Joinville         -         Sexta-feira, 9 de abril de 2004        -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

G  
E  
R  
A  
L  

 


Aumenta
movimento nas estradas

Feriadão começou com morte, mas policiamento será intensificado hoje

Florianópolis - O feriado prolongado de Páscoa iniciou com uma morte nas rodovias de Santa Catarina. A vítima foi Fabrício Correa Borges, de 18 anos, que perdeu a vida ao bater seu carro numa árvore, no Km 180,5 da BR-470, em Pouso Redondo, Alto Vale. Ele conduzia o Astra IKZ 3078 de Porto Alegre, RS, quando perdeu o controle do veículo e saiu da pista.
As polícias rodoviárias Federal (PRF) e Estadual (PRE) esperam para hoje grande movimento nas rodovias que ligam Santa Catarina, principalmente no período da manhã. Os policiais aconselham aos motoristas que tenham atenção redobrada, sobretudo nas proximidades das regiões litorâneas, onde o fluxo de veículos deve aumentar em 30% durante o feriadão. Segundo a PRF, a maioria dos veículos que chegou ao Estado no primeiro dia do feriadão vinha de São Paulo e Paraná.
A PRE disponibilizou 570 policiais para trabalhar na Operação Páscoa, deflagrada às 18 horas de segunda-feira. O patrulhamento está sendo feito em regime de revezamento e abrange as 95 rodovias estaduais. Para evitar que o número de seis mortes ocorridas durante a Operação Páscoa de 2003, a PRE aconselha que os condutores evitem ultrapassagens indevidas, e que sempre utilizem cinto de segurança - inclusive nos bancos traseiros, e que não consumam álcool antes de pegar a estrada.
A PRF também está intensificando a fiscalização nas oito rodovias federais do Estado, com atenção especial a BR-101, onde ocorreu a maioria dos 162 acidentes de trânsito registrados no mesmo período do ano passado. Os patrulheiros lembram, ainda, aos motoristas que evitem viajar nos horários de maior pico - manhã de hoje e meio-dia de domingo. Nas rodovias estaduais, o trânsito foi mais tranqüilo, sem aumento expressivo no fluxo de veículos.


Festa açoriana causa polêmica

Joinville - O anúncio de uma festa açoriana em que os participantes "brincam" com bois gera expectativa em Balneário Barra do Sul, no Norte do Estado. A Polícia Militar desconfia que os organizadores não tenham autorização para promover o evento e pode intervir caso constate algo semelhante à farra-do-boi. A Barra-fest está marcada para iniciar hoje, a partir das 16 horas. Um mangueirão com arquibancada estaria montado no bairro conhecido como Farra do Boi para a "brincadeira". O comandante da PM, sargento Sérgio Luiz da Silva, disse não ter recebido nenhum documento de liberação do evento e solicitou reforço de policiamento ao Batalhão de Joinville.


Rodoviárias

Em Chapecó, o movimento de passageiros no Terminal Rodoviário Raul Bartolomey deve aumentar 30% durante o feriado de Páscoa. Alguns ônibus-extras foram disponibilizados para garantir maior comodidade a quem precisa viajar. Ontem, o movimento ainda era tranqüilo e deve aumentar hoje. O estudante Jean Pigatto, 18 anos, esperava a chegada do ônibus com destino a Planalto Alegre. Na bagagem, o rapaz levava a saudade da família.

Em Criciúma, quem não antecipou a compra de passagens para as duas capitais mais próximas de Criciúma - Porto Alegre e Florianópolis - enfrentou problemas ontem à tarde. As empresas Eucatur e Santo Anjo, principais operadoras desses roteiros, disponibilizaram cinco ônibus extras ontem, que deixaram a cidade lotados. Para domingo, no retorno, um número até maior de ônibus extras deve ser utilizado, prevê o gerente da Eucatur Aldo Reis.

