causa de um trecho de dois quilômetros. No próximo dia 14, uma grande comitiva irá novamente até Brasília e, se preciso for, falaremos com o presidente da República", disse Garcia. Ele garantiu que se até este dia nada for definido, infelizmente o Sul irá se mobilizar trancando a rodovia em pontos estratégicos e por tempo indeterminado.(AG)


Bancos são obrigados a
atender em 10 minutos

Chapecó - A partir de hoje volta a vigorar a lei que obriga os bancos de Chapecó a atenderem os clientes que entram nas filas no prazo máximo de dez minutos, em dias normais, e em 30 minutos nos dias de maior movimentação. A multa estipulada é de 2 mil Ufirs e sobe para 4 mil Ufirs em caso de reincidência. A fiscalização será feita pela Procuradoria de Defesa do Consumidor (Procon).
A lei só voltou a vigorar porque o Procon conseguiu derrubar a liminar que os bancos tinham conseguido, naa Justiça, suspendendo a aplicação da lei. A nova legislação está apoiada na resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), que proíbe a discriminação entre clientes e não clientes e garante o direito da população de ser atendida por pessoas e não por máquinas e serviços de auto-atendimento.
Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários de Chapecó, Xanxerê e Região, Alzumir Rossari, os culpados pelas filas e pela discriminação no atendimento são os bancos. "Nos últimos anos, apesar do crescimento da clientela, os bancos reduziram em muito o quadro de funcionários, obrigando a população a enfrentar enormes filas e forçando as pessoas a ser atendidas nos caixas eletrônicos". Rossari comentou que houve dispensa de funcionários, para que os bancos diminuíssem os custos com pessoal. "Hoje os bancos batem recordes em faturamento, porque tem pouca despesa com funcionários".


Justiça garante remédio
a paciente em Joinville

Joinville - A juíza substituta da 2ª Vara Federal de Joinville, Erika Giovanini Reupke, concedeu uma liminar, na última terça-feira, garantindo a um paciente de Aids de Joinville, no Norte do Estado, o direito de receber da Secretaria Municipal de Saúde todo e qualquer medicamento necessário para o seu tratamento. O paciente, que não pode ser identificado, não tem condições de pagar a importação do produto necessário para o seu tratamento. Ele é portador do HIV.
Segundo despacho da juíza, o fornecimento da medicação deve ser feito em conjunto pelo município, pelo Estado e pela União, ainda que o medicamento não conste da lista oficial do Ministério da Saúde ou tenha de ser importado - tudo num prazo máximo de 15 dias.
O pedido, que foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF), também resultou na determinação da cobrança de multa de R$ 5 mil por dia de atraso na entrega do medicamento ao paciente.
De acordo com o relatório médico que embasou a ação civil pública do MPF, o paciente resistiu ao tratamento com vários esquemas antiretrovirais (conhecidos como "coquetel anti-Aids"), não restando outra alternativa senão testar a eficácia do Kaletra, um novo medicamento que ainda não é produzido no Brasil. A unidade sanitária municipal pelo fornecimento gratuito de medicação para o combate à Aids informou que as pessoas que necessitam do Kaletra só conseguem recebê-lo por ordem judicial.


Senai festeja
hoje 30 anos em Brusque

Brusque - O Senai de Brusque comemora hoje 30 anos da instalação de seu centro técnico na cidade, promovendo uma palestra, às 20 horas, com o diretor regional de Santa Catarina (Senai/SC), Sérgio Roberto Arruda, sobre o tema "Os Desafios da Educação Profissional". Após a palestra, será aberta a exposição "Memórias de Brusque", com quadros da artista plástica Claudia Rieg Baron, que reconstituem casarios da cidade.
Atualmente, o Senai de Brusque oferece cursos nas áreas têxtil, de confecção, eletromecânica, construção civil e vestuário, nos níveis básico, e em tecnologia têxtil de processos industriais, com habilitação em eletromecânica, de terceiro grau, conveniado com a Fundação Educacional de Brusque.

