Joinville         -          Terça-feira, 17 de Setembro de 2002         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
T  
I  
C  
A  



Pesquisas
18/08 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à presidência, governo do Estado, deputados e senadores.
25/08 - Confira as prioridades apontadas pelo eleitor ao futuro governador em pesquisa feita por Pesquisa AN/Brasmarket.
28/08 - Números do Ibope e do Vox Populi mostram empate técnico para o segundo lugar.
31/08 - Confira os números do Instituto Brasmarket/A Notícia para a Presidência da República em SC.
01/09 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à governo do Estado, e senadores.
02/09 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à governo do Estado, senadores e presidente.
07/09 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à presidência da república
08/09 - Confira os números do Instituto Brasmarket/A Notícia na corrida às duas vagas ao Senado e ao governo do Estado
14/09 - Confira os números do Instituto Brasmarket/A Notícia na pesquisa da presidência da república em SC
15/09 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à governo do Estado e senado.


Aviso
"Espaço do Candidato"

Serão divulgados, em 500 caracteres, nome, partido, região que representa e propostas do candidato a uma das 16 vagas à Câmara dos Deputados ou das 40 cadeiras à Assembléia Legislativa. Basta que envie o material para o e-mail politica@an.com.br, ou para o jornal A Notícia, caderno AN Eleições, rua Caçador, 112, bairro Atiradores, CEP 89.230-610, Joinville, Santa Catarina.




Sai lista de
bens dos candidatos

TRE divulgou ontem relação. Amin apresentou o maior valor

Fabrício Rodrigues
Especial para AN Eleições

Florianópolis - A declaração de bens dos 17 candidatos às eleições majoritárias deste ano (seis para governador e 11 para senador) foi disponibilizada ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC). Dos que postulam o governo do Estado, quem declarou maior número de bens é o atual governador e candidato à reeleição Esperidião Amin (Santa Catarina Melhor). No levantamento feito com base na declaração do Imposto de Renda com ano-base 2001, Amin declarou um total de R$ 1.724.282, incluindo um apartamento na Capital, duas casas (uma no bairro Bom Abrigo e outra na praia de Ponta das Canas) quatro terrenos, dois lotes, salas comerciais e dez automóveis. Amin declarou também dinheiro investido em contas-corrente e em ações de empresas.
O candidato da Por Toda Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), declarou um total de R$ 537.725,00 em bens, incluindo dois apartamentos na Capital, terrenos em Itapema e Joinville, um veículo, ações em empresas e saldo em cadernetas de poupança.
José Fritsch (PT), da Frente Popular, apresentou declaração no valor de R$ 161.112,00, incluindo uma casa com saldo a pagar junto à Caixa Econômica Federal, dois terrenos em Chapecó, um automóvel e uma linha telefônica.
O ex-prefeito da Capital Sérgio Grando (PPS), da Frente Ecológica Popular, declarou bens no valor de R$ 46.998,00, sendo uma casa de praia no município de Imbituba e um terreno em Florianópolis.
Os outros dois candidatos ao governo, Antônio Bello Júnior (coligação Fé No Brasil) e Gilmar Salgado (PSTU) apresentaram declaração de bens mais modestas. Em sua declaração, Bello não informou o valor de seus dois bens, um apartamento em Joinville e um automóvel modelo 1995. Salgado declarou possuir um apartamento no bairro Estreito, alienado junto à Caixa Econômica Federal, e uma linha telefônica.
O artigo 11 da lei eleitoral 9504/97 estabelece que os candidatos devem disponibilizar sua declaração de bens para, entre outros fins, servir como um índice comparativo para aferição de eventual abuso econômico na campanha eleitoral.


Os bens declarados
Confira as relações entregues pelos candidatos ao governo e ao Senado ao TRE-SC

Governo do Estado

Esperidião Amin (PPB)
Bens / Valor

Apartamento 701, Ed. Dona Elza Amin, em Florianópolis / R$ 53.149,61
Casa em Ponta das Canas, em Florianópolis / R$ 248.376,79
Casa de alvenaria de 380m2, nos lotes 42 e 44, Bom Arrigo, em Florianópolis / R$ 572.645,42
Terreno de 1.066m2, rua Antenor de Moraes, 227, Bom Arrigo, em Florianópolis / R$ 37.106,49
Terreno de 7.700m2, em São João do Rio Vermelho, em Florianópolis / R$ 41.638,37
Dois Lotes em Itacorubi, em Florianópolis / R$ 20.819,17
Lote 48, Bom Arrigo, em Florianópolis / R$ 77.725,58
Terreno em São João do Rio Vermelho, em Florianópolis / R$ 69.397,28
Terreno de 8,3 hectares, em Rio do Schare, Rancho Queimado / R$ 16.655,34
Salas 1001, 1101 e Box 06 do Es. Mapil, rua Álvaro de Carvalho, 267, em Florianópolis / R$ 146.460,14
Sala 604 Ed. Zigurate, rua Anita Garibaldi, em Florianópolis / R$ 58.987,68
Automóvel Volkswagen Jeep Buggy / R$ 1.943,12
Automóvel Parati / R$ 27.064,93
Automóvel Volkswagen Kombi / R$ 21.558.47
Automóvel Vectra, 1999 / R$ 38.000,00
Automóvel Corsa Wind 1.0, 2000 / R$ 20.000,00
Automóvel Mercedes, 2001 / R$ 44.500,00
Automóvel Golf 2.0, 2001 / R$ 36.000,00
Automóvel Parati 2.0, 2001 / R$ 34.970,00
Obras de Arte / R$ 30.000,00
Dez linhas telefônicas / R$ 16.847,45
Cinco computadores c/acessórios e um notebook Toshiba / 37.412,30
2.450 ações da Chocolate Saturno S.A. / 33,97
14.190 ações da Karsten S.A. / R$ 403,05
212.058 ações da Seara Alimentos S.A. / 4,01
8.243 ações da Teka / R$ 181,36
2.04l ações da Cia. Hemmer / 68,78
200.000 ações do Badesc / R$ 613,23
2.592 ações do Banco do Brasil / 69,17
58.014 ações do Besc / 295,75
Poupança Ouro Banco do Brasil / R$ 1.568,00
Poupança Ouro Banco do Brasil ­ João Antônio / R$ 6.003,00
Poupança Besc ­ João Antônio / R$ 1.566,00
Poupança Besc ­ Maria / R$ 77,00
Poupança Besc ­ Joana / R$ 16.617,00
Aplicação Fix Besc / 9.089,00
C/C Banco do Brasil / 90,00
C/C Banco do Brasil 16.209-4 / R$ 1.286,80
C/C Besc 101.134-3 / R$ 9.199,80
C/C Besc - João Antônio / R$ 158,50
Dinheiro em espécie / R$ 25.500,00
ENL ­ Banco de Investimento ­ 107,97 / R$ 195,90
Total / R$ 1.724,282,00