Cerca de 15 mil pessoas devem utilizar o Terminal Rita Maria, em Florianópolis, neste feriadão, em 250 ônibus extras. A principal companhia do Estado colocou 85 ônibus a mais, com destino a região Oeste, São Paulo e Curitiba. A empresa que detém o maior número de horários para Porto Alegre reservou 20 ônibus extras para a capital gaúcha. O movimento aumentou ainda na quarta-feira, depois que o governo do Estado decretou ponto facultativo.

A movimentação na rodoviária de Lages já era intensa ontem à tarde. As empresas colocaram mais de 20 ônibus extras para atender a demanda. Os destinos mais procurados eram Curitiba, Balneário Camboriú, Florianópolis, Chapecó, Joinville e Blumenau. Entre os que aproveitaram os ônibus extras, ontem, estava o comerciário Valdir Sobrinho. Em companhia da esposa e uma filha, ele vai aproveitar o feriado para rever parentes na capital paranaense.

O movimento registrado na rodoviária de Blumenau foi superior à quinta-feira Santa do ano passado. As duas empresas mais procuradas foram a Auto Viação Catarinense e a Reunidas. A primeira reforçou as linhas do litoral e a segunda as do Oeste catarinense, Rio Grande do Sul e Norte do Paraná. Somente a Reunidas teve que disponibilizar sete a oito carros extras para cada uma das linhas, distribuídas entre as principais cidades do litoral e as do Oeste de Santa Catarina.


Mortes no campo
aumentam 69% no governo Lula

Presidente Prudente, SP - Durante o ano de 2003 foram mortos 73 trabalhadores em conflitos no campo em todo o Brasil, segundo relatório divulgado ontem pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), ligada à Igreja Católica. O aumento foi de 69,8% em relação a 2002, quando morreram 43 pessoas. O número é o maior dos últimos 13 anos, só perdendo para o ano de 1990.
O primeiro ano do governo de Luiz Inácio Lula da Silva também foi marcado por um aumento de 82,7%, em relação a 2002, no número de conflitos agrários. Foram registradas 1.690 ocorrências, com 1.190.578 pessoas envolvidas. Também aumentaram em 140,5% o número de prisões e em 151,4% o de famílias expulsas de suas terras. O Poder Judiciário emitiu ordens de despejo de 35.297 famílias, envolvendo 176.485 pessoas. O aumento foi de 263,2% sobre o ano anterior e é recorde em toda a história brasileira, segundo a CPT.
Segundo o relatório, ocorreram 676 ações entre ocupações e acampamentos, envolvendo 623.170 pessoas. Só as ocupações (invasões) somaram 391, envolvendo 65.552 famílias.
Ogoverno, por sua parte, passou as últimas 48 horas tentando impor limites às ações de invasões dos movimentos rurais de trabalhadores sem-terra. Conseguiu que o MST começasse a desocupar ontem a fazenda Veracel Celulose, na Bahia, invadida na última terça-feira. Mas logo, eles outra fazenda produtiva em Araçatuba. O MST considera que em 15 meses o governo Luiz Inácio Lula da Silva fez muito pouco pela reforma agrária
Ochefe de gabinete do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, alertou que o governo não vai tolerar agressões à lei.