ESTILISMO

Conforme o gerente da instituição, Antônio Carlos Duarte, para o próximo ano, o Senai deve lançar o curso técnico de estilismo, devido à grande carência deste profissional no mercado.
No setor têxtil, o Senai é referência nacional por possuir o único laboratório credenciado pelo Inmetro, do Sul do País. O laboratório, que testa os fios e tecidos, avalia os produtos, quanto à resistência, textura, elasticidade e gramatura, entre outros quesitos importantes para atestar a qualidade exigida pelo mercado nacional e internacional.


Presos serão
"amontoados" em Criciúma

Criciúma - Nos próximos 15 dias, se novas prisões em flagrante forem registradas em Criciúma e região, os detentos serão "amontoados" no Presídio Santa Augusta, que não está livre de uma rebelião em função da superlotação. A informação é do novo administrador do órgão, Deusimar Manchenho. "Temos gente dormindo na cama, embaixo da cama e no corredor, mas não podemos permitir que a sociedade pague esse ônus, já que como disse a juíza corregedora, não está havendo colaboração da polícia", explicou. O Santa Augusta tem capacidade para 187 presos, abriga atualmente 227 e tem 85 em vários presídios do Estado, transferidos em função das reformas que estão sendo realizadas em duas alas, que tiveram as portas arrancadas em uma rebelião em abril deste ano.
A situação antagônica entre a Polícia Civil e o Judiciário se deu na terça-feira, quando o administrador do Presídio Santa Augusta se recusou a aceitar mais dois presos em flagrante e que estavam em delegacias da cidade. Um dos distritos policiais teve sua cela interditada pela Vigilância Sanitária pelas precárias condições. Os outros dois foram orientados para não manter ninguém detido por mais de 12 horas. No final do dia, com a intervenção da juíza Ana Lia Moura Lisboa Carneiro, Deusimar aceitou os dois presos. "Há o risco de um motim, mas o pessoal está colaborando e o clima é de tranqüilidade nesse momento", descreveu o administrador.


Suíça financia
curso em Joinville

Projeto para atender e profissionalizar jovens carentes foi proposto ontem por embaixador

Joinville - O governo da Suíça elegeu Joinville, no Norte do Estado, para sediar um projeto de profissionalização de jovens carentes. O embaixador extraordinário da Suíça no Brasil, Jürg Leuttert, e o vice presidente da Câmara Suíça no Brasil, Francisco Borghoff, apresentaram ontem a proposta de financiar o funcionamento de uma panificadora, que produziria pães com mão de obra formada por jovens carentes e sem formação profissional.
A proposta, que deve ser posta em prática até o final do ano, com a ajuda da Prefeitura, faz parte de uma série de medidas adotadas pelo governo do país europeu para estreitar as relações comerciais e culturais entre empresas e entidades suíças e brasileiras.
Além de visitar empresas e entidades, Leuttert também assinou um protocolo de intenções viabilizando a implantação, na Universidade Regional de Joinville (Univille), de uma faculdade de hotelaria e/ou turismo em Joinville, filiada a International Hotel Management Institute Luzern e International Tourism Institute - Switzerland.
Embora a Suíça não esteja entre os principais parceiros comerciais do Brasil, a importância desse relacionamento - cuja origem remonta à imigração iniciada há mais de 180 anos - decorre sobretudo da posição da Suíça como um dos principais centros financeiros internacionais e de seu expressivo estoque de investimentos no País, que se encontra entre os dez maiores.
Para a Suíça, o Brasil representa o mais relevante interlocutor na América Latina, ocupando a posição de principal parceiro comercial suíço na região e de principal destinatário de seus investimentos. Cerca de 60% dos investimentos suíços na América Latina estão concentrados no Brasil. "O volume de negócios é maior do que os praticados com Argentina e México juntos", disse o embaixador.
Entre os principais investidores suíços no País, destacam-se os grupos Nestlé, Novartis e Schindler. No mês de outubro, Joinville também deve sediar o encontro anual dos cônsules suíços no Brasil.

