Joinville         -          Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2002         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
C  
I  
A  










Presos escapam do
presídio de Joinville

Três detentos serraram as grades de uma cela, pularam muro com cinco metros e desapareceram

Diego Santos

Mais uma fuga de presos foi registrada ontem no Presídio Regional de Joinville. Durante a madrugada, Inácio Ilara Quintana, 36 anos, Valdemar Oliveira da Silva Filho, 23, e Dirço Fouz, 29, conseguiram escapar, depois de serrarem as grades de uma das celas. Os detentos tiveram de pular um muro, com aproximadamente cinco metros de altura, para ter acesso ao pátio externo e ganharem as ruas.
"Sabemos que as serras entraram dentro de lixeiras. Mas, não sabemos qual sua procedência ou quem facilitou a entrada", afirmou o diretor do presídio, Hilton Pickler. Os presos fugiram por volta das 3 horas. Dois sargentos, cinco soldados, um agente prisional e três vigilantes, que faziam a segurança do local, só perceberam a fuga quatro horas depois do ocorrido.
"As informações que temos foram passadas por outros presos", conta o diretor. Os três fugitivos estavam na Cela 1 da Ala 3. Inácio, Valdemar e Dirço trabalharam durante três dias para serrar duas barras da grade que protege a abertura destinada a ventilação das celas, conhecida como suspiro. Em seguida, escalaram o portão do muro que cerca todo o complexo. Às 7 horas, os agentes prisionais perceberam a ação dos detentos. Um quarto preso que estava na cela não fugiu. Ele é portador de deficiência física.
"Dois dos fugitivos são considerados perigosos", comenta Pickler. O diretor se refere a Inácio e Dirço, que cumprem pena por homicídio. Valdemar foi condenado a um ano e seis meses de reclusão por furto.
A Ala 3 do presídio foi construída e inaugurada recentemente e abriga 90 presos. Hoje, a instituição tem 424 detentos, que disputam 220 vagas. A direção garante que investigar o fato de como os presos tiveram acesso às duas lâminas, com aproximadamente 20 centímetros, e como conseguiram escapar de dentro da instituição penal sem chamar a atenção da segurança.
No dia 20 de setembro, Alexandre Galiza, Danielson Gonçalves, Valdir da Silva Souto e Benedito Carlos Clauson já haviam escapado do presídio de Joinville. Dias após a fuga, entraram em contato com a polícia afirmando que fugiram porque estavam sendo ameaçados de morte, mas se entregariam em breve. Até hoje, a polícia ainda não os encontrou.


Fugitivo acaba detido em Lages

Lages - Foi preso em Lages, nesta quarta-feira, pela Polícia Civil, José Carlos de Oliveira, 37 anos, morador do bairro Coral. Ele está sendo acusado de apropriação indébita e já estava sendo procurado por policiais de Rio do Sul, desde maio de 2000, quando foi decretado contra ele um mandado de prisão pela Justiça daquele município.
O mandato chegou a Lages somente no início deste ano, onde o acusado também responde a vários inquéritos policiais pelo mesmo crime. José Carlos foi detido em sua residência, mas não resistiu a prisão. Segundo o delegado Nivaldo Carvalho, o acusado, que é técnico em refrigeração, tirava os motores dos eletrodomésticos que seus clientes o confiavam para realizar consertos, mas os vendia sem o conhecimento ou autorização dos proprietários. Oliveira vai ficar detido no presídio de Lages, onde vai ficar à disposição da polícia de Rio do Sul.