Chuva e queda na
temperatura marcam Páscoa

Lages - Em pleno outono, o calor de quase 28°C verificado na tarde de ontem em Lages pegou muita gente de surpresa e fez a alegria de outros, como o do sorveteiro Dari Vanderlei Dico. Acostumado a vender não mais que 150 sorvetes por dia nesta época, nos dois últimos dias conseguiu vender quase 500 sorvetes. "Esse calor fora de época está sendo muito bom para meus negócios. Espero que continue assim e vou poder pagar todas as contas", comemorava Dico.
Mas se depender das previsões meteorológicas para os próximos dias, a alegria do sorveteiro e de quem gosta do calor em Santa Catarina não vai durar muito. A chegada de uma frente fria no final da tarde de hoje promete deixar o tempo fechado na maioria das regiões do Estado e causar uma queda na temperatura. De acordo com as análises do Centro Integrado de Meteorologia e Recursos Hídricos de Santa Catarina (Climerh), no Oeste e Meio-oeste podem ocorrer chuvas na madrugada e durante a manhã.
Já para as demais regiões do Estado, a tendência é de sol com aumento de nuvens e pancadas de chuva e trovoadas isoladas a partir da tarde. As temperaturas elevadas permanecem pela manhã com sensação de ar abafado, caindo significativamente à noite, principalmente, no interior do Estado. A máxima pode chegar aos 28°C no Litoral Norte, Médio Vale do Rio Itajaí e Grande Florianópolis, enquanto a mínima fica na casa dos 8°C na região de São Joaquim.
Para o agrônomo da Climaterra Assessoria e Planejamento em Meteorologia e Agronomia, Ronaldo Coutinho do Prado, há possibilidade de um dia chuvoso na maioria das regiões do Estado neste sábado, especialmente no Litoral Sul. Segundo Coutinho, as menores chances de chuva são para o Extremo-oeste catarinense, onde o dia deve passar encoberto e apenas chuvas isoladas tendem a ocorrer. Com relação à queda de temperatura, Coutinho explica que ela deve voltar a subir já no domingo, quando o tempo fica estável na maioria das regiões.


Fé motiva quem
perdeu tudo com o furacão

Viúva de 61 anos vai passar a Páscoa em oração para encontrar forças e recomeçar

Içara - A fé na renovação da vida, seguindo o exemplo de Jesus Cristo, é a única esperança da viúva Rosa Machado Berto, 61 anos, moradora da localidade de Divinéia, uma das áreas mais carentes de Balneário Rincão, em Içara, Sul do Estado. Na madrugada do último dia 28 de março ela saiu correndo de casa para buscar abrigo na casa dos filhos e viu sua casa, com pouco mais de 30 metros quadrados, ruir diante da força do furacão Catarina. "Vai ser uma Páscoa mais pobre do que nunca, a única coisa que tinha era a casa", conta a viúva, salientando, no entanto, que tem rezado muito e espera ressuscitar para uma vida melhor. Viúva do segundo marido, com quem teve três filhos, dona Rosa tem outros dois do primeiro casamento, mas desde a manhã do dia 28 passou a morar com a irmã Eva Machado Berto, 47 anos, servente da Prefeitura de Içara, que é sua vizinha. Na casa, com pouco mais de 30 metros quadrados, vivem seis pessoas e parte dos móveis de Rosa está na rua, pois não há lugar para guardar. "Sofás, mesa e outras poucas coisinhas que a gente tem estão acabando", lamenta, ainda sonhando com ajuda da Prefeitura.
"Nossa Páscoa não terá presentes, roupas novas ou ovos de chocolate, mas vamos continuar rezando muito e buscando em Jesus Cristo a força para continuar vivendo", comenta dona Rosa, sentada sobre um monte de tijolos, que foi tudo o que restou de sua casa. Da residência, construída há sete anos, somente o banheiro não desabou. "Não sei como vou reconstruir. Com a pensão que recebo, pouco mais de R$ 300,00, não dá", revela.
Quem mora próximo à praia, conforme a viúva, está acostumado com ocorrências de vendavais. "Ouvimos que ia ter um vento forte, mas não pensávamos que seria tão intenso. Nunca vi nada parecido. De repente a casa começou a balançar e as telhas começaram a voar. Corri para a casa do meu filho, que é vizinho, que também foi destelhada no meio da noite. Resolvi, então, procurar socorro na casa de minha outra filha. Lá também destelhou e chovia dentro de casa, mas ficamos juntos até que o vento acabasse", conta, lamentando ter perdido sua casa.


Festa para os idosos

Tubarão - Aos 78 anos, Antônia Nunes Alírio nunca viu uma festa de Páscoa como a que participou quarta-feira. Ela e os demais internos do Abrigo dos Velhinhos, em Tubarão, ganharam lembranças, cestas e ovos de Páscoa. Eles também assistiram a uma apresentação especial do boi-de-mamão. O objetivo da festa é fazer com que os internos também possam celebrar a Páscoa. Alunos da Escola Básica Arino Bressan, do bairro Monte Castelo, demonstraram verdadeiro espírito de solidