Joinville         -          Sábado, 12 de Maio de 2001         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
C  
I  
A  






Suspeito de
assalto preso no Rio

Envolvido no maior roubo no Estado já está em Joinville

Marcos de Oliveira

Wilton Carlos Rebelo Quintanilha, 30, o "Abelha", apontado como o 11º integrante da quadrilha que realizou o milionário assalto ao Besc de Joinville, em 16 de março, que rendeu ao bando R$ 1.236.485,00, chegou ontem à noite ao aeroporto de Joinville. A identificação do suspeito foi feita pela divisão de roubo a bancos da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), coordenada pelo delegado Jonas Santana. O suspeito foi localizado no bairro da Lapa, no Rio de Janeiro, tendo sido preso na madrugada de quinta-feira, quando retornava para casa. Estava desarmado e não reagiu à voz de prisão.
De acordo com o diretor da Deic, delegado Dirceu Silveira Júnior, ainda está faltando localizar e prender mais um acusado, também residente no Rio de Janeiro. Os policiais catarinenses não encontraram nenhum dinheiro da parte repassada à "Abelha" do total roubado do Besc. Ele recebeu a mesma quantia que os demais, ou seja, entre R$ 80 e R$ 100 mil e disse ao delegado Santana ter gasto tudo. Com apoio de policiais cariocas agentes da Deic fizeram várias diligências para checar as informações fornecidas pelo preso e tentar encontrar o outro suspeito. "Abelha" foi levado para Joinville onde está com mandado de prisão preventiva decretada.
O delegado Jonas Santana relatou ontem que "Abelha" foi um dos homens que invadiu a casa do tesoureiro do banco, Renato de Oliveira Borges, e manteve toda a família sob mira de armas durante toda a noite do dia 15 de março deste ano. Hoje, ele será submetido a reconhecimento e autuado em flagrante pelo roubo. Conforme o policial, até o momento a Deic recuperou apenas R$ 91 mil do que foi roubado, além de 12 automóveis seminovos e relacionaram pelo menos três casas e dois apartamentos adquiridos pelos quadrilheiros depois do assalto. "Caberá ao Besc pedir judicialmente para que os imóveis sejam repassados ao banco".
Silveira Júnior confirmou que todos os envolvidos presos em Joinville continuam atrás das grades. São eles: Valdir da Silva Souto, 22, o "Valdirzinho"; Rodrigo da Silva Quadros, 23, o "Rodriguinho"; Danielson Gonçalves, 25; Édson Venâncio, 22, o "Ede"; Alexandre Galiza, 21; Paulo Henrique Ciciliano, 28; e Marcelo Eduardo Fernandes, 34; Andréia Carla Tavares, 22, namorada de "Ede"; e Jonas Daniel Porto, 27. O 3º sargento PM Luiz Batista Júnior, 30, e o soldado Jeverson Correa dos Santos, 24, estão presos no 8º BPM, aguardando serem excluídos da PM. Solange Claudino Ribeiro, 23, namorada de "Valdirzinho", que chegou a ter a prisão decretada, também responderá por possível envolvimento com a quadrilha.


Microempresário
baleado por ladrões no Sul

Criciúma - O microempresário do setor de segurança João Batista Medeiros, 25, foi baleado duas vezes na perna, ontem à tarde, em Criciúma, quando tentou fugir de dois assaltantes. O fato foi registrado na 3ª DP, que investiga a ocorrência. Internado no Hospital São José, Medeiros contou que trafegava entre os bairros Boa Vista e Floresta, utilizando uma moto, quando notou um obstáculo na estrada, que não é pavimentada. Era um tronco de eucalipto, que ele tentou remover para poder continuar. Nesse momento foi abordado por dois homens, que saíram de um matagal, armados de revólveres.
Os ladrões queriam dinheiro e quando se preparava para entregar a quantia apareceu um carro, que distraiu os assaltantes. O microempresário, que presta serviço de guarda noturno no distrito de Rio Maina, embarcou na moto e fugiu. Os assaltantes atiraram e o acertaram duas vezes.
Outro dois homens, um branco e outro negro, armados de revólveres de grosso calibre, tomaram de assalto Vanderlei Menezes, 42, gerente da Pescados Laureano, que também é uma fábrica de gelo, roubaram seu telefone celular e a camionete F-1000, quando chegava ao estabelecimento, por volta de 20 horas de quinta-feira. A vítima e um amigo, Edson José Savi, 41, foram presos na câmara fria da empresa, antes que os ladrões fugissem com o veículo. Eles só conseguiram se libertar graças aos vizinhos, que ouviram seus gritos de socorro.
Os policiais militares que atenderam a ocorrência, acionados por vizinhos da Pescados Laureano, realizaram buscas em conjunto com a Polícia Civil, mas não conseguiram localizar os assaltantes.O veículo roubado também não foi encontrado.


Detido um dos suspeitos
de roubo a empresário

Indaial/Joinville - A Polícia Civil prendeu ontem, em Itajaí, um dos três homens suspeitos de terem assaltado em 18 de fevereiro a residência do empresário Willibald Kienen, em Indaial. Trata-se de Isiomar Rosa, 21, com passagem anterior por porte ilegal de arma, tráfico de drogas e formação de quadrilha. Ele residia em Itajaí e foi reconhecido, durante as investigações, pela filha do empresário, num álbum de fotografias da polícia.
A assalto na casa dos Kienen teve grande repercussão na cidade porque os assaltantes ameaçaram cortar a orelha da moça, filha do empresário, se este não arrumasse dinheiro para eles. A ameaça não foi cumprida, mas a jovem teve os cabelos picados por uma tesoura, à vista do pai Willibald e de sua esposa.
Nesta ocasião foram levados da casa poucos objetos, entre os quais três pedras preciosas (esmeraldas) e R$ 50,00 em dinheiro e talões de cheques. No último dia 7, a casa do mesmo empresário foi arrombada, quando a família estava ausente, e desta vez os ladrões levaram jóias, eletrodomésticos, roupas e até uma motocicleta. A suspeita é que os autores sejam os mesmos do assalto de fevereiro.
Na próxima segunda-feira, o delegado Juraci Darolt, que coordenou a operação realizada em conjunto com a PM, vai promover o encontro do acusado com as vítimas, para o reconhecimento oficial. Na sexta-feira, ao ser preso, Isiomar admitiu ter passado três cheques da vítima.

Malharias

Também na sexta-feira, a polícia de Indaial prendeu um acusado de envolvimento nos assaltos a malharias da região. De acordo com informações preliminares, ele seria integrante de uma quadrilha que após roubar malhas e valores de indústrias têxteis em várias cidades do Vale do Itajaí, levava as mercadorias para uma chácara em Blumenau, para depois repassá-la a terceiros. O nome do homem não foi revelado porque outros cúmplices já estão com mandado de prisão decretado e a polícia não quer correr o risco de alertá-los.
Em Joinville, o Auto Posto Irassol, na avenida Santos Dumont, no bairro Bom Retiro, foi assaltado na noite de quinta-feira. Os ladrões roubaram R$ 400,00 em dinheiro e 15 maços de cigarros. Esta, segundo o gerente Juarez Jungles, é a décima vez que o estabelecimento é assaltado. O frentista Eduardo Timm relatou aos agentes de plantão na 3ª DP que, às 20h30, estava trabalhando quando surgiu um homem, de estatura mediana, trajando calça e jaqueta jeans, sacou um revólver a anunciou o roubo. Foi no caixa e retirou o dinheiro. Em seguida surgiram outros dois ladrões e o trio fugiu com o Gol, preto, placaa 9090 (as letras a testemunha não conseguiu anotar).