Independência do país é
comemorada há 50 anos

O papel do imigrante suíço nos 150 anos de história de Joinville, foram lembrados na cerimônia em comemoração dos 710 anos de independência do país centro-europeu, realizada, no final da tarde de ontem, na Praça dos Suíços. A solenidade, com apresentação do Grupo Harmônicas de Joinville e do Coral de Funcionários da Amanco, contou com a presença do embaixador extraordinário da Suíça no Brasil, Jürg Leuttert, do prefeito Luiz Henrique da Silveira, e do vice-presidente da Câmara de Comércio da Suíça no Brasil, Francisco Borghoff.
A cerimônia cívico-cultural levou pelo menos uma centena de descendentes dos imigrantes do país germânico à praça, localizada junto ao Museu de Arte de Joinville. O prefeito e a comitiva do embaixador também participaram da sessão que marcou a reabertura dos trabalhos na Câmara de Vereadores de Joinville.
Conforme o prefeito Luiz Henrique, a presença da cultura suíça em Joinville é marcante, resultado da vinda de centenas de imigrantes na metade do século 19, que hoje constitui num importante diferencial para a cidade. Ele também destacou que a independência da Suíça é lembrada pelos descendentes das famílias há mais de 50 anos.
Na comemoração deste ano também ganhou destaque a apresentação do Coral de Funcionários da Amanco, com a participação de 35 integrantes, que cantaram uma coletânea de músicas brasileiras sob a regência do maestro Martinho Klemann.


Parque será
fiscalizado em Lages

Lages - Polícia Ambiental e a Prefeitura vão se reunir, no dia 22 deste mês, para discutir a fiscalização ambiental do Parque Ecológico João José Theodoro da Costa Neto, no bairro Cidade Alta. A decisão foi tomada depois que uma família foi detida, na tarde da última segunda-feira, ao ser flagrada cortando árvores para utilizá-las como lenha ou como mourões utilizados em cercas. O caso foi encaminhado à Justiça.
Uma equipe da Secretaria de Meio Ambiente do município estava fazendo piquetes para cercar o parque e evitar a fuga de animais para o asfalto, quando ouviram ruídos de machados cortando árvores. Ïmeditamente chamamos a polícia e efutuamos o flagrante", informou a responsável pelo parque, Katja Volkert.
Eva de Fátima de Castro, dois filhos menores (um de 9 e 17) e um vizinho, também menor, moradores do bairro Gralha Azul, alegaram não saber que é proibido cortar as árvores dentro do parque, que é uma área de preservação permamente. Apesar de a quatidade retirada não ser expressiva, fatos como esse vêm se repetindo na área.
Mas, além da derrubada de árvores, há pessoas que atiram nos animais. Há pouco tempo, uma coruja foi encontrada com um tiro no olho. Há suspeitas de que o ato não passou de vandalismo, já que a espécie não serve como alimento.
O parque conta com 2.345.000 metros quadrados, e apenas quatro vigias,dois de dia e dois à noite, fiscalizam a área. Mesmo antes da reunião marcada para o dia 22, a Secretaria de Meio Ambiente vai intensificar a fiscalização e punir os infratores. O parque conta com 168 espécies de aves, 21 mamíferos e 14 répteis.


Chapecó vai limpar rios
para evitar as enchentes

Chapecó - Um projeto de limpeza e desassoreamento dos rios e riachos que cortam a cidade foi lançado ontem pela Prefeitura de Chapecó. A meta principal é reduzir a incidência de enchentes e alagamentos. Além de retirar entulhos que prejudicam o escoamento das águas, o programa também prevê a orientação dos moradores e da comunidade em geral, que costuma fazer dos riachos verdadeiros depósitos de lixo.
A operação de limpeza nos riachos de Chapecó vai durar cerca de 60 dias. O município já tinha promovido um trabalho semelhante, em 1999, mas apenas alguns pontos críticos haviam sido beneficiados. Nesta nova operação, a Prefeitura quer retirar entulhos e lixos de aproximadamente 10 riachos. O desassoriamento começou pelos bairros Passo dos Fortes, São Pedro e São Cristóvão. Dentro de dois meses, será feito no Santa Maria, Esplanada, Santo Antônio, Quedas do Palmital e Eldorado. O riacho que mais apresentava problemas estava localizado no Bairro Passo dos Fortes e desde que a limpeza foi feita, segundo o secretário de planejamento e obras da cidade, Altemir Gregolin, não foram registrados novos alagamentos.
Uma escavadeira hidráulica e um caminhão foram contratados pela Prefeitura para realizar os trabalhos, num investimento de R$ 70 mil. Além da limpeza, o poder público também investe em drenagem. Cerca de 2500 tubos já foram instalados em toda a cidade, também com o intuito de acabar com os alagamentos. "Para a drenagem estamos investindo R$ 30 mil e, com isso, devemos acabar com um problema histórico de Chapecó", avisa Gregolin.
Durante a operação, já foram retirados todos os tipos de entulhos. Pneus, restos de borrachas e até um sofá foi encontrado. Mutirões de limpeza e trabalho de conscientização estão sendo realizados junto às comunidades que moram próximas aos riachos.


Fatma ainda prepara
autos contra marina

Joinville - A Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fatma) acredita que em cinco dias concluirá os autos de infração do empreendimento Marina das Garças, um megaprojeto turístico no Norte do Estado, notificado pelo Ibama na última segunda-feira por indícios de devastação ambiental.
As irmãs gêmeas do Planalto Norte
Porto União comunga área geográfica com União da Vitória, do Paraná, Estado do qual a cidade já fez parte.  AN_Turismo 
Segundo informou ontem o biólogo Luis Ernesto Trein, uma das pessoas que dirigem os trabalhos pela Fatma, está sendo produzido um relatório técnico das duas vistorias realizadas na área, em conjunto com a Polícia Ambiental e Ibama. Trein preferiu não dar detalhes das agressões até a finalização das atividades.
Segundo os fiscais do Ibama, foram verificados cortes em sub-bosques e danos nos sambaquis. A denúncia de desmatamento foi feita pela Associação de Defesa da Cidadania de Joinville. Os proprietários negam o crime ambiental. O interesse deles é realizar uma audiência pública sobre a proposta turística na região.


CAMPANHA - Cerca de 30 profissionais da Secretaria de Saúde de Blumenau e policiais, além de voluntários, estão divididos em diversos pontos da cidade distribuindo material preventivo sobre os cuidados com as doenças sexualmente transmissíveis.

Manchetes AN
Das últimas edições de Geral
01/08 - Técnicos vistoriam local para viadutos na BR-101
31/07 - Líderes pressionam DNER pela duplicação da 101
30/07 - Áreas de conservação somam apenas 3,7% no Brasil
29/07 - SC perdeu 60% de sua cobertura vegetal
28/07 - Neve dá espetáculo na serra catarinse
27/07 - OAB pede suspensão de prazos processuais
26/07 - D. Eusébio vai assumir arquidiocese do Rio

Leia também

Caravana itinerante segue no Planalto Norte de SC

Esperidião Amin inaugura obras e despacha ações de governo. Hoje, equipe se desloca até Mafra

