Joinville         -          Sexta-feira, 20 de Setembro de 2002         -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  




 




ENDEREÇO
Quase cinco anos depois de ser criado, o bairro Comasa continua desconhecido da maioria da população e citado como parte do Boa Vista; moradores reclamam da falta de placas de identificação.
Foto: Silvio Reinert

Joinvilenses
ignoram bairro

Comasa existe desde 1997, mas continua ligado ao Boa Vista

Martín Fernandez

Em 18 dezembro de 1997, o então prefeito de Joinville Luiz Henrique da Silveira e o presidente da Fundação Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Joinville (Ippuj), Norberto Sganzerla, assinaram a Lei Complementar 54, que regulamenta a criação dos bairros Comasa e Cubatão. Mas até hoje, quase cinco anos depois, o Comasa continua sendo chamado de Boa Vista ou de "Comasa do Boa Vista".
Segundo a Associação de Moradores do Comasa, as falhas na identificação dificultam o levantamento de informações sobre o bairro. "Nossos problemas de saúde, educação e segurança pública, por exemplo, não podem ser resolvidos por falta de estatísticas confiáveis", diz o presidente da associação, Paulo Roberto Silva.
O mesmo "Jornal do Município" que publicou, em 26 de dezembro de 1997, a lei que regulamentava o Comasa, continua chegando na associação de moradores endereçado ao "Comasa do Boa Vista". O mesmo acontece com quase todo tipo de correspondência enviada ao local.
Outro problema apontado pelos moradores é a falta de placas indicativas do Comasa. "Se alguém de fora de Joinville vier visitar um parente no bairro não vai saber como encontrar", lamenta Silva. Segundo ele, é fundamental que os órgãos públicos corrijam esses dois equívocos: o endereço das correspondências e a falta de sinalização. "Só assim as pessoas vão respeitar nosso bairro", afirma.
Segundo a Ippuj, um planejamento de implantação de novas placas foi feito há dois meses, e o bairro Comasa estava incluído no programa. De acordo com o engenheiro Márcio Gern, da Companhia de Desenvolvimento e Urbanização de Joinville (Conurb), em duas semanas, as novas placas indicando o Comasa estarão instaladas.


Prefeitura
vai inaugurar asfalto

O prefeito Marco Tebaldi inaugura amanhã mais mil metros de pavimentação, com a conclusão das obras na rua Pitaguaras, no Morro do Meio. A solenidade está programada para as 10 horas, em frente ao nº 63.
Esta iniciativa faz parte do Programa de Pavimentação Bairro a Bairro, com a parceria da comunidade.
Através do programa, que estimula a adesão dos moradores e dinamiza a continuidade das obras, a Prefeitura também está realizando obras nas ruas Miosótis, no bairro Fátima, e João Luiz de Miranda Coutinho, no Paranaguamirim. Ainda no Morro do Meio, já foi iniciada a etapa de drenagem na rua Lagoinha.


Cachorros e gatos
podem perder abrigo

Entidade precisa de apoio para manter serviço voluntário

Arlei Zimmermann

Muruga, Malu, Leide, Sofia e Breno são apenas alguns dos nomes dos 70 cachorros que estão recolhidos num pequeno canil cedido à Organização Não-governamental Abrigo Animal, no Vila Nova. Os gatos estão num gatil, no bairro Floresta, também cedido por uma voluntária. No total, são aproximadamente 120 animais que estavam abandonados pelas ruas da cidade e que correm o risco de ficarem mais uma vez sem lugar para morar. Sem nenhum tipo de ajuda de órgãos públicos ou privados, o Abrigo Animal poderá fechar as portas por falta de recursos. O alerta é da presidente Cristina Nachtigall, que trabalha com o apoio de nove voluntários efetivas e 15 esporádicos.
Desde julho do ano passado, quando foi fundada, a ONG já acolheu e doou mais de mil animais em feiras promovidas no Hipermercado Big da Beira-rio e no Shopping Cidade das Flores. "Na verdade, estamos fazendo um trabalho que seria de competência do poder público, e ainda assim não recebemos nenhuma ajuda", lamenta a presidente da Abrigo Animal.
Ela observa que as voluntárias da ONG tem o maior prazer em fazer esse tipo de trabalho, mas para isso precisam de uma parceria. "Não temos mais dinheiro para manter o abrigo. Tudo é muito caro. Temos de comprar ração, remédios e pagar a consulta de um veterinário", diz. "Antes, a Prefeitura nos cedia um veterinário. Mas, agora, nem esta ajuda recebemos", revela.
De acordo com Cristina, graças à boa vontade do veterinário Marcelo Toaldo, estão pelo menos recebendo orientação sobre manejo e cuidados, uma vez por semana. "Quando necessário, encaminho os animais à uma clínica", conta. Ele diz que resolveu fazer esta boa ação por gostar de animais e também por achar extremamente importante trabalho das voluntárias.
A presidente da ONG observa que apoio de empresas seria pago por meio de publicidade já que as feiras para a doação de animais atraem bom público. "Se tivéssemos recursos para comprar a ração e remédio, já seria uma grande ajuda", reforça. A entidade também tem despesa com o pagamento de dois funcionários, um que cuida da limpeza e o outro alimenta os animais.
Conforme Cristina, o Abrigo Animal já está superlotado, por isso estão aceitando a doação de casinhas para colocarem no pátio do canil. Ela pede também a doação de coleiras. "Toda vez que fizemos as feiras precisamos de muitas coleiras", observa.


Criação de centro
de zoonoses foi aprovado

Felinos são mantidos em espaço cedido no bairro Floresta

O projeto de criação de um Centro de Controle de Zoonoses, elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde, no ano passado, já foi aprovado, informa o chefe da Divisão de Vigilância à Saúde, Domingos Alacon Júnior. Segundo ele, o Ministério da Saúde já assinou até o convênio com o governo do Estado para a liberação de verbas. "Estamos aguardando recursos do Vigesus (Vigilância à Saúde) para darmos início às obras", explicou Domingos.
Segundo o a administrador da Secretaria do Estado de Saúde, João Batista Martins, o Estado está aguardando a tramitação dos recursos através do Ministério do Saúde, para repassar ao município.
Outro convênio assinado pelo ministério, conforme João Batista, é o da criação do laboratório de entomologia (estudo de mosquitos transmissores de doença).
Enquanto as obras do Centro de Controle de Zoonoses não iniciarem, a Prefeitura vai estudar uma maneira de ajudar o Abrigo Animal, nem que seja com a destinação novamente de um veterinário, disse Domingos Alacon Júnior. "Nossa intenção é ajudar. Estamos com poucos profissionais nesta área, mas vamos ver o que podemos fazer", acrescentou.
Alacon observou que a prefeitura já tem até o terreno para a construção do Centro de Controle de Zoonoses. "Vai ser um local onde as pessoas vão poder adotar todos os tipos de animais, como gato, cachorro e de grande porte", afirmou.
Para adotar animais no Abrigo Animal, as pessoas precisam doar ração para cães e gatos e contribuir com uma ajuda em dinheiro. Quem quiser colaborar com a manutenção do trabalho pode fazer depósitos na agência 014-0 (Besc) - conta 121839-8.


Catarinenses mantêm
tradicionalismo gaúcho

Atividades de campo são resgatadas no Norte do Estado

Joinville é sem dúvidas a cidade, localizada no Norte do Estado de Santa Catarina, que mais reverencia o tradicionalismo gaúcho. Uma prova disso é que desde o último domingo está sendo realizada a 2ª Semana Farroupilha de Joinville. O movimento tradicionalista no município envolve 14 centros de tradições gaúchas (CTGs), 52 piquetes (miniCTGs) e a Associação dos Cavaleiros Horse Clube. Até às 18 horas do próximo domingo, será mantida a chama crioula acesa no marco zero (memorial dos 150 anos, na frente da Prefeitura) e levada até o CTG Garrão de Potro.
No dia seguinte, a chama seguiu até a sede do CTG Redomão do Pampa. Ali, de acordo com a programação seguiu-se uma tertúlia livre e atividades voltadas a cultuar o tradicionalismo. Na quarta-feira, a chama crioula foi para o CTG Sítio Novo, nas proximidades do aeroporto do Cubatão, onde aconteceram atividades com tertúlia livre e campeira. O ponto alto da quinta-feira ocorreu na Câmara de Vereadores onde, em sessão solene, foi lembrada a importância do Movimento Farroupilha e, em seguida, os tradicionalistas voltaram ao Sítio Novo. No local, o grupo folclórico Amigos do Chimarrão declamou poesias crioulas.
Hoje, a partir das 20 horas, no Sítio Novo, haverá comemoração especial do Dia do Gaúcho com a apresentação do projeto Farroupilha. Em seguida, danças gaúchas e tertúlias livres. Amanhã, as atividades iniciam a partir das 9 horas com concurso de declamações, canções e apresentações de gaitas. A seguir, serão realizadas provas de rédeas e atividades campeiras. O encerramento está marcado para domingo com eventos livres a partir das 10 horas. Está marcado para as 18 horas o ponto alto das comemorações com a extinção da chama crioula que volta a ser acesa somente em 2003, no início da programação que vai marcar a 3ª Semana Farroupilha.


Mercaflor expõe
produtos para paisagismo

O Mercaflor realiza, neste fim de semana, a sua 2ª Mostra de Paisagismo, onde as melhores empresas de paisagismo e jardinagem de Joinville expõem toda a sua criatividade e bom gosto. Os visitantes terão a oportunidade de votar e escolher o melhor trabalho de paisagismo em exposição.
Paralelamente, acontece a 5ª Mercaflor em Feira, única oportunidade anual em que o mercado dos profissionais se abre ao consumidor final, para que ele possa adquirir flores e plantas a preços promocionais direto do produtor.
Os dois eventos têm entrada franca e ocorrem amanhã e domingo, das 9 às 19 oras, na sede do Mercaflor, em Pirabeiraba (SC-301 ­ km 1,5 ­ rodovia de acesso a Campo Alegre.
Segundo o diretor do Mercaflor Jordi Castan, "trata-se de uma excelente opção de lazer para este final de semana, aliado à rara oportunidade de adquirir o melhor da nossa produção de plantas e flores a preços de atacado. Ele observa que o nível da produção e dos profissionais catarinenses vêm melhorando ano após ano, de tal forma que a exportação já começa a representar uma fatia ponderável da receita de muitos produtores.


Feira mostra
projetos de empreendedores

Hoje, o hall da Biblioteca da Faculdade Cenecista de Joinville (FCJ) vai abrir a 1º Feira de Talentos Empreendedores, que integra a programação da 2ª Semana de Gestão e Empreendedorismo da instituição.
Serão expostos os trabalhos selecionados no concurso que reuniu os professores da faculdade na elaboração de um projeto de negócio com o tema Joinville Empreendedora. Às 22 horas, serão premiados os três melhores trabalhos dos 20 pré-classificados. Também será realizada a entrega do prêmio para os vencedores dos jogos empresariais.


Vida Verde
promove jantar na Lírica hoje

A VidaVerde - Associação Ecológica Joinvilense promove hoje, às 20 horas, o jantar do Dia da Arvore, na Sociedade Lírica, com a apresentação do Coral da Ciser, do violonista Carijó e do Grupo de Dança Windmuhle. Uma palestra sobre saneamento básico com o engenheiro civil Clóvis Steffen de Albuquerque também está prevista.
A renda do jantar será revertida aos projetos ambientais da entidade. Os interessados em participar podem adquirir convites pelo telefone 441-3594 a R$ 8,00.


Fiscais
apreendem redes e mantas

Mercadoria proveniente do Nordeste somente será retirado com o pagamento de multa

Diogo Vargas

Uma ação da Companhia de Desenvolvimento e Urbanização de Joinville (Conurb), ontem à tarde, no bairro Anita Garibaldi, provocou a revolta dos vendedores de redes do Nordeste, que tradicionalmente vêm a Santa Catarina comercializar o produto artesanal. Dois "redeiros", como são conhecidos esses ambulantes, tiveram 44 redes e mantas apreendidas pela fiscalização, que alegou a realização de comércio sem a licença exigida conforme prevê a Lei 84/00/Art. 122).
O fato ocorreu por volta das 16h20, na esquina das ruas Copacabana com Anita Garibaldi. Daniel Genivaldo Filho, 20 anos, e Adaildo Macedo Farias, 31, estavam com as redes a mostra numa cerca entre dois postes. Segundo o fiscal Gelindo Fuchter, a Conurb foi até o local depois de receber reclamação da comunidade dando conta que o comércio dos redeiros estaria obstruindo a passagem dos pedestres na calçada.
"Quem passsava por ali era obrigado a desviar pela rua e entrava numa situação de risco, porque o cruzamento é movimentado e perigoso", argumentou o funcionário municipal.
Para os redeiros, no entanto, a apreensão do material foi injusta e covarde. "Vender redes é o nosso ganha-pão, não roubamos e nem matamos ninguém", protestou um deles. Durante a fiscalização, um princípio de discussão originou-se entre as partes e a Polícia Militar foi acionada para impedir que o desentendimento acabasse em agressão. As redes foram levadas para a sede da Conurb. Para retirá-las, os donos terão que pagar uma multa, que varia de uma a cinco UPMs (a unidade padrão do município está fixada em cerca de R$ 95,00). "Não temos esse dinheiro", comentou Adaildo Macedo, que comercializa redes a partir de R$ 10,00.
Os dois vendedores autuados são da Paraíba e entraram em desespero após saber que o prazo para ter as redes de volta é de 15 dias. Eles não querem voltar à cidade de origem. "Lá (Nordeste) a situação está difícil. Não tem como ganhar dinheiro. É uma miséria grande", contaram os ambulantes.


Justiça vai
ouvir malharia

A 1ª Vara do Trabalho marcou para 8 de outubro a audiência que vai julgar a medida cautelar impetrada pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Fiação, Malharia, Tinturaria, Tecelagem e Associados de Joinville (Sinditex) contra a Malharia Mans em setembro de 2001. O patrimônio da indústria está de posse da Justiça. "A intenção é garantir o pagamento dos direitos dos 1.200 ex-funcionários", justifica o advogado do Sinditex, Carlos Tito Steingrabr.
"Os funcionários que aceitaram fazer o acordo e pediram demissão estão tendo dificuldades para receber seus direitos", acrescentou o advogado. A Mans continua funcionando e empregando, segundo dados do sindicato, 120 funcionários. A Malharia Mans informou que só vai dar esclarecimentos à Justiça.


Evento
movimenta área rural

Desfile marca encerramento da Festa da Colheita

Herculano Vicenzi
Especial para o AN Cidade

Um grande desfile com escolares, banda típica germânica, banda do 62º Batalhão de Infantaria, agricultores com carroças, tratores, charretes e calhambeques decorados com produtos agrícolas marcou, no domingo, a 24ª Festa da Colheita da Sociedade Dona Francisca, localizada na vila Dona Francisca, no distrito de Pirabeiraba.
O evento, um dos principais do meio rural joinvilense, mantém viva tradição que surgiu na Alemanha, quando moradores de aldeias pagãs se reuniam para promover grandes festejos, agradecendo aos deuses pelas boas colheitas. A tradição foi trazida para Joinville pelos imigrantes.
A festa teve início na sexta-feira, com abertura de torneio de tiro ao alvo, seguindo de jantar à base de schwarzauer. A animação ficou por conta da banda Milênio. No sábado à noite, foi realizada a abertura oficial da festa, com apresentação do grupo folclórico Windmühle, coroação da rainha e grande baile, animado pelo grupo San Francisco.
A programação de domingo teve início às 10 horas, com o grande desfile. A partir de 11 horas, a domingueira foi animada pelo musical Estrela de Ouro. Ao meio-dia foi servido almoço colonial, com destaque para pratos típicos como o marreco assado em forno à lenha.
No encerramento da festa, moradores da região levaram todos os produtos agrícolas que estavam decorando o salão de festas para casa, uma tradição que acontece desde a primeira festa da colheita.
Neste ano, além dos produtos agrícolas, a decoração do salão contou com uma novidade: crianças da Escola Municipal Germano Lenschow fizeram exposição de um painel com 13 pinturas. Casas enxaimel, montanhas, lavouras e a estrada Dona Francisca são temas dos trabalhos.


Criatividade à
mostra no Mueller

Lacre, cerâmica e pontes inspiram obras expostas em shopping

Genara Rigotti

Com muita dedicação e bom humor, aliados à consciência ecológica, os funcionários da Döhler tiveram o desafio de transformar os lacres de latinhas de alumínio em artesanato. Foi um show de criatividade. Os lacres foram usados no acabamento de bolsas, colchas, abajures, almofadas, cortinas, biquinis de crochê e outros produtos.
As 120 peças confeccionadas estão em exposição no Shopping Mueller até o dia 26 e depois serão doadas ao Lar Abdon Batista e à Apae de Joinville, para que as entidades possam vendê-las. A arrecadação das latas ocorreu durante a Semana de Qualidade, Segurança e Meio Ambiente. As 130 mil latinhas arrecadadas foram vendidas e o valor, doado ao Lar Abdon Batista.
Os nove quilos de lacres foram reservados, já que havia uma expectativa de venda do material. Como o valor oferecido pelos lacres ficou abaixo da expectativa, os próprios funcionários decidiram utilizá-los para confeccionar produtos. A Döhler doou as linhas e agulhas necessárias. Os funcionários levaram os lacres para casa e, com a ajuda de familiares, produziram as peças nas horas de folga. A premiação para os melhores trabalhos foi uma TV 20 polegadas para o primeiro colocado, uma TV 14 polegadas para o segundo e um microsystem para o terceiro. Os produtos do Mutirão do Lacre já estiveram expostos na empresa e agora chamam a atenção de quem circula pelo shopping.
Até o dia 24, quem passar pela praça de eventos do Shopping Mueller também pode apreciar ou adquirir uma das 90 peças em cerâmica que integram a exposição "Presente do Mar" das ceramistas Ana Brüske, Berenice Mokross, Cláudia Gern, Dagmar Paruker, Eliana Stamm, Flávia Figueiredo, Leda Campos e Marli Swarowsky, que fazem parte do grupo "O Barro em Expressão". As peças são todas relacionadas com o mar, o movimento dele e os seres que o habitam, como os peixes e crustáceos.
"Presente do Mar" é uma exposição de peças únicas, que mostra diversas técnicas de acabamento, como raku, carbonização e grés (alta temperatura). Conforme a ceramista Marli Swarowsky, uma das técnicas que mais chama a atenção do público é o raku. De origem japonesa, se caracteriza por proporcionar efeitos metalizados e enegrecidos durante a queima final da peça, reservando belas surpresas aos artistas. "A técnica grés também é bastante apreciada. A obra em cerâmica parece uma pedra", explica.
O grupo "O Barro em Expressão", formado atualmente por dez artistas plásticas, surgiu em 1981, quando alunas do curso regular de cerâmica da Escola de Artes Fritz Alt, da Casa da Cultura, resolveram unir criatividade, amizade e o prazer de modelar a argila. Até hoje, a Casa da Cultura é o ponto de encontro das artistas. "Todas as quintas nos reunimos para trocar informações".


Fotos de pontes
atraem público

O segundo piso do Shopping Mueller sedia a exposição de fotografias "Pontes de Santa Catarina". São 28 trabalhos realizados por integrantes da Associação Empresarial dos Fotógrafos Profissionais de Santa Catarina (Assefop), com sede em Blumenau. A mostra fica em Joinville até o dia 29, quando retorna para Blumenau. Enquanto isso, profissionais de Chapecó preparam material para integrar a exposição.
Foi no Vale do Itajaí que as pontes de diversos estilos chamaram a atenção dos fotógrafos da associação. Alguns deles passaram logo a se inspirar em pontes de outras localidades do Estado para explorar os melhores ângulos e retratar os curiosos projetos de arquitetura e engenharia. Não demorou para surgir a idéia de uma exposição.
A primeira mostra foi realizada em Blumenau, e o sucesso incentivou a associação a levar a coletânea para outras cidades. A segunda foi Florianópolis, e o acervo é ampliado a cada viagem. Joinville é a terceira cidade a expor o trabalho. O assessor jurídico da associação, César Paes de Barros, lamenta que, das inúmeras pontes da cidade, somente três puderam ser fotografadas por Monica Silva: duas de Quiriri e uma da Expoville. São as únicas que não foram usadas por candidatos para fixarem propaganda eleitoral. (Marcos de Oliveira)


Cariocas
passam reconhecimento

Juiz ouve os acusados de tentativa de assalto

Diego Santos

Os quatro cariocas acusados de participarem de uma tentativa de assalto na empresa Interfibras, no Distrito Industrial de Pirabeiraba, na madrugada do dia 31 de agosto, passaram por um novo reconhecimento, na tarde de ontem, no Fórum de Joinville. Até o fechamento desta edição, o juiz da 1ª Vara Criminal, João Marcos Buch, ouvia os acusados. Marcio Fernandez da Silva, Eric Trindade de Lima, Carlos Eduardo dos Santos e Wagner Cabral estão detidos no presídio há 20 dias.
A mãe de um dos acusados aposta na inocência do filho. "Por ser do Rio de Janeiro, meu filho e seus amigos estão sendo injustiçados", diz Berenice de Souza Trintade Lima, mãe de Éric. O joinvilense Anderson Albanaz também foi preso por suspeita de dar cobertura ao grupo. Albanaz garante que nunca teve contato com os cariocas. "O reconhecimento dos seguranças foi confuso e não convenceram", afirma a advogada Eva Terezinha Mann, que aposta na declaração de uma empresa de guincho para inocentar os acusados. Uma carta da empresa confirma que os cariocas pediram o guincho a 1h10. A assalto foi às 2 horas.
A Kombi do Rio de Janeiro usada pelos quatro jovens apresentou problemas mecânicos pouco antes da 1 hora do dia 31 de agosto, no bairro Vila Nova. Por volta da 1h10, solicitaram o apoio do guincho que os levou até o Hotel Novo Horizonte, no Atiradores, onde chegaram pouco depois das 2h30. Nesse período, ocorreu o assalto. Os seguranças rendidos contaram aos policiais que os assaltantes usavam capuz e fugiram em uma Kombi branca. O assalto não se consumou porque a quadrilha fugiu com a chegada de um segundo guarda. Os policiais encontraram a Kombi dos cariocas no hotel e os prenderam. Mann disse que o grupo estava no Estado vendendo livros e Cds, o que foi confirmado por meio de recibos de compra e venda.


Quadrilha presa com
350 quilos de carne roubada

Sete homens, entre eles um adolescente de 16 anos, foram presos em flagrante pela Polícia Militar por roubo e receptação de 350 quilos de carne bovina, na madrugada de ontem. Com eles, também foi apreendido um revólver calibre 32, que estava em poder do garoto. A carne havia sido roubada do frigorífico Euju, de Araquari, de propriedade do comerciante Luiz Carlos Backes.
Após assaltarem a casa de carnes do município vizinho, o sexteto Gilberto de Espíndola, 24 anos, Evandro Bernardes, 31, Sérgio Luiz Vakarg, 24, Ednardo Gonçalves, 24, Laureci Martins, 24, e o adolescente V.O.P., fugiram para Joinville.
Na maior cidade do Estado, por volta das 5 horas de quinta-feira, o grupo se deslocou com uma Saveiro (a placa não foi identificada pelos policiais) para a residência de Vilson Crescêncio, 29 anos, que também é proprietário de um frigorífico.
Sabendo da reunião na casa de Crescêncio, os policiais militares chegaram ao local, onde encontraram o carro, perceberam que a mercadoria era fruto do roubo em Araquari e anunciaram o flagrante. Os PMs apreenderam a carne e a arma, que estava com V.O.P.


PM abre sindicância
para apurar agressão a rapaz

A direção do 8º Batalhão de Polícia Militar (8º BPM) informou, ontem, que abriu uma sindicância para apurar a denúncia de agressão do sargento Palmino Buss em Vanderlei Mello, 22 anos, que teve o nariz quebrado na noite de domingo, no Floresta. O processo foi aberto na quarta-feira e o 8º BPM não tem previsão de quando sairá o resultado da investigação.
Ontem, Vanderlei Mello fez o exame de corpo e delito. Ainda se recuperando da cirurgia no nariz, Mello estava acompanhado do irmão Marcelo Pereira, 19.
Conforme Marcelo e a mãe dos rapazes, Elza Pereira, 61, Palmino Buss agrediu Vanderlei sem nenhuma razão. Pereira disse que a agressão foina noite de domingo, logo após os dois terem assistido a uma partida de futebol. Um grupo que também observava o jogo provocou a filha do policial, que estava em seu carro.
Terminado o jogo, Marcelo e Vanderlei se preparavam para ir embora quando o sargento reapareceu. Com uma arma, Palmino Buss chutou o rosto de Mello, que ainda estava sentado. Vanderlei se levantou e perguntou o motivo da agressão. "O Palmino, que não estava uniformizado, respondeu que a gente havia provocado sua filha, o que é mentira. O pior é que o policial apontou uma arma e nos ameaçou, dizendo que se alguém registrasse queixa seria morto", lembra Marcelo. O BO foi feito na 7ª Delegacia.


Ladrões
atacam caminhoneiro

Um caminhoneiro foi vítima de assaltantes e teve a carga roubada, na madrugada de ontem, no Norte do Estado. Paulo Daniel da Silveira, 30 anos, transportava polietileno no Scania BWS-2004, de Estância Velha (RS). No Posto Mercosul, em Barra Velha, foi rendido por dois homens armados. Em seguida, Silveira foi levado até um matagal, em Araquari, onde permaneceu acorrentado por quase quatro horas. O caminhão foi abandonado no Posto Maioch, perto do trevo de acesso a Jaraguá do Sul. Toda a carga, avaliada em R$ 72 mil, foi roubada. "Acreditamos em um bando de receptação desse tipo de mercadoria", diz o responsável pela delegacia de Araquari, Adélcio Westrupe.


Pressão tira
diretor do presídio

Tenente Zelindro Farias, o 11º administrador do atual governo, renunciou ao cargo alegando motivos familiares