Pedreiro mata amigo após
beber e cheirar benzina

Videira - O operário Gilberto Calisctil, 23, foi morto a pauladas na madrugada de ontem, no pátio de um posto de gasolina, no centro de Videira, depois de uma briga com o pedreiro Vilmar Lins, 24, com quem estava se divertindo até o momento da discussão. Os dois saíram juntos, no início da noite, e teriam ingeridos bebidas alcoólicas e cheirado três potes de benzina. Os motivos da discussão ainda são desconhecidos da polícia.
Os dois, acompanhados de outras pessoas, foram abordados pela polícia horas antes do crime porque promoviam desordem na cabeceira da passarela entre a rua 15 e o bairro Farroupilha. Este foi um dos fatores que fez com que o assassino confesso de Calisctil fosse preso menos de uma hora após o corpo ser encontrado. Vilmar assumiu a autoria do crime para o delegado Flares José Rosar.
O acusado contou que os dois bebiam e discutiram por assuntos banais. Mesmo assim continuaram juntos e se dirigiram para um bar nas proximidades do posto. Depois de tomarem mais uma, saíram novamente para cheirar o que ainda restava de benzina. As provocações entre ambos reiniciaram e eles correram para o pátio do posto de abastecimento.
Testemunhas que moram nas proximidades do posto presenciaram a briga, que foi ofuscada no momento em que eles seguiram para um local mais escuro. Foi lá que Vilmar deu a primeira paulada, com um pedaço de madeira usado como calço de caminhão, na cabeça da vítima. Depois, ajoelhou-se na sua frente e desferiu mais um golpe.
Depois de ter matado o amigo, Vilmar correu para casa, contou o que havia acontecido para seus pais, comeu e foi dormir. A polícia chegou até ele porque foi atrás das outras pessoas que estavam junto com o grupo, no momento em que a Polícia Militar os abordou.
Vilmar não resistiu à prisão e, na delegacia, contou como tudo aconteceu. "Ele justificou que ambos estavam muito drogados e não tinham noção do que estava acontecendo", afirma o delegado. O policial agora vai investigar como a benzina foi comprada pelos dois.

Manchetes AN
Das últimas edições de Polícia
11/05 - Resgatadas armas usadas em execução
10/05 - Presença de preso causa tumulto
09/05 - PF prende outro acusado de crime
08/05 - Esclarecida a execução de patrulheiros
07/05 - PF acha acusados de matar patrulheiros
06/05 - Família aliviada com prisão de foragido
05/05 - Preso mais um dos "irmãos Metralha"

Leia também

Reconstituição

PM tem nova
versão de morte

Balneário Arroio do Silva - Não foram policiais militares que mataram Valdirene Bionda e Valdori Cândido, dois gaúchos de Caxias do Sul que estavam em um Gol vermelho, que foi confundido com o veículo utilizado para fuga de assaltantes que momentos antes haviam roubado a agência do Besc de Araranguá. Valdori, que havia seqüestrado a ex-namorada dois dias antes, a matou e depois cometeu suicídio, depois de trocar tiros com a polícia. A versão foi revelada ontem à tarde, quando a seqüência de fatos foi reconstituída, sob a coordenação do delegado Jorge Giraldi.
No início da tarde de 18 de dezembro assaltantes invadiram o Besc de Araranguá. Houve troca de tiros e um deles morreu no local, sendo identificado como Marco Aurélio Martins Dias. Rafael dos Santos Gomes foi preso antes que fugisse e um terceiro ladrão, utilizando um Gol vermelho, conseguiu empreender fuga. A polícia de toda região foi mobilizada. Quase 24 horas depois policiais militares localizaram um carro suspeito no Balneário Arroio do Silva. Era um Gol, vermelho, com placa do Rio Grande do Sul. Quando decidiram abordar seus ocupantes, o veículo saiu em disparada e teve início uma perseguição, que acabou em tiroteio.
O carro caiu em um buraco, seu motorista enfrentou os policiais a tiros e acabou morto, assim como sua acompanhante. Segundo a polícia, a perícia constatou que os militares fizeram três disparos. Um projétil foi encontrado no banco traseiro do Gol, depois de ter furado a traseira do automóvel. Outro se alojou no forro e o terceiro não foi localizado. Na autópsia constatou-se que a arma que disparou os tiros no casal gaúcho era a de Valdori e os ferimentos estavam impregnados de pólvora, o que fez a polícia deduzir que ele matou a ex-namorada, com quem tentava se reconciliar, e depois cometeu suicídio.
"Isso não tem cabimento, ele não tinha motivos para matar a Valdirene e muito menos para se matar; a polícia deveria assumir que matou os dois por engano", disse Dulce Cândido, irmã de Valdori.
Em Criciúma, os funcionários do gabinete do prefeito Décio Góes (PT) e os do secretário de Saúde Orasil Pina passaram por momentos de tensão, ontem. No meio da manhã, um homem que insistia em falar com o prefeito ou com o secretário, mostrou que estava armado. Uma recepcionista, apavorada, acionou a Polícia Militar, que deteve o cidadão e o conduziu ao 3º DP, onde constatou-se que a arma era de plástico e o detido - Adão Borges, 51, sem profissão ou residência fixa - era louco. Feita a constatação, ele foi liberado.

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 
Por: Torque Comunicação e Internet