Canoinhas - A caravana do governo estadual - secretários de Estado, assessores, vice-governador Paulo Bauer e o governador Esperidião Amin - chegou no final da tarde de ontem a Canoinhas e, depois de pernoitar na cidade, segue hoje pela manhã para Mafra. Após desembarcar no aeroporto de Três Barras, Amin seguiu para Canoinhas, onde foi o palestrante da aula inaugural do curso técnico em meio ambiente do Centro de Educação Profissional Vidal Ramos. Durante sua palestra, Amin exaltou o povo de Canoinhas, cidade que neste ano completa 90 anos de emancipação político-administrativa.
Depois, toda a comitiva se dirigiu ao Elite Tênis Clube, onde aconteceu a solenidade de instalação do governo itinerante, que contou com a presença de mais de 800 pessoas. Antes dos atos oficiais, a comitiva assistiu à solenidade de lançamento de um CD com a regravação do hino de Canoinhas. O prefeito da cidade, Orlando Krautler (PFL), destacou a presença do governo itinerante na cidade dizendo que "foi o melhor presente" que Canoinhas poderia ter recebido em seus 90 anos.
Vários atos marcaram a cerimônia de instalação do governo, como a assinatura de convênios para aquisição de instrumentos relacionados à saúde pública, entrega equipamentos e de ordens de serviços para obras de ampliação de escolas estaduais para diversos municípios pertencentes à Associação dos Municípios da Região do Contestado - Amurc.
Na oportunidade, o secretário dos Transportes e Obras, Leodegar Tiscoski, lançou o aviso de licitação para a realização de obras de restauração da rodovia Wendelin Metzger e asfaltamento do acesso até o campus 2 da Universidade do Contestado (Canoinhas). Tiscoski também lançou o aviso de licitação para contratação do projeto de engenharia rodoviária para as obras na SC-423, trecho BR-280/ Bela Vista do Toldo. Hoje pela manhã, após integrar a reunião de planejamento participativo com prefeitos da Amurc e conceder entrevista coletiva à imprensa, Amin segue para o município de Mafra, onde também instala seu governo.

BONS RESULTADOS

A avaliação final do governador com relação à instalação do governo itinerante no município de Videira foi altamente positiva, segundo suas próprias palavras, na tarde de ontem. "Aqui nós pudemos ter um contato direto com a comunidade, saber das suas carências, mas mais do que isso, anunciar melhorias em diversos setores da administração pública", avaliou.
Ontem à tarde, Amin foi saudado por cerca de 1800 integrantes de programas da Terceira Idade de Videira, quando lançou o programa de hipertensão arterial sistêmica e diabetes melitus, que vai garantir medicação gratuita para idosos com mais de 60 anos e que precisam tomá-la de forma continuada.

Cidasc de Caçador tem nova sede

Caçador - A administração regional de Caçador da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) passa a funcionar em nova sede. O governador Esperidião Amin (PPB) inaugurou ontem de manhã, na rua Alcides Tombini, Vila Paraíso, o novo prédio da empresa, que custou para o governo R$ 127 mil.
A construção está localizada ao lado da antiga sede. O prédio tem 373 metros quadrados e abrigará escritórios distintos de pecuária, infra-estrutura agrícola, certificação e administração geral. Também há uma área de 198 metros quadrados, destinada a garagem para veículos de trabalho da empresa.
O governador aproveitou a solenidade de inauguração para liberar recursos para o Programa Estadual Banco da Terra e para o Programa Florestal de Trabalho e Renda. Ele também entregou escrituras e certificados de propriedades rurais a agricultores inscritos no Banco da Terra.

"Percentual de aumento só dia 10"

Videira - O governador Esperidião Amin não quis arriscar um percentual para o reajuste salarial dos servidores estaduais, cujo Projeto de Lei foi enviado ontem, da sede do governo em Videira, para a Assembléia Legislativa. Ele acredita que depois do dia 10 já seja possível divulgar o percentual de reajuste que se refere à reposição salarial do período de 1º de janeiro de 1999 a 30 de junho deste ano.
Ontem era o último dia para que esse encaminhamento fosse feito à Assembléia, dentro dos prazos estabelecidos pelo artigo 31, da Lei 11.510, que autoriza a concessão de reajustes nos vencimentos dos servidores com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Amin alegou que o reajuste só veio agora devido comprometimento da receita com o pagamento de salários atrasados.