Oliver T. Albert

O tenente da Polícia Militar Zelindro Ismael Farias não agüentou a pressão fruto da crise pela qual passa o Presídio Regional de Joinville e entregou o cargo de diretor, na noite de quarta-feira. Farias alegou motivos de foro íntimo para pedir a demissão, aceita no mesmo dia pelo Secretário de Justiça e Cidadania, Paulo Cezar Ramos de Oliveira. O capitão da PM Hilton Pickler assumiu interinamente, ontem, o cargo que ocupou antes de Zelindro Farias tomar posse, em abril deste ano.
O 11º administrador no atual governo decidiu se afastar da direção da superlotada unidade penal após conversas com familiares e colegas de trabalho. Ontem, Zelindro Ismael Farias disse que diversos fatores o levaram a tomar a decisão. "São assuntos pessoais, de trabalho e família. Eu estava estressado, com muito trabalho. Então, em conjunto, minha família e eu decidimos que era melhor deixar o cargo", explica.
O ex-diretor do presídio está de férias fora de Joinville e retorna para a cidade na próxima segunda-feira. Farias deverá voltar para a corregedoria do 8º Batalhão de Polícia Militar (8º BPM), onde trabalhava antes de assumir o cargo de diretor. A direção do 8º BPM não confirmou a função do oficial no batalhão.
Nesta quinta-feira, Paulo Cezar Ramos de Oliveira afirmou que Zelindro Ismael Farias fez um bom trabalho enquanto dirigiu o presídio. Mas, ao mesmo tempo em que não confirma a permanência de Hilton Pickler, que também ocupa o cargo de chefe de gabinete da Secretaria de Justiça e Cidadania, Oliveira destaca que a saída do tenente é uma mudança normal pela qual passam as administrações públicas. "Eu relutei em aceitar a demissão dele, mas como alegou motivos familiares a gente tem de aceitar, sem ressalvas. Não cogito, no momento, nenhum nome para substitui-lo, até porque o Pickler está bem no gabinete. Não pensei em ninguém ainda", afirma o secretário.
Zelindro Ismael Farias ocupava o cargo desde o dia 19 de abril. Durante exatos cinco meses, o ex-diretor realizou diversas operações "pente-fino", que resultaram em apreensões de armas, drogas e descobertas de túneis que serviriam para a fuga dos detentos. "Como eu impedia a entrada de drogas nas celas, os presos faziam pressão para me derrubar", disse Zelindro Farias, há algum tempo.
Um dos momentos mais tensos pelo qual o tenente passou foi em agosto. No dia 28, após uma denúncia de tortura de PMs denunciada por presos ao Ministério Público Estadual (MPE), 80 policiais militares se enfileiraram no pátio do 8º BPM para que os detentos apontassem os supostos agressores. Na época, a Polícia Militar e o ex-diretor reagiram surpresos e insatisfeitos.
Após este episódio, o clima no presídio ficou pesado, com policiais militares ameaçando deixar a instituição. Segundo eles, os presos estariam xingando os oficiais. "É uma situação complicada", admitia Farias, na época.
A suspeita de agressão e tortura obrigou a direção do presídio a levar um juiz durante as operações de "pente-fino". Em uma delas, o juiz da Vara Criminal, Renato Luiz Carvalho Roberge, acompanhou as revistas sem maiores problemas.

Manchetes AN
Das últimas edições de AN Cidade
19/09 - Sesc ajuda a montar biblioteca
18/09 - Trabalhadores defendem seguro
17/09 - Roubo de flores preocupa
16/09 - Empresas vendem terrenos clandestinos em Barra do Sul
14/09 - Coleta seletiva aumenta produção de cooperativa
13/09 - Empresa renova patrocínio do navegador Amyr Klink
12/09 - Manifestação pede paz no mundo

Leia também

SUPERAÇÃO

Eduardo Fischer entra hoje na piscina de parque aquático de Brasília em busca do Troféu Brasil de Natação.
Foto: Marcelo Caetano

Fischer atrás
de índice em Brasília

Nadador quer garantir presença no Pan-americano

Diogo Vargas

Convicto de que está em condições de melhorar os tempos sul-americano nos 50m e 100m peito, Eduardo Fischer entra às 17 horas de hoje na piscina do parque aquático da Secretaria de Esporte e Lazer, em Brasília, pelo Troféu Brasil de Natação. O joinvilense é bicampeão do torneio e viajou ontem para a capital federal com a intenção de trazer o índice de participação para o Pan-americano de 2003, na República Dominicana. Para isso, precisa fazer os tempos igual ou abaixo a 28s89 nos 50m e a 1min03s72 nos 100m, o que não considera ser uma missão difícil.
Durante a semana, na piscina do Joinville Tênis Clube, o técnico Ricardo Gebauer de Carvalho, disse que chegou a ter dúvida sobre a presença de Fischer no Troféu Brasil, devido a um resfriado que vinha o impedindo de grandes atuações nos treinamentos. "Ele melhorou às vésperas da competição. Posso dizer que fisicamente está muito bem, melhor que no primeiro semestre", garantiu Carvalho.
O desejo do nadador é estar entre os dez melhores do mundo. A Olimpíada de 2004, antigo sonho pessoal, deve estar nos planos a partir de 2003, já que o índice para os jogos só tem validade se for alcançado um ano antes da sua realização. A preparação para Brasília envolveu meses de dedicação diária na água e também longe dela, afinal, Fischer (Codesc/Badesc/Casan/The Best) passou cerca de 12 semanas trabalhando a musculatura. A programação do Troféu Brasil prevê a final dos 50m peito para este sábado de manhã, às 10 horas e, às 17 horas, as eliminatórias dos 100m peito, cuja final será domingo, às 9 hpras.