Foragido retorna para a cadeia

Canoinhas - Em março de 1993, quando cumpria uma pena de 12 anos na Penitenciária de Florianópolis, por um homicídio ocorrido em 1989, em Canoinhas, o detento João Maria Martins, 62 anos, ganhou indulto para passar dez dias com a família. Na época, ele conseguiu dinheiro para comprar as passagens de ônibus para visitar sua família, que na época morava no Paraná, porém os dez dias passaram e João decidiu não mais voltar para a prisão, sendo considerado um foragidos da Justiça.
Na última semana, quase nove anos depois de sua fuga, João acabou se envolvendo em uma briga, no bairro Campo D´Água Verde, em Canoinhas, quando, armado com um punhal, tentou agredir o ancião N.G.C, de 69 anos. A Polícia Militar foi até o local e conduziu ambos até a delegacia, onde João acabou sendo identificado pelos policiais civis e ficou preso. Em 15 de janeiro de 1989, João matou Irineu Czerniak Júnior, sendo preso em flagrante.


Encontrada
arma que
matou mulher

Indaial - Embora o serrador Valdi Pereira, 27 anos, residente na rua Rio do Sul, 97, de Apiúna, preso em Indaial, continue negando a autoria do assassinato da dona-de-casa Marili Freitas da Cruz, 25, na quinta-feira, muitas evidências estão contra ele, conforme informações de Juraci Darolt, delegado que preside o inquérito. Ontem à tarde, Darolt estava em diligências e encontrou a espingarda utilizada para fazer o disparo contra a mulher. Segundo o delegado, uma testemunha estava com a arma, que foi levada pelo acusado.
Marili foi morta com um tiro e teve seu corpo enrolado numa rede e jogado nas águas do rio Itajaí-açú. "O irmão da vítima reconheceu a rede, Valdi não foi a um jogo de futebol que havia marcado, fez ameaças de matar Marili e foi liberado, na terça-feira, do hospital de Ibirama, por ter atentado suicídio", contou o delegado.

Manchetes AN
Das últimas edições de Polícia
16/01 - Acusado de mortes deve se entregar
15/01 - Louco de ciúme, homem mata mulher e sogra
14/01 - Criciumense encontrado morto em Portugal
13/01 - Paixão, vingança e duas mortes
12/01 - Apreendidos 3,8 quilos de maconha em São Bento
11/01 - Panificadora vendia pãezinhos com maconha
10/01 - Paulistinha explica como ocorreu a fuga de Saggin

Leia também

Ladrões são
flagrados em Laguna

Tubarão - Segundo o delegado da 2ª Delegacia de Polícia de Tubarão, Ilson da Silva, por volta das 5 horas, o proprietário do restaurante Mariane, André Luis da Silva, localizado no quilômetro 299, em Laguna, percebeu que o Tempra, placa AFZ-7866 (Laguna) estava sendo furtado. Ele chegou a ver o bandido e acionou a polícia de imediato. O carro foi visto na BR-101, em Laguna, trafegando em alta velocidade. Em seguida, começou uma perseguição, com pelo menos quatro viaturas da Polícia Militar.
Próximo ao bairro Morrotes, na BR-101, os policiais ouviram três disparos e conseguiram se aproximar do Tempra. Um soldado disparou um tiro no pneu traseiro do veículo. Joel, que estava com mais dois homens, perdeu o controle e capotou o carro. Sabendo que ele armado, a PM foi cautelosa e os três se embranharam no mato. Por volta das 8h30, uma ligação telefônica informou que um homem estava andando às margens da BR-101, sem camisa e machucado.
Ele foi preso e encaminhado para a 2ª DP. Joel foi reconhecido por testemunhas de ter praticado, junto com outro homem, um assalto em Maracajá e pego um menor de 15 anos como refém, na tarde de terça-feira. O menor chegou a levar um tiro no joelho e está hospitalizado. Durante todo o dia de ontem, Diretoria de Investigação Criminal (DIC), junto com Grupo de Operação Especial (GOE) da PM, realizaram uma megaoperação na tentativa frustrada de capturar os outros dois foragidos.
Joel foi encaminhado ao presídio de Tubarão e irá responder por furto e assalto. Ele fugiu dia 11 de dezembro do presídio de Florianópolis, onde cumpria pena por receptação e furto, pela Comarca de Criciúma.

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 
Por: Torque Comunicação e Internet