Servidores da Justiça, em greve, pressionam TJ

Florianópolis - O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina (Sinjusc), que há nove dias comanda a greve da categoria, promove hoje, às 10 horas, na frente do fórum da Capital, uma grande manifestação para pressionar o Tribunal de Justiça (TJ) a atender as reivindicações da categoria. Embora o Sinjusc já tenha agendado uma reunião às 14h30 com o presidente do TJ, Francisco Xavier Medeiros Vieira, o desembargador avisou ontem que só receberá a diretoria se eles voltarem ao trabalho.
Segundo o vice-presidente do Sinjusc, Volnei Rosalen, a categoria fará às 13h30 uma assembléia geral para analisar as conquistas do movimento. "As adesões estão crescendo em todo o Estado. A comarca de Abelardo Luz paralisou ontem com 80% de adesão. Fraiburgo fechou as portas, São Francisco do Sul iniciou ontem com 35% e no final da tarde já tinha 67%. Seara também aderiu com 100%", comemorou Rosalen. Ele reiterou que o movimento está crescendo porque os servidores cansaram das promessas que estão sendo feitas há vários anos.

Em Jaraguá do Sul, fórum mantém expediente normal

Jaraguá do Sul - Apesar da greve deflagrada pelos serventuários da Justiça há mais de uma semana em diversas comarcas do Estado, no fórum de Jaraguá do Sul os 35 funcionários efetivos estão trabalhando normalmente. Os serviços prestados por todos os setores da casa continuam em operação, ao contrário da expectativa criada logo após deflagrado o movimento.
Já na vizinha Guaramirim apenas os serviços de atendimento ao público e recebimento de processos estão sendo feitos. Do total de 13 servidores do fórum daquele município, dez estão em greve há uma semana. Os grevistas reivindicam reposição salarial de 76,69%.

AMEAÇA

Na semana passada, os funcionários da Justiça de Jaraguá do Sul haviam anunciado que decidiriam pela adesão à greve somente após o retorno da delegada sindical Marlene Félix, que estava de férias e voltou ao trabalho ontem. Mas os servidores continuam trabalhando normalmente, sem acenar para a possibilidade de paralisação.
Dos 35 servidores da Justiça de Jaraguá, seis são funcionários cedidos pela Prefeitura e 15 são estagiários. Em Guaramirim, além dos 13 funcionários efetivos, existem dez estagiários trabalhando.


Projeto ambiental une indústria e produtor

Empresa dá assistência a integrados no Meio-oeste

Videira - A preservação ambiental e a melhoria constante da qualidade de vida fazem parte das prioridades da Perdigão nas regiões em que ela está inserida. Nesse sentido, a empresa realiza um amplo projeto junto às suas oito unidades industriais e quatro mil produtores integrados, responsáveis pela criação de animais em Santa Catarina.
O destino adequado dos dejetos suínos e de frango são uma das preocupações mais constantes, já que eles podem trazer danos ao ambiente se não receberem tratamento adequado. O suporte aos integrados é prestado de várias formas, seja em visitas periódicas de técnicos que ajudam a identificar os problemas, seja na distribuição de material informativo.
Antes de serem efetivados, os projetos de integração se adequam à normatização dos órgãos ambientais e depois são liberados pela Perdigão. "Quanto aos integrados mais antigos, a empresa tem primado pela sua adequação plena e para isso presta uma assessoria constante", explica o gerente técnico da área corporativa da empresa, Carlos Machado. Segundo ele, 84% dos integrados que a Perdigão mantém no Estado já contam com a licença ambiental para trabalharem. "O restante está buscando esta certificação", garante.
A preocupação da empresa se dá por vários motivos. Um deles é o atendimento às exigências do comércio internacional, que prevê procedimentos de criação sem causar danos ao ambiente. Hoje, os dejetos suínos gerados nas propriedades são utilizados como adubo nas lavouras. Outras alternativas, como o sistema de cama sobreposta para criação de porcos, vem sendo testada pela empresa. Para se ter uma idéia do volume de dejetos produzidos, Machado conta que um suíno adulto gera diariamente 10% de seu peso em material orgânico.
O acompanhamento e fiscalização por parte da empresa é constante e aqueles integrados que colocarem em risco as metas da empresa, são notificados de forma imediata. "Hoje nós temos problemas isoladíssimos porque nossos integrados estão conscientes de seu papel junto à empresa", diz o gerente.

Rejeitos podem ser transformados em energia depois de tratados

Para exportar seus produtos, a Perdigão tem de atender a exigências do mercado internacional, que não se restringem à qualidade do produto oferecido. Para tanto, recebem missões rotineiramente. "Esses enviados estrangeiros querem ter a certeza que a empresa não agride o meio ambiente em todos os processos de fabricação de seus produtos", esclarece Machado.
O sistema de compostagem está sendo desenvolvido em diversas granjas da Perdigão, permitindo que os resíduos sólidos sejam tratados de maneira adequada e produtiva. Através desse processo, as carcaças de frango são decompostas e eliminadas de uma forma ecologicamente correta. O resultado desse trabalho é a produção de adubo orgânico para lavouras, sem risco de contaminação.
No caso dos rejeitos suínos, uma das técnicas mais utilizadas é da bioesterqueira, em que os dejetos passam por um tratamento no qual ficam depositados por 120 dias em lagoas de decantação impermeabilizada com um material resistente, que evita a contaminação dos lençóis freáticos e mananciais. Após esse processo, são bombeados em quantidades adequadas através de fertilização do solo.
Uma nova forma de aproveitamento dos rejeitos também faz parte dos projetos da empresa. Em parceria com a Fiesc e universidades da Alemanha, está sendo desenvolvido um processo através do qual será possível transformar os dejetos em gás metano. Isso irá gerar energia elétrica para os produtores que utilizarem o sistema, possibilitando uma sensível economia.

Quiriri beneficiado por legislação

São Bento do Sul ­ O governador Esperidião Amin deu parecer favorável à inclusão das áreas de preservação ambiental (APAs) da região do Consórcio Quiriri nas unidades de conservação do Estado. O Quiriri abrange os municípios de São Bento do Sul, Campo Alegre, Rio Negrinho e Corupá. O projeto foi encaminhado para apreciação da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e do Meio Ambiente e Fatma.
A APA do Rio Vermelho/Humbold, com 23 mil hectares e que ocupa mais da metade da área do município de São Bento do Sul, será incluída pela Fatma no mapa do projeto a ser financiado pelo banco alemão KfW. Esta APA possui vários trechos de Mata Atlântica, principal alvo da parceria com os alemães. O local já atrai turistas e possui áreas de camping. É também na APA do rio Vermelho que São Bento do Sul instalará sua nova captação de água para abastecer uma população de 65 mil habitantes.
Ao todo, o Quiriri possui cinco APAs que perfazem um total de 55,4 mil hectares. As APAs foram instituídas por leis municipais a fim de evitar a degradação ambiental. "É preciso conciliar a utilização econômica dos recursos naturais com a conservação dos ecossistemas e da diversidade biológica e cultural. É o desafio de promover o desenvolvimento sustentado", afirma o coordenador do consórcio, o engenheiro Magno Bollmann. Para assegurar a participação popular no manejo das APAs foram criados os conselhos gestores. Juntamente com as universidades parceiras, os conselhos definem as atividades permitidas e as proibidas.
A exploração turística destas áreas é a principal saída para aliar preservação e rentabilidade econômica. A APA da represa do Alto Rio Preto, localizada no distrito de Volta Grande, interior de Rio Negrinho, é um exemplo. Com 16 mil hectares, atrai adeptos da pesca esportiva e de esportes aquáticos com boa infra-estrutura de alojamentos. A intenção do Quiriri é criar outras APAs menores, além de intensificar a preservação do Parque 23 de Setembro, em São Bento do Sul, e do Parque Ecológico Emílio Batisttella, em Corupá.

Aterro sanitário pode virar parque

São Bento do Sul - Transformar o aterro sanitário de São Bento do Sul em um parque para visitação pública é o objetivo do diretor municipal de Meio Ambiente, Egon Baum. O trabalho de revitalização do aterro começou com o plantio de 450 mudas de cedros, doadas por Lonides Jürgensen. A colocação de bancos e melhorias na infra-estrutura de acesso também fazem parte do projeto.
Baum afirma que se o aterro tornar-se um ponto de visitação pública, as pessoas passarão a ter mais consciência de que é preciso dar um destino adequado ao lixo. São Bento do Sul já recicla cerca de 700 toneladas mensais de resíduos sólidos. Mesmo assim, ainda vão para o aterro 40 toneladas de lixo domiciliar por dia.
Para tratar o chorume e assim evitar o mau cheiro e a contaminação de lençóis freáticos, o aterro recebeu lagoas de decantação. Através de valas, o chorume cai no primeiro lago, onde é decantado e filtrado. O mesmo processo repete-se em mais três lagoas. "Na quarta lagoa, já existem vários peixes", afirma Baum. Bimestralmente, técnicos da Fundação Universitária Regional de Blumenau (Furb) analisam a qualidade da água das lagoas.
Para drenar os gases do aterro, existem vários tubos colocados a cada nova camada de lixo que é compactado no local. O aterro é dividido em células. O módulo utilizado tem capacidade para mais cinco anos. À entrada do aterro, um funcionário da Prefeitura fiscaliza a chegada do lixo, e um incinerador queima o material infectante. "Estamos providenciando a troca dos filtros de fumaça do incinerador para adequar às determinações da Fatma", afirma Baum.

Fatma responde dúvidas de ONG

Florianópolis - A Fundação de Amparo Tecnológico ao Meio Ambiente (Fatma) está respondendo aos questionamentos sobre a Barragem do Rio São Bento, levantados pela organização não-governamental (ONG) Sócios da Natureza. As indagações foram encaminhadas na semana passada ao Ministério Público.
Uma das questões era sobre a compensação ambiental. A engenheira Sílvia Müller responde que a Fatma recebeu o Plano de Compensação Ambiental em março deste ano, propondo a aplicação dos recursos referentes à compensação na reserva Biológica Estadual do Aguaí. E conta que a Fatma está analisando o plano e deve sugerir algumas melhorias, sem esquecer que o início do funcionamento da barragem depende da Licença Ambiental de Operação a ser fornecida pela Fatma. Até lá, a engenheira acredita que o plano deverá ser discutido e aprimorado.
Para justificar a questão referente ao raio de 10 quilômetros em torno das unidades de conservação, a Fatma recorre ao art. 27 do Decreto Federal nº 99274, que determina a necessidade de obediências às normas editadas pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e que, de acordo com Sílvia, foram observadas pela Fatma no licenciamento. Segundo ela, em nenhum momento o decreto coloca a necessidade de parecer do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) sobre o assunto, sendo o órgão ambiental estadual competente para realizar o licenciamento da obra, sem a duplicidade de procedimentos do Ibama.
Mesmo sem a presença da responsável pelo licenciamento da barragem durante a semana passada, o então diretor de Controle da Poluição da Fatma, Carlos Alberto Gonzaga, adiantou que todas as ações da fundação estariam de acordo com as normas.

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 
Por: Torque Comunicação e Internet