Luiz Henrique da Silveira (PMDB)
Bens / Valor

Apartamento na av. Mauro Ramos, Florianópolis / R$ 69.970,00
Apartamento no conj. Desterro, Florianópolis / R$ 48.578,00
50% de um apto. em Balneário Camboriú / R$ 27.758
50% de um apto. em Balneário Camboriú, recebido de herança / R$ 27.758,00
Terreno edificado com casa de alvenaria, localizado em Meia Praia, Itapema / R$ 31.000,00
Terreno edif. com casa de alvenaria, em Joinville / R$ 250.000,00
Terreno edif. com residência em alvenaria, em Joinville
R$ 72.422,73
Vaga na garagem em prédio de Balneário Camboriú, herança / R$ 14.806,05
Quotas para aquisição de veículo Vectra / R$ 31.745,54
Veículo Chevrolet modelo Omega, ano 1995 / R$ 19.000,00
Três linhas telefônicas / R$ 4.516,00
624 ações ON e 4718 ações PN - Telesc / R$ 310,69
33 ações da fábrica de tecidos Carlos Renaux / R$ 21,28
Saldo em poup. corrente / R$ 11.545
Saldo em caderneta poup. BB / R$ 94,00
Saldo em c/c, junto ao Bradesco / R$ 36,00
Saldo em c/c junto a Coopercred Joinville / R$ 582,00
Total / 537.725,00

Sérgio Grando (PPS)
Bens / Valor

Casa na praia de Ibiraquera, Imbituba-SC / 24.998,98
Terreno na Caieira da Barra do Sul, Florianópolis-SC, com área de 40.000m2 / 21.999,83
Total / 46.998,91

José Fritsch (PT)
Bens / Valor

Uma casa de alvenaria, na rua Benjamin Constant, 1.266, no valor de 78.000,00, com saldo a pagar à CEF / R$ 40.000,00
Um terreno urbano, na rua Alfredo Moraes, em Chapecó / R$ 1.200,00
Um automóvel Fiat Tempra, ano 1996, alienado em consórcio / R$ 35.912,61
Um terreno urbano com casa de alvenaria, em Chapecó / R$ 45.000,00
Linha telefônica, em Chapecó / R$ 1.000,00
Total / -

Antônio Bello Júnior (PSB)
Bens / Valor

Um apartamento situado à rua Coronel Santiago, 643, ap. 204, em Joinville / * Um automóvel Gol GLI 1.8, ano 1995 / * /

Gilmar Salgado dos Santos (PSTU)
Bens / Valor

Um apartamento de 68 m2, financiado e alienado junto a CEF / R$ 40.000,00
Uma linha telefônica / * /


Senado

Elisiani Schmidt Sanches (PPS)
Bens / Valor

Um terreno medindo 400 metros com casa de alvenaria, com 250 metros de área construída no bairro Sto. Antônio / R$ 70.000,00
Um carro marca Ford, tipo Escort, ano 1985 / R$ 5.500,00
Um telefone residencial / R$ 500,00
Um telefone celular / R$ 300,00
Um carro marca Fiat Palio, ano 1998 / R$ 15.000,00
Total / 91.300,00

Gerson Antonio Basso (PV)
Bens / Valor

Imóveis em Florianópolis / 176.381,81
Apto 101, Cond. Res. Urbano Salles / R$ 130.000,00
1/4 apto. 504, Ed. Malibo, na Av. Atlantica / R$ 6.474,91
1/4 sala comercial no Edif. Centro Executivo casa do Barão ­ Fpolis-SC / R$ 12.500,00
80% de uma sala comercial no Centro Comercial Gia sala 801 a rua Jeronimo Coelho, 293, Fpolis-SC / R$ 75.000,00
Uma linha telefônica / R$ 1.653,54
Um telefone celular / R$ 298,40
Um veículo camionete Dakota 2.5, gasolina / R$ 23.000,00
Cotas de capital na Empresa Virtual Consultoria de Informática S.C / R$ 127,00
Cotas na Empresa Basso e Basso Advogados Associados S/C / R$ 6.500,00
BB Fix Especial Plus / R$ 29.979,30
Um título patrimonial do Clube Doze de Agosto / R$ 1.535,43
Total / 333.580,39

Carlos Rogério Müller (PSTU)
Bens / Valor

Automóvel Kadett, ADR-6035, 1993 / * /

Evaldino Leite (PSD)
Bens / Valor

Terreno c/casa de alvenaria, situada a rua Gisela, 818, fundos / R$ 80.000,00
Veículo Fiat Siena, ano 1999/2000 / R$ 16.000,00
Total / 96.000,00

Paulo Roberto Barreto Bornhausen (PFL)
Bens / Valor

Um terreno c/aproximadamente 750m2, no Canto da Lagoa, em Florianópolis, e uma casa de madeira pré-fabricada com 103,10 m2, construída nesse terreno / R$ 132.500,00
Um automóvel Peugeot 206 / / R$ 23.000,00
Um automóvel Peugeot 206 / R$ 24.500,00
Ações de Siderúrgica Guanabara / R$ 103,58
Poupança B. Brasil / 24,95
Banco do Brasil / 41.972,67
Banco Besc / 333,87
Banco do Brasil Myami / R$ 11.514,82
Depósito para recurso no Processo Fiscal nº 115160032069948 de Isabela Althof ME / 30.896,95
Total / 264.846,84

Viviani Bleyer Remor (PSTU)
Sem bens a declarar

Ideli SalvatTi (PT)
Bens / Valor

Casa no Balneário dos Açores, em Florianópolis / 95.900,00
Imóvel em Florianópolis / R$ 22.337,03
Automóvel marca VW, modelo Gol 1000, ano 1995 / 13.603,31
POC Besc 097.785-6 / R$ 370,54
Total / R$ 132.210,88

Leonel Pavan (PSDB)
Bens / Valor

Um apto. nº 402 Ed. Albatroz na Praia do Mariscal, em Bombinhas / R$ 50.400,00
Um terreno com área de 528,00m2 edificado com uma casa de alvenaria com 136,50m2 localizado a rua 2300, nº 542 em Balneário Camboriú / R$ 138.794,55
Um terreno com 285,00m2 localizado a rua 3600 com uma casa de alvenaria / R$ 25.009,33
Três terrenos localizados em Palmas, município de Governador Celso Ramos / R$ 3.331,07
Um terreno medindo 252,00m2 lote 45, Jd. Vila do Mar, em Balneário Camboriú / R$ 9.715,62
Um terreno sem benfeitorias, lote 44, na rua Peru, em Balneário Camboriú, com 252m2 / R$ 9.715,62
Um terreno na rua 1500, em Balneário Camboriú, com 253,00m2 / R$ 19.431,24
Um terreno medindo 252,00m2, em Balneário Camboriú / R$ 6.939,73
Um terreno com 264,00m2, na rua 2070, em Balneário Camboriú/SC / R$ 6.662,14
Um terreno com 336,00m2 localizado no Parque Bandeirantes em Bal. Camboriú / R$ 1.109,61
50% de um terreno com área de 336,00m2 / em Balneário Camboriú / R$ 346,99
Um terreno com 604,00m2, lote 20 Q-II Loteamento Jd. Ponta do Lobo, em Balneário Camboriú / R$ 23.960,00
Um terreno com 330m2, lote 4 Q-18, Loteamento Jd. das Gaivotas, Praia de Palmas, em Celso Ramos / R$ 5.095,20
Um terreno com 530,44m2, lote 29, Lot. Parque Res. Grande Estaleiro, Praia do Estaleiro em Bal. Camboriú / R$ 7.400,00
Um terreno com 593,935m2, Lot. Parque Resid. Grande Estaleiro, em Bal. Camboriú / R$ 7.400,00
Um terreno com 1.265m2, lotes 78, 79, 82, 83, 86 Lot. Jd. Marlene, rua 1500 em Balneário Camboriú / R$ 100.000,00
Um terreno com 330m2, Lot. Jd. das Gaivotas em Palmas / R$ 8.000,00
Um terreno com 330m2, Lot. Jd. das Gaivotas em Palmas / / R$ 5.808,00
Um terreno com 240,75m2 na rua 3250 em Balneário Camboriú / R$ 18.337,58
Uma sala comercial nº 1102 com garagem nº 25 no Edifício Central Park, / em Balneário Camboriú / R$ 25.461,12
Uma sala comercial nº 1101 com box nº 14 no Ed. Central Park Camboriú sito a rua 951 em Balneário Camboriú / 20.000,00
18,38% de capital social da firma Restaurante Pavan Ltda. paralisada / R$ 389,10
Capital social da empresa Lap Distribuidora de Alimentos Ltda. paralisada / R$ 693,98
Cotas de capital social da empresa Hotel Fazenda Caetes Ltda. em nome de sua esposa Maria Bernadete Pavan / R$ 30.000,00
Poupança Besc agência Balneário Camboriú (Maria Bernadete Pavan) / R$ 1.108,84
Banco do Brasil BB Fix 60 / 0,00
Saldo conta corrente CEF / R$ 41.853,00
Saldo conta corrente Banco Besc (Maria Bernadete Pavan) / R$ 148,00
Saldo conta corrente e poupança corrente Banco Besc / R$ 9.444,00
Disponibilidade financeira em seu poder / R$ 40.000,00
Aplicação CEF / R$ 119.664,00
Saldo Fundo Prime Banco Besc / R$ 0,00
Uma linha telefônica da Telesc / R$ 2.427,24
Uma linha telefônica da Telesc 366-4612 / R$ 2.697,37
Uma linha telefônica da Telesc 367-1994 / R$ 2.307,77
Consórcio Nacional Chevrolet Ref. veículo Corsa contemplado grupo 013-421-040-0. Retirado veículo GM Corsa Wind 1.0 / R$ 13.150,26
Consórcio Regata Veículos Ltda. grupo 208 cota 007.0 prestações pagas até 6/2000 R$ 1.452,98 vendido por / R$ 10.000,00
Consórcio Regata grupo 400 cota 38.1 não contemplado, adq. em 13/7/2000 / R$ 7.210,88
Consórcio Nacional Regata grupo 399 cota 120.0, adq. em 6/2000 / R$ 2.737,04
Consórcio Nacional VW da Camvel grupo 63 cota 063-1, adq. em 7/2000 / 4.467,00
Empréstimo compulsório / R$ 3.243,50
Total / R$ 774.440,16

Hugo Matias Biehl (PPB)
Bens / Valor

Apartamento residencial sito no Edifício Acacias / R$ 25.064,63
Aquisição de apto. nº 201, sito a rua Altamiro Guimarães, 305, Fpolis/SC, com área de 254,78m2, / R$ 190.695,14
Aquisição de Flat nº 204 do Mélia Confort Park, sito a SH /SC, quadra 06, conjunto A bloco F, Brasilia/DF / R$ 75.000,00
Sala comercial nº 36, no Central Park em Chapecó/SC, com área de 90,65m2 / R$ 14.322,95
Participação junto ao Condomínio Mendes Marques para aquisição de apartamento 702, com área de 288,50m2 / R$ 60.208,58
Veículo Gol 4p. Plus 16V, ano 98, modelo 98 / R$ 17.200,00
Veículo Mercedes-Benz, modelo A 160 C20011 ano/modelo 1999/2000 / R$ 32.500,00
Veículo ano/modelo 2001/2001, marca Mitsubishi, Pajero Sport GLS / R$ 85.000,00
Linha telefônica residencial nº 0497-222430, em Chapecó/SC / R$ 2.442,78
Linha telefônica comercial nº 0497-224953, em Chapecó/SC / R$ 2.775,89
Linha telefônica nº 048-2691930, em Florianópolis/SC / R$ 2.442,78
Aquisição de telefone nº 061-2426235, junto a Telebrasilia/DF / 942,05
Aquisição de telefone celular nº 061-9818350, junto a Telebrasilia / R$ 268,17
Aquisição de telefone nº 049-9876271, junto a Telesc S.A. Celular / R$ 236,39
Participação na empresa Pitu Alimentos Ltda., inscrita no CNPJ 78860863/0001-26 / R$ 108.477,57
Poupança Ouro junto ao Banco do Brasil S.A. / R$ 2.159,55
Poupança junto ao Banco Bradesco S.A. / R$ 2.150,55
BB Aplic. 30 dias / R$ 235,09
Crédito decorrente da venda do apto. nº 106, para Olga Cardoso Benvenuti, CPF 061.221.758-20, a ser recebido no ano de 2002 / R$ 49.500,00
Saldo conta corrente B Brasil / R$ 4.791,23
Saldo em conta corrente em nome da esposa junto ao Banco do Brasil S.A., C/C nº 272628-9 / R$ 3.316,51
Moeda em espécie / R$ 80.000,00
Direito de uso no Condomínio Unit. 735, Unit. Week 49, Biennial Year All, fixed, sito na cidade de Miami Beach Flórida, Estados Unidos / R$ 27.218,28
Total / R$ 797.315,25

Casildo João Maldaner (PMDB)
Bens / Valor

Imóvel / 87.012,00
Um apartamento na Ilha Morada Flat Residente, nº 205, Box 22, em Florianópolis/SC / 58.639,09
Um apartamento no Edifício Metropolitam Flat, nº 1509, / 67.353,00
Uma casa de madeira pré-fabricada com 200,00m2 / 5.809,90
Um lote de terra situado na Q. A-21, Mariscal, Porto Belo / 10.000,26
Dois terrenos denominados por lotes nº 4 e 5, com 720,00m2, localizado na Praia Brava em Florianópolis / 5.705,41
Um lote com área de 560,00m2, em Itapoá / 8.286,72
Um terreno com 1 ha, lote 14, localizado no Núcleo Regional do Lado E, (DF) / 16.500,00
Uma área situada no município de Itapura (MT) com 2000.115,00ha / 82.049,35
Uma área de terra 2.050,00ha, em São Felix do XI (PA), no valor de 11.000,00 Ufir
Uma área denominada fazenda Ouro Verde, com 277,29ha, localizada em Barreiros (BA) / 10.095,55
50% de um terreno com área de 1.842.626,00m2, localizado no município de Palhoça / 24.860,60
Uma área de terra denominada Dois Pinheiros, com 508.00ha localizada em Barreiros (BA) / 52.700,00
Área em Campo Erê, Barreiras (BA) / 40.000,00
Uma área de terra com 250.00ha, em Barreiras (BA) / 12.500,00
Duas salas comerciais com 122,656m2 no Edifício Zigurati, rua Saldanha Marinho, 374, em Florianópolis / 12.430,30
Automóvel Fiat/Tempra SW, ano 1995 / 31.247,00
Um veículo VW/Parati, ano 1997 / 17.000,00
Linha telefônica / residencial / 1.093,00
Linha telefônica / 1.339,00
Direito de uso de linha telefônica de celular 489,84
500 cabeças de gado Vacum / 54.000,00
Participação em empresa FM Pneu Ltda (65.000 cotas) / 68.445,00
Cotas da firma Maldaner e Filhos / 12.950,00
80% nas cotas da Agro Integracion, no Paraguai / 40.000,00
C/C Banco do Brasil / 500,00
C/C Besc / 10.500,00
C/C Bradesco / 29.139,00
C/C Besc / 13.624,00
C/C Besc / 53.763,00
Conta BB / 61.800,00
Conta Vip Bradesco / 36.680,00
Itaú Previdência e Seguros / 29.417,00
Total965.050,00

Milton Mendes de Oliveira (PT)
Bens / Valor

Apartamento nº 103, sito no 2º pavimento do edifício Leonor, em Criciúma / 13.122,54
Apartamento n º 601, edifício residencial Rovigo, Criciúma, com a área de 84,45 m2, sendo proprietário de 50% / 8.829,87
Um terreno, com 370,35 m2, em Içara / 2.266,77
Um terreno, com 373,33 m2, em Içara / 2.266,77
Um terreno, com 373,63 m2, em Içara/SC / 2.266,77
Sala comercial nº 203, ed. Central, em Criciúma, com 52,73m2, apenas 50% em condomínio com Érico M. de Oliveira (espólio) / 9.067,08
Sala comercial nº 202, ed. Central, em Criciúma, com 26,30m2, apenas 50% em condomínio / 4.533,54
Salas comerciais 01 e 02, ed. Centro Executivo Forense, bairro São Luiz, Criciúma, 50% em condomínio / 37.345,92
Um terreno medindo 1.323 m2, com casa de alvenaria, sito na chácara Fabiana, 143, Biguaçu / 74.437,00
Um terreno medindo 633,70 m2, com casa de alvenaria, sito na Rua Cruz e Souza, 358, Criciúma / 56.669,34
Automóvel I/MMC Pajero GLS-B, caminhoneta, modelo 1999, branca / 74.500,00
Dois automóveis Uno Mille, básico, ano 2002 / 27.000,00
Consórcio de um automóvel / 16.459,00
Consórcio de um automóvel Clio RL-1.0 / 45.631,00
Numerário a domicílio e/ou saídos de poupança ou conta corrente / 15.00,00
Total / 362.410,60

* Não declarou valor


Maldaner,
Biehl e Pavan
reúnem maior
lista de bens

Na lista de 11 candidatos que disputam duas vagas ao Senado, apenas um afirmou à Justiça não ter imóveis a declarar

Florianópolis - Dos candidatos às duas vagas para o Senado, o senador e candidato à reeleição Casildo Maldaner (PMDB) foi o que declarou maior renda, R$ 965 mil, correspondente a imóveis, lotes, terrenos em Santa Catarina, Mato Grosso, Brasília e Bahia, automóveis, cabeças de gado, participação em empresas e contas corrente. Em seguida, vem o deputado federal Hugo Biehl (PPB), com R$ 797 mil declarados. Seus bens incluem apartamentos na Capital, salas comerciais, quatro automóveis, linhas telefônicas, participação em empresas e cadernetas de poupança.
O prefeito licenciado de Balneário Camboriú, Leonel Pavan (PSDB), apresentou na declaração do Imposto de Renda um total de R$ 774 mil. Estão discriminados um apartamento, 16 terrenos no litoral do Estado, mais duas salas comerciais, automóvel, saldo em contas-corrente, linhas telefônicas e contas de consórcio.
Milton Mendes (PT) declarou possuir bens no total de R$ 359 mil, com dois apartamentos em Criciúma, terrenos e salas comerciais no Sul do Estado, automóveis e consórcios. A outra candidata da Frente Popular ao Senado, a deputada Ideli Salvatti, declarou dois imóveis, automóvel e cadernetas de poupança, no valor total de R$ 132 mil.
Os bens de Gerson Basso (PV) somam R$ 333 mil, e incluem imóveis, veículos, um quarto da posse de apartamentos, participação em empresas e contas corrente. Na declaração de Paulo Bornhausen (PFL), constam um terreno no Canto da Lagoa, na Capital, dois automóveis, ações de uma empresa siderúrgica e contas em banco, totalizando R$ 264 mil.
Elisiani Schmidt Sanches (PPS) declarou um terreno, dois carros, um telefone fixo e um celular no valor de R$ 91.300. Evaldino Leite (PSD), um terreno e um automóvel, no total de R$ 96 mil. O candidato do PSTU Carlos Rogério Müller não declarou o valor de seu único bem declarado, um automóvel ano 1993. Viviani Remor, também do PSTU, alegou que não possui bens a declarar. (Fabrício Rodrigues, especial para AN Eleições)


Alto Uruguai
enumera prioridades para
próximo mandato

Concórdia - Os municípios do Alto Uruguai catarinense deixaram claro ontem para todos os candidatos das eleições 2002 o que é considerado prioridade para a região. Prefeitos e lideranças políticas lançaram, em Concórdia, um documento orientador para os candidatos que desejam contar com o apoio dos municípios da região. "Quem defender essas prioridades, terá respaldo para pedir votos na região", disse Alberto Stringhini, vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de Concórdia (Acic) e um dos coordenadores da campanha pelo voto regional.
O documento orientador publicado ontem em Concórdia é a peça principal de uma campanha deflagrada por várias instituições ainda em julho para incentivar os eleitores da região a votarem nos candidatos do Alto Uruguai. Só que os organizadores da campanha querem ir além do voto regional. "O mais importante é que o eleitor entenda o que é bom para a região e possa depois das eleições cobrar essas reivindicações dos eleitos", explicou Renato Favassa, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Concórdia.
O documento orientador entregue aos candidatos que participaram do lançamento da campanha ontem prevê que a cada três meses serão realizadas reuniões com os deputados que se elegeram com os votos da região. As instituições que integram a campanha reconhecem que a sociedade cobra pouco dos deputados estaduais, deputados federais, senadores e governador eleitos.


Comitê para
combater corrupção

Joinville se mobiliza contra a compra de votos

Joinville - A Associação de Defesa da Cidadania de Joinville lança hoje, às 19 horas, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) da cidade, o Comitê Municipal de Combate à Corrupção Eleitoral. A entidade, com base na lei número 9.840, de 29 de setembro de 1999, tem a missão de ajudar na fiscalização do processo eleitoral. Em Joinville, a associação tem o apoio de sindicatos, da Mitra Diocesana, Centro de Defesa dos Direitos Humanos, associação dos moradores e do Poder Judiciário.
"Conscientizar a população para coibir a prática da compra de votos é uma tarefa de longo prazo. A idéia de se beneficiar de alguma maneira durante o processo eleitoral está enraizada e não é de uma eleição para outra que vamos conseguir reverter isso. Mas o trabalho do comitê é muito importante para que isso aconteça um dia", disse ontem o presidente da Adeciville, Marcelino Costa, que lidera a implantação do comitê pela segunda vez consecutiva.
Além de Joinville, Florianópolis tem uma estrutura de fiscalização funcionando desde a eleição de 2000 e São Francisco do Sul deve colocar seu comitê em prática na próxima semana. O lema do comitê de Joinville será "o voto não tem preço, tem conseqüências".


Juiz manda
recolher informativos

Jaraguá do Sul - O juiz Márcio Renê da Rocha, da 1ª Vara Civil de Jaraguá do Sul, determinou ontem à tarde a apreensão de informativos da Federação dos Trabalhadores Municipais de Santa Catarina (Fetram), rotulando deputados federais e vereadores como traidores dos trabalhadores. Os primeiros, porque votaram a favor de mudanças na CLT e os outros porque aprovaram projeto que permite a abertura do comércio aos domingos em Jaraguá do Sul. A determinação do juiz teve por base ação de indenização por danos morais movida pelo deputado Vicente Caropreso (PSDB), alegando inverdades sobre o trabalho do parlamentar.
Nenhum exemplar do "Voz ativa", da Fetram, foi encontrada, mas cópias de páginas da edição de setembro de 2002 do "Mensageiro Sindical" produzido pelo Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Jaraguá do Sul estavam sendo distribuídas ontem à tarde no centro da cidade.


Amin vai priorizar
ações participativas

Governador anunciou ontem propostas para um 3º mandato

Pedro Schmitt

Florianópolis - Um plano com a pretensão de sustentar o projeto de fazer de Santa Catarina "o melhor Estado do País", na terceira e possivelmente última vez que pretende ser seu governador. Esta é a aspiração do candidato à reeleição Esperidião Amin (PPB) para a proposta de governo da coligação Santa Catarina
Melhor (PPB/PFL/PSL/PRTB/PST/PT do B), apresentada ontem à tarde, numa coletiva em que esteve acompanhado do vice na chapa Eni Voltolini (PPB), do encarregado da elaboração do documento, Sérgio Sachet, e do consultor Alcides Abreu. Foi o último dos candidatos ao governo a apresentar seu programa.
"Como projeto de vida, é a última vez que almejo ser governador. Não poderei concorrer na próxima e não pretendo daqui a oito anos", disse Amin, que assim justificou a análise do documento de 94 páginas, dividido em 11 capítulos, como o "mais compartilhado, o mais caprichado e maduro de todos os planos". Segundo ele, a proposta de governo consolidou as sugestões apresentadas nos debates promovidos pela coligação em 25 cidades, de julho até o início do mês.
Para construir "o melhor que se pode desejar", o candidato pretende ver o Produto Interno Bruto (PIB) catarinense crescer de 3,5 a 4% ao ano, e aos postulados do plano do atual governo, que priorizava as expressões "incluir, crescer, preservar e parceria", o novo projeto acrescenta o planejamento participativo e a gestão por resultados.
"O projeto de emenda à Constituição que cria o planejamento participativo já está na Assembléia", disse. "Quanto à gestão por resultados, o ícone é o modelo de administração tripartite proposto para a Celesc", completou.
Estocando a proposta do principal adversário, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), que no plano de governo da coligação Por Toda Santa Catarina (PMDB/PSDB) prega uma completa reformulação administrativa da máquina pública, Amin disse que "mexer na estrutura do Estado dá muito trabalho", mas, ainda assim, apresentou como meta a criação do Instituto do Pescador, do Mar e da Agricultura.
Segundo ele, o litoral catarinense com 550 quilômetros de costa e a autonomia nacional de 200 milhas marítimas projetam uma área superior a 200 mil quilômetros quadrados, "mais de duas vezes a do Estado, o que não vamos deixar para o Ibama ou japoneses virem ensinar como explorar". Amin disse que este projeto é anterior ao lançamento pelo PT de seu plano de governo, que também contempla a criação de uma secretaria de Estado para a área.


Propostas
Confira os destaques do plano de governo

A proposta de governo da coligação Santa Catarina Melhor está estruturada em 11 programas, sendo reconhecidos como aspectos mais relevantes três relacionados à educação, dois à área da saúde, três de cunho social e econômico - contemplando metas de geração de emprego e renda -, um para a segurança pública, outro à infra-estrutura e o último para metas administrativas.

Ensino fundamental - Ampliar e consolidar o Programa de Autonomia e Gestão Democrática da Escola Pública, capacitando educadores à gestão escolar mais eficiente. O Estado tem hoje 99,84% de crianças em idade escolar matriculadas.

Universalização do ensino médio e ampliação do Programa de Educação de Jovens e Adultos - A rede estadual de ensino hoje oferece 230 mil vagas e cresceu 31,4% no atual governo. A meta é criar cursos de qualificação, especialmente para a faixa dos 15 aos 24 anos, que envolve quase um milhão de catarinenses.

Ensino universitário - Aperfeiçoar o mecanismo de bolsas de estudo do sistema Acafe, garantido pelo artigo 170 da Constituição Estadual, e promover a implantação de novos núcleos da Udesc na região Oeste.

Saúde da família e agentes comunitários - Expandir a parceria com os governos federal e municipais, que hoje cobre 57% dos municípios, chegando a 100%.

Procedimentos especializados - Criar estrutura autônoma de atendimentos de alta complexidade em oito macrorregiões. Hoje o Estado atende 48 tipos de procedimentos especializados na Grande Florianópolis e 68 no interior, mas a meta é chegar a 200 em municípios que são pólos regionais.

Emprego para jovens - Garantir 70 mil empregos no programa Primeira Chance.

Organização social da juventude - Estímulo à criação de cooperativas de trabalho e de projetos do interesse deste segmento da sociedade.

Criação do Instituto do Pescador, do Mar e da Aqüicultura - No vácuo da extinta Acarpesc, a nova estrutura, segundo Amin, poderá no futuro ser desmembrada em três, tendo por metas a orientação da pesquisa e das atividades econômicas na área marítima.

Segurança pública - Integração administrativa das polícias Civil e Militar em todos os municípios, através do Conselho Superior da Segurança Pública, e o estímulo à criação e funcionamento dos Conselhos Comunitários de Segurança.

Infra-estrutura - Garantir ao menos um acesso pavimentado a cada município dos hoje existentes. Faltam ainda 48, mas com o programa BID 4 o número deve cair para menos de 30.

Administração - Implantar o planejamento participativo e a gestão por resultado.

... ... ...

Pesquisas
18/08 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à presidência, governo do Estado, deputados e senadores.
25/08 - Confira as prioridades apontadas pelo eleitor ao futuro governador em pesquisa feita por Pesquisa AN/Brasmarket.
28/08 - Números do Ibope e do Vox Populi mostram empate técnico para o segundo lugar.
31/08 - Confira os números do Instituto Brasmarket/A Notícia para a Presidência da República em SC.
01/09 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à governo do Estado, e senadores.
02/09 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à governo do Estado, senadores e presidente.
07/09 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à presidência da república
08/09 - Confira os números do Instituto Brasmarket/A Notícia na corrida às duas vagas ao Senado e ao governo do Estado
14/09 - Confira os números do Instituto Brasmarket/A Notícia na pesquisa da presidência da república em SC
15/09 - Pesquisa eleitoral dos candidatos à governo do Estado e senado.

Manchetes AN
Das últimas edições de Política/AN Eleições
16/09 - A importância de ser diferente
15/09 - Decisão deve sair no 1º turno
14/09 - Lula confirma liderança em SC
13/09 - Besc alimenta discurso de campanha
12/09 - Debate eletrônico ausente em SC
11/09 - Apelo pelo voto consciente
10/09 - Luiz Henrique cobra mobilização

Leia também

PT e PSDB
aprovam pacto

Proposta de Aécio Neves visa a garantir condições de governabilidade para presidente eleito

Brasília - O PT de Luiz Inácio Lula da Silva e o PSDB de José Serra receberam bem a proposta do deputado Aécio Neves (PSDB-MG), candidato ao governo de Minas Gerais, para que os governadores eleitos façam um pacto e garantam no Congresso a governabilidade ao próximo presidente da República. Praticamente eleito, Aécio iniciou um movimento que assegure a aprovação na Câmara e no Senado de projetos importantes para o próximo governo, qualquer que seja o eleito.
"Não há dúvida de que a governabilidade será o grande tema do próximo governo, independentemente de que for o vencedor", afirma o deputado Aloizio Mercadante (SP), um dos principais economistas do PT. "Temos uma situação econômico-financeira delicada, o País está vulnerável externamente e as finanças públicas comprometidas com o superávit e demandas sociais elevadas", diz ainda Mercadante. O importante, segundo ele, é que haja espaço para um acordo nacional que envolva todas as forças com poder de negociação.
Luiz Paulo Vellozo Lucas, prefeito de Vitória (ES) e o principal coordenador do programa de governo de José Serra, afirma que o acordo para a governabilidade é o que pode haver de mais sensato por parte dos políticos. "Quem quer que ganhe a eleição vai precisar de uma base política de qualidade, que apoie projetos políticos que garantam um governo tranqüilo", afirma ele. Para o prefeito de Vitória, a eleição de outubro está produzindo pontos de convergência muito importantes, como a necessidade de reforma tributária, previdenciária, política, defesa da estabilidade da moeda e do controle da inflação, além da certeza de que ninguém mais pode aviltar o Orçamento da União com gastos que superem as receitas. "Um Congresso maduro não poderá criar dificuldades para o próximo presidente, seja quem for". Vellozo Lucas lembra que Aécio Neves, como presidente da Câmara, deu o exemplo do que é ser independente. "Embora Aécio pertença a um partido do governo, tem atuação independente, sabe ser responsável e não transforma a Câmara nem num joguete do presidente nem num instrumento de oposição sem sentido", afirma Vellozo Lucas. "Certamente, vinda dele, a proposta de um pacto pela governabilidade deve ser aceita por todos".
Mercadante diz que o pacto deve ter alguns pré-requisitos. Primeiro, eleger o combate à pobreza e à miséria como eixo fundamental da política econômica. Segundo, criar mecanismos de participação da sociedade na discussão do que deve ou não deve ser feito pelo poder público. E, em terceiro lugar, um compromisso do próximo presidente da República com a ética e a transparência nos gastos públicos.


Ação judicial
atinge Serra

Brasília - O Procurador da República no Distrito Federal Luiz Francisco Fernandes de Souza entra hoje na Justiça Federal com uma ação contra os empresários Ricardo Sérgio de Oliveira, Gregorio Marin Preciado e Vladimir Antônio Violi. Ontem o procurador concluiu o documento de 60 páginas, no qual ele monta o que chamou de "ligações políticas" entre os acusados e o candidato tucano à Presidência da República, José Serra. Ele disse que a razão principal da ação são os empréstimos concedidos pelo Banco do Brasil e pelo Banespa às empresas de Marin Preciado, casado com uma prima em primeiro grau de Serra.
Os empréstimos foram negociados por Ricardo Sérgio, na época diretor do Banco do Brasil, e por Violi, ex-diretor do Banespa. Violi foi sócio de José Serra na empresa Consultoria Econômica. "Curiosamente Serra esqueceu de declarar à Receita Federal na declaração de 1994", disse Luiz Francisco. Ricardo Sérgio também foi um dos arrecadadores de recursos para a campanha de políticos tucanos, inclusive para a de Serra.
A dívida das empresas com o Banco do Brasil e o Banespa não foi paga. Luiz Francisco disse que tentará mostrar a relação oculta de Serra com pessoas que receberam benesses. Ele garante ter documentos que mostram que Serra vendeu em 1995 um imóvel no Morumbi, em São Paulo, com área de 820 metros quadrados, ao preço de R$ 140 mil, o que poderia caracterizar subfaturamento para omitir da Receita Federal ganhos com a operação. Luiz Francisco também quer saber a origem do dinheiro com o qual a filha do candidato, Verônica Serra, comprou imóvel em 2001 por R$ 474 mil, enquanto o capital da empresa da qual é sócia é de R$ 2 mil.


Tucanos temem
avanço de Lula

Brasília - O pânico com a possibilidade da vitória de Lula no primeiro turno da eleição presidencial passou as fronteiras da campanha do candidato José Serra e atingiu o Palácio do Planalto. Depois dos colaboradores de Serra, agora, são os interlocutores do presidente Fernando Henrique Cardoso que se confessam temerosos do efeito do chumbo trocado com o candidato Ciro Gomes. "Esta troca de tiros que está causando a queda contínua de Ciro pode acabar arrastando Serra para o ralo", resume um interlocutor presidencial, sugerindo que o tucanato repense a estratégia da campanha.
O estopim que detonou a preocupação palaciana foram a denúncia de fraude na declaração de bens de José Serra à Justiça Eleitoral (matéria ao lado). Serra protestou contra a "atuação eleitoreira" do procurador Luiz Francisco de Souza em benefício do PT, partido ao qual ele foi filiado, mas ninguém deu sinais de mudança na estratégia da campanha. "Vamos manter a mesma estratégia e bater na mesma tecla", resume o coordenador técnico da campanha tucana, Luiz Paulo Velozo Lucas. A "tecla" a que se refere Lucas, na verdade, são duas: a ênfase absoluta no emprego, em debates sobre programa de governo, e na "falta de experiência" de Lula para dirigir um País complexo como o Brasil.
"A oposição que se notabilizou falseando acusações contra o governo e exagerando os problemas do País tem, neste período eleitoral, seu momento de glória", ironiza Velozo. "Que o adversário desesperado entre na linha do ataque irresponsável eu até entendo, mas acho estranho que um procurador da República aja desta forma", completa o presidente nacional do PSDB, deputado José Aníbal.


PMDB e PSDB definem a
tática final de campanha

Reunidos em Lages, mais de 350 lideranças dos dois partidos afinaram o discurso eleitoral

Lages - Acertar os últimos detalhes na reta final das eleições 2002. Com este objetivo, mais de 350 integrantes do PMDB e PSDB de todo o Estado se reuniram ontem em Lages. O encontro serviu para definir quais táticas de campanha serão usadas daqui para frente. Cada um dos 118 prefeitos e 18 vice-prefeitos pertencentes aos dois partidos se comprometeram a intensificar o trabalho em suas regiões em prol de Luiz Henrique da Silveira (PMDB), candidato ao governo do Estado, e de Casildo Maldaner (PMDB) e Leonel Pavan (PSDB), postulantes ao Senado federal.
Na oportunidade, foi repassado aos participantes farto material de propaganda dos três candidatos. Os organizadores do encontro lembraram que em recente pesquisa apenas pouco mais de 66% dos entrevistados afirmaram saber que Luiz Henrique da Silveira é candidato ao governo do Estado e que um percentual ainda menor, cerca de 45%, sabe quem são os candidatos ao Senado na coligação Por Toda Santa Catarina. "Vamos para a rua mostrar que estamos na disputa", solicitou Luiz Henrique da Silveira.
Na opinião do ex-prefeito de Balneário Camboriú e candidato ao Senado, Leonel Pavan, o encontro foi fundamental para unir os integrantes dos dois partidos, que no seu entendimento estavam se distanciando. "Sem dúvida este encontro serviu para aglutinar as forças nesta reta final da campanha e não tenho dúvidas de que estamos saindo daqui mais fortes que nunca", comentou Pavan. Sua opinião foi compartilhada pelo ex-prefeito de Criciúma e vice na chapa de Luiz Henrique, Eduardo Pinho Moreira (PMDB). Para ele, o encontro serviu para reforçar os laços de trabalho. "Com muita emoção vamos ganhar esta eleição", disse.
Em sua passagem por Lages, Luiz Henrique aproveitou para gravar cenas para seu programa eleitoral e encontrar-se com o prefeito de Lages, Raimundo Colombo (PFL). Luiz Henrique ainda se reuniu com lideranças femininas do PMDB lageano na sede da Associação Comercial e Industrial (Acil). Já no final da tarde, ao lado de Moreira, Casildo e Pavan, se deslocou para um showmício em Blumenau.
Ainda ontem, Luiz Henrique participou de um ciclo de debates promovido pela Associação Comercial e Industrial de Itajaí. Ele criticou a administração Amin. "Estamos vivendo em tempos digitais e o governo continua na era manual", atacou, referindo-se à falta de contato do governo com as regiões mais distantes.


Fritsch defende
programa na Acif

Florianópolis - Nem o pequeno público de apenas uma dezena de empresários e representantes de entidades classistas presentes na sede da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif) tirou ontem a motivação do candidato ao governo José Fritsch (PT) para apresentar o plano de governo da Frente Popular (PT/PL/PC do B/PMN). Por mais de uma hora, ele discorreu sobre assuntos gerais, mas priorizou os de interesse específico, como turismo, políticas de crédito, geração de emprego e renda, segurança pública e reforma tributária. Quando o presidente da entidade, Armando Gonzaga, disse que tinha "muitas concordâncias" sobre pontos do programa, Fritsch rapidamente lhe propôs a filiação ao PT.
Questionado sobre a viabilidade de implementar o orçamento participativo se não tiver maioria na Assembléia, ele rebateu argumentando que no primeiro ano de governo vai estabelecer como prioridade a conclusão do que já foi iniciado, e depois será um negociador. "Assim fiz em Chapecó como prefeito, tendo três de 19 vereadores na primeira gestão, depois seis na segunda, sem que nunca precisasse corromper ninguém para aprovar o que é prioridade da população", disse.
Logo depois, o candidato petista aproveitou o almoço com funcionários da Celesc para se comprometer com a manutenção da empresa como estatal. "Não podemos permitir que os atuais governantes continuem o desmonte e o sucateamento da máquina pública, a exemplo do que estão fazendo com o Besc", afirmou Fritsch. O alvo é o governador Amin: "Ele sucateou o Besc, entregou um dos nossos maiores patrimônios, privando os catarinenses de uma instituição que financie a produção no Estado", acusou Fritsch.


Debate 2
Embora tenha estabelecido como condição para participar de debates a conclusão dos encontros regionais promovidos por sua coligação e de seu plano de governo, a presença de Esperidião Amin em confrontos com seus opositores é incerta, ficando condicionada a regras que garantam o direito de defender-se como governador, sempre que for atacada sua atual administração. "Posso participar, desde que tenha a oportunidade de defender o governo e debater propostas. Mas não vale tabelinha entre outros candidatos", avisou o governador.

Debate 1
Esperidião Amin, Luiz Henrique da Silveira e José Fritsch participam hoje, das oito da manhã ao meio-dia, de um encontro no Centro de Convenções da Capital, que tem a coordenação da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH/SC) e conta com o patrocínio do trade turístico catarinense. O candidato Sérgio Grando também foi convidado, mas não confirmou presença. O objetivo é fazer com que os candidatos apresentem suas propostas para o desenvolvimento do turismo nas áreas de infra-estrutura, capacitação e equiparação fiscal entre os meios de hospedagem em Santa Catarina.


No Ar
Celso Machado

Na tevê
Luiz Henrique da Silveira (PMDB) promete desativar a cadeia existente no centro de Rio do Sul, com 110 presos, ao invés de 40. O problema é antigo. A produção do programa esqueceu de dizer que fica ao lado de uma escola e da agência da Previdência Social. LHS não disse onde pretende construir o novo presídio. Também promete asfaltar acesso secundário à cidade, em distância de sete quilômetros, e reativar a ferrovia entre Rio do Sul e Apiúna - projeto de entidade privada ativado há cerca de seis anos -, para fins de turismo. Na saúde, garante que a chamada capital do Alto Vale terá atendimento hospitalar de alto nível. Esperidião Amin (PPB) aposta no turismo associado à preservação do meio ambiente. Anuncia geração de empregos através de escola de gastronomia em parceria com o Ministério da Educação e a Unisul. E mostra estudantes, guias de turismo e professores vindos do Chile para conhecer os principais pólos turísticos do Estado. Antônio Bello Júnior (PSB) promete construir clínicas populares para recuperar, de graça, dependentes químicos. Sérgio Grando (PPS) repete promessa de reestruturar a malha ferroviária.

Pouco efeito
O PMDB vai ter de repetir a carreata de domingo para mostrar a tal "Força do 15". Na região do Vale do Itapocu, foi um fracasso ao cubo. Nem de longe imagens mostradas ontem no programa da tevê e, mesmo estas, com câmeras em foco bem fechado, dando impressão de multidões. Reflexo da dissidência cada vez maior do PSDB.

Deputatu
Do latim, significa membro eleito para uma assembléia legislativa, ou indivíduo comissionado para tratar de negócios de outrem. Puttu, idem do latim, quer dizer, entre outras coisas, que o sujeito é de boa índole, bem intencionado. Em algumas regiões de Portugal, puto é elogio de pai para o filho inteligente. Por isso, errado é associar uma coisa à outra.


Notas

TSE recomenda cola
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recomenda aos eleitores que levem anotados os números dos candidatos para a eleição no dia 6, evitando dúvidas e possíveis atrasos na hora de votar. O eleitor pode retirar uma cola, distribuída pelo TRE de cada Estado, para anotar os números dos candidatos a deputado federal, deputado estadual, senador 1, senador 2, governador e presidente da República, na ordem em que aparecerão na urna eletrônica. Para registrar cada voto, o eleitor deve, após digitar os números, apertar a tecla verde "confirma". Em caso de erro, basta apertar a tecla laranja "corrige", desde que não se tenha confirmado o voto ainda. O eleitor terá de teclar pelo menos 25 vezes: 19 números e seis vezes a tecla confirma. As colas podem ser retiradas em qualquer cartório eleitoral e reproduzidas no site www.tse.gov.br.

Lerner se licencia
O governador do Paraná, Jaime Lerner (PFL), vai se licenciar do governo nesta quinta-feira para se dedicar à campanha do candidato do PSDB ao governo estadual, Beto Richa (PSDB), da Coligação Paraná de Todos Nós (PSDB/PFL/PSL/PAN). Durante a licença, a vice, Emília Belinati (PFL), assume o governo. O prefeito de Curitiba, Cassio Taniguchi (PFL), também estuda a possibilidade de licenciar-se. Beto Richa foi eleito em sua chapa como vice-prefeito. Enquanto não se licencia, Lerner participa hoje de um comício em Paranaguá. Amanhã ele estará em Brasília para uma reunião com a coordenação da campanha de José Serra (PSDB).

1.500 empresárias
A candidata da Grande Aliança a vice-presidente, Rita Camata (PMDB), recebeu ontem, em São Paulo, o apoio de cerca de 1.500 mulheres ligadas ao meio empresarial. O almoço, realizado no Clube Sírio-Libanês, foi organizado pela viúva do ex-ministro das Comunicações Sérgio Motta, Vilma Motta. O presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), também participou do evento.

Serra sobe no RS
Duas pesquisas divulgadas ontem mostram o crescimento de José Serra e a queda de Ciro Gomes no Rio Grande do Sul. Nos levantamentos realizados pelo jornal Correio do Povo desde agosto, Ciro despencou de 34,8% (em 12 de agosto, quando superava Lula) para os atuais 15,1%, enquanto Serra saltou dos antigos 14,7% (agosto) para 29,6%, chegando perto de Lula, que está com 35,1%. Na apuração feita pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Administração (Cepa), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Serra passou de 12,8% (agosto), para 28,9%. Ciro, que tinha 33,2%, caiu para o terceiro lugar, com 14,2%. Lula também subiu: de 29,8 para 36,2%. Garotinho manteve praticamente os mesmos índices, sempre abaixo de 10%.

Alckmin passa Maluf
Pela primeira vez, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) ultrapassou seu adversário Paulo Maluf (PPB) na disputa pelo governo paulista, segundo pesquisa do Ibope. Alckmin subiu de 26% para 29% das intenções de voto, Maluf caiu de 30% para 28%, e o candidato José Genoíno (PT-PC do B), subiu de 16% para 19%. O levantamento foi feito entre quinta-feira (dia 12) e sábado (dia 14) e ouviu 1.600 eleitores no Estado.

Falsas e impróprias
Análise realizada pela Justiça Eleitoral concluiu que os simuladores de urnas apreendidos em agosto no Distrito Federal não poderiam ser usados para fraudar a eleição deste ano. Eles não são capazes de armazenar e nem de emitir dados. Servem apenas para indicar aos eleitores a forma de votar. Os especialistas observaram que o equipamento foi fabricado de forma artesanal e contém 776 arquivos de fotos de candidatos ao governo do Distrito Federal e à Presidência da República. Além disso, os equipamentos não têm outros mecanismos existentes na urna oficial, como impressora interna.

Origem
O deputado Luiz Antonio Fleury Filho (PTB-SP), ex-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banespa, diz que a ação do procurador Luiz Francisco de Souza contra amigos de José Serra (leia na página 7) teve motivação nas apurações feitas pela CPI. "Os relatórios da CPI foram remetidos ao MP. Os últimos documentos recebidos pela CPI, e que por falta de tempo não foram avaliados pelos parlamentares, levaram o procurador a ingressar com a ação", afirma o deputado. Fleury espera que o procurador aprecie também os fatos narrados nos relatórios da CPI. "Ali, ele encontrará denúncias para ingressar com outras ações", garante.

Tática
Ciro Gomes reforçou ontem as críticas ao concorrente Luiz Inácio Lula da Silva, sem descuidar dos ataques a José Serra. O presidenciável do PPS comparou o voto em Lula a uma "aventura" e repetiu que Serra representa a continuidade. "Votar em Serra é continuar tudo o que está aí e votar em Lula significa uma aventura, um salto no escuro", disse. A estratégia, que consiste em mostrar que Lula é bem-intencionado, mas sem experiência administrativa, e Serra representa a manutenção da atual política econômica, foi adotada após duas quedas sucessivas de Ciro Gomes nas pesquisas de intenção de voto.

Garotinho proclama-se vice
Embora todas as pesquisas o coloquem em quarto lugar na corrida presidencial, Anthony Garotinho insiste em dizer que é o vice-líder na intenção de votos. "Em nossa própria averiguação, já passei o candidato da Frente Trabalhista, Ciro Gomes, e estou tecnicamente empatado com o candidato do governo, José Serra. Só que, não sei por que, as pesquisas não mostram isso", lamentou.

Frase

Garotinho
"Já passei Ciro e estou tecnicamente empatado Serra. Só que, não sei por que, as pesquisas não mostram isso"

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 
Por: Torque Comunicação e Internet