Padel reúne atletas
na quarta etapa estadual

A quarta etapa da Liga Catarinense da Padel começa a ser disputada hoje. As competições acontecem na Academia Joinville Padel, na rua Plácido Olímpio de Oliveira, bairro Bucarein, com encerramento só no domingo. Nesta fase do certame estarão participando atletas de Tubarão, Florianópolis, Balneário Camboriú, Joinville, Curitiba e até de São Paulo.
No masculino os jogos envolvem cinco categorias - três de superscript e iniciantes. Já no feminino são duas categorias superscript e iniciantes. Por idade, as categorias são do infantil (até 12 anos e até 14 anos), sênior (acima de 35 anos A e B). A etapa conta com o apoio das empresas Point da Dô - Pescarias, Banco Mercantil do Brasil, Planifer, Raquetes Bristol, Córdova Advocacia, Posto Silva, Boreal e N. Pereira Representações.
O padel é um esporte relativamente novo, começou a aparecer no Brasil no início dos anos 90. Atualmente existem mais de 12 mil jogadores e 550 quadras em todo País. O padel é uma mistura de tênis e squash, joga-se em uma quadra similar a de tênis, um pouco menor ( 20 por 10 metros ) com paredes no fundo e grades nas laterais. Usa-se a mesma bolinha de tênis, é jogado sempre em dupla, utilizando-se algums lances do squash para o aproveitamento das paredes laterais e do fundo da quadra, tornando assim um jogo tão empolgante quanto o tênis, tão dinâmico quanto o squash, mas sem o rigor de ambos.
Todos podem praticar padel. O padel não exige de seus praticantes um condicionamento físico de atleta, como o squash, e sua iniciação é muito mais simples do que a do tênis.
Diferente de outros esportes como o basquete, futebol ou vôlei, nos quais a equipe faz o ponto, o padel é um jogo de paciência, é muito difícil fechar o ponto, ganha quem menos erra, o segredo é passar a bola para o outro lado da quadra mas não com força. É a mesma idéia do tênis, a bolinha pode pingar uma vez apenas no campo do adversário e pode bater na parede ou grade que continua valendo mas primeiro tem que bater no chão.


Joinvilenses
no Meeting Sesi

Atletas de seis empresas competem em três modalidades visando vagas no Sul-brasileiro

O Meeting Sesi de atletismo, natação e vôlei de areia, neste final de semana, em Blumenau, terá a participação de empresas de Joinville. A competição em nível estadual é classificatória para os Jogos Sul-brasileiros do Sesi, previstos para dezembro, no Paraná.
No Meeting Sesi, Joinville vai ser representada pelas empresas Embraco, no atletismo, natação e vôlei de areia; Multibrás, no atletismo e vôlei de areia; Döhler, no vôlei de areia; Tupy, no atletismo, natação e vôlei de areia; Correios, no atletismo; Meccavile, no atletismo.
Recentemente, a equipe da Embraco participou do Campeonato Internacional de Atletismo, em Cervia, na Itália. A competião foi organizada pela Associazione Itália Cultura Sport (AICS), entidade italiana que asim como o Sesi é filiada à Confederação Esportiva Internacional do Trabalho (CSIT), no período de 5 a 9 de setembro. Na oportunidade a equipe brasileira formada por atletas de todo o País conquitou o título de campeão geral da competição com o vice-campeonato no feinino e terceiro lugar no masculino.
Os atletas da Embraco garantiram classificação para esta competição internacional durante os Jogos Nacionais do Sesi realizados em maio em Brasilia, onde a equipe joivillense conquistou o título de campeão geral.
A equipe de atletismo da Embraco que disputou o mundial da Itália era composta por Eliége Miguel, Jaltair Kuntz, Valdir Venturi, Flávio Pcheidt, Antônio Adriano da Silva e Sérgio Roberto da Costa. Eliége ficou com a medalha de bronze no salto em altura e Flávio conquintou ouro no arremesso e peso e prata no arremesso de disco.


Juventus
tem baile amanhã

Presidente Sebastião Vilamar Leque Gomes de Oliveira durante missa realizada no final de semana

A programação dos 55 anos de fundação do Juventus Futebol Clube chega a seu ponto culminante neste sábado. A agremiação do bairro Iririú realiza amanhã à noite o baile em comemoração ao seu aniversário. A festa está programada para o salão do Grêmio 25 de Agosto, na rua Iguaçu, bairro Santo Antônio, a partir das 22 horas. Diversos jogos e até uma missa já foram realizados e agora o baile completa a programação.
A banda Asas de Ouro anima o baile, que tem ingressos a R$ 10,00 por casal. O presidente juventino Sebastião Vilamar Leque Gomes de Oliveira reforça que os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente nas lojas Joyce Modas, panificadoras Dona Francisca e Semente da Terra, Supermercado Teresa e no João Cabeleireiro.
No futebol, o Juventus tem sua atenção voltada para a terceira fase da Segundona. O time tenta chegar a uma das vagas jogando neste domingo contra o Entre Amigos, que já está classificado. A partida será no Profipo, às 15 horas.


Corrida
motiva atletas

Sete categorias no masculino e três no feminino estão programadas para a 12ª Corrida Rústica do Quilo. A competição acontece no próximo sábado, dia 28. A taxa para cada atleta participar é de um quilo de alimento não perecível. Informações podem ser obtidas com Gílson Felipe Quirino, nos fones 9114-1573 e 437-2077.
A largada, no dia 28, será na rua Albano Schmidt, em frente ao número 4.932. A programação começa às 15 horas com a prova de um quilômetro para atletas de até 13 anos do masculino e feminino. As sete categorias do masculino percorrem 10 quilômetros e estão distribuídas por idade - 14 a 19 anos, 20 a 29 anos, 30 a 34 anos, 35 a 39 anos, 40 a 44 anos, 45 a 49 anos, acima de 50 anos. O feminino terá percurso de cinco quilômetros, nas categorias 14 a 19 anos, 20 a 30 anos e acima de 31 anos.


Rodada neste sábado pelo
sênior em gramado sintético

A 1ª Taça Contra Chama de futebol em gramado sintético da categoria sênior (mínimo de 35 anos) chega neste sábado a segunda rodada da fase de classificação. O certame reúne 12 equipes, que estão distribuídas em três chaves com os dois primeiros colocados de cada grupo passando para a segunda fase.
A rodada deste sábado, no Complexo Esportivo Contra Chama, na rua Farroupilha, bairro Floresta, inicia às 15 horas. Os jogos da segunda rodada serão: Coyotes x Transportadora São Judas Tadeu (chave A), Lojas Colombo x Pati Niki (B), Mecânica Renelle x Pianox/Joincar/Devalor (C), Refritec Refrigeração x Supermercado Vitorino (A), Ferramentaria J. Junkes x White Martins (B) e Brasil Sul x Profipo (C).
Na semana passada, pela primeira rodada, os resultados foram: Ferramentaria J. Junkes 6 x 2 Lojas Colombo, Supermercado Vitorino 5 x 2 Coyotes, Pianox/Joincar/Devalor 7 x 5 Brasil Sul, Profipo 3 x 3 Mecânica Renelle, Pati Niki 9 x 2 White Martins e Transportes São Judas Tadeu 1 x 1 Refritec Refrigeração.
Na Liga Joinvilense de Futebol de Salão, o diretor de árbitros Arnaldo dos Santos programou uma reunião para a próxima terça-feira. Na sede da entidade, que fica anexa ao Ginásio Abel Schulz, Arnaldo espera reunir todos os integrantes do quadro, em torno de 20 árbitros, nesta reunião, que começa às 19h30.
Segundo Arnaldo dos Santos, o encontro do dia 24 tem como finalidade repassar informações sobre as próximas competições da liga, nas categorias infanto-juvenil e fraldinha, além do 4º Copão Malta - promoção da Fundação Municipal de Esportes -, que tem início previsto para o dia 30, com desfile de abertura no Ginásio Abel Schulz - local de todas as rodadas. No 4º Copão Malta de Fustal, as inscrições na FME podem ser feitas até terça-feira, dia 24.


Sete reúne
diferentes gerações

Festa dos 55 anos foi o início de nova fase na trajeória vitoriosa do alviverde de Araquari

A história do Sete de Setembro Futebol Clube completa mais um capítulo ao festejar 57 anos de existência. O alviverde de Araquari aproveitou a data para reunir diferentes gerações de atletas e dirigentes, junto com familiares e torcedores numa grande festa na churrascaria Viapiana. "Em toda a vida do clube, esta deve ser a segunda vez que ocorre uma reunião igual a esta para uma comemoração", enaltece Valdecir César Coelho, que está na presidência desde o início deste ano.
O clube nunca deu muita atenção para estes acontecimentos e muitos menos se preocupou em reunir peças que marcam suas conquistas. A partir de agora, diz Valdecir, as reuniões devem passar a ser mais freqüentes, enquanto qualquer peça (principalmente fotos) é bem-vinda para fazer parte do futuro acervo do clube, numa espécie de museu da memória alviverde. As fotos, por exemplo, prossegue Valdecir, serão copiadas por computador e o original devolvido ao seu proprietário.
Osnildo de Souza, presidente do clube na década de 60 e na conquista da Primeirona de 1968, participou da festa e disse com orgulho que participou da organização do estatuto. "Antes o Sete era um time amador e com a formação de uma diretoria oficial e com a elaboração do estatuto, no início de 1960, foi possível entrar no campeonato da liga de São Francisco do Sul e mais tarde na liga de Joinville", relembra.
Entre os ex-presidentes presentes na festa, Tadeu Rizatti tem a maior coleção de títulos com as conquistas da Segundona de 1981 e 1982. O Sete também havia conquistado a Segunda Divisão em 1979. Os jogadores da época Edmílson, Jurandir, Luisinho, entre outros, também prestigiaram as comemorações.
Além do cuidado com as tradições, através das conquistas e as figuras que fizeram a sua história, o Sete de Setembro também faz novos planos. O campo próprio é o sonho que o clube espera consolidar, promovendo com isso a aquisição da área do Estádio Marcos Tomaselli e sua completa remodelação. O prefeito Francisco Airton Garcia também espera colaborar neste processo e está apresentando o projeto do parque municipal de exposições e o centro esportivo em área central de Araquari.
Valdecir César Coelho preside o Sete de Setembro desde o início do ano, com os demais integrantes da diretoria sendo Nelci Dias Maciel (vice-presidente), João Mathias Filho (1º tesoureiro), Luiz Silveira (2º tesoureiro), Cristiano da Conceição (1º secretário), Paulino Sérgio Travasso (2º tesoureiro), Valdir Coelho (diretor esportivo), Célio Lentz (técnico), Antônio Agostinho (preparador físico) e João Braz (massagista).
Na Segundona da LJF deste ano, o Sete de Setembro está próximo de conseguir a classificação para a terceira fase. Neste domingo, o alviverde joga com o Juventude, em Barra do Sul.


Rodada
decide quatro vagas

Os quatro últimos classificados para a terceira fase da Copa Tigre de Futsal serão definidos na rodada deste sábado, no ginásio da SER Tigre. A programação começa às 15 horas e segue até às 19 horas. Depois das duas primeiras rodadas desta fase, as equipes da Arbel/Buschle Lepper (chave G), Milium (H) Material de Construção Cani/Map e Plasticoville (J) já estão confirmadas na terceira fase.
Os jogos que completam a segunda fase estão marcados para a tarde deste sábado, nesta seqüência: Saguaçu/Pedra Boa/Polaco x Canlinha/ARco Íris/Trainotti (chave G), Grupo Asso x Fernandes/Ferragens Leandro/Filipi/Coreville (H), Distribuidora Fama x Construma/Torquato/Guaporé (I) e Plasticoville x Material de Construção Cani/Map (J).

 
Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL - EXPEDIENTE
 
Por: Torque Comunicação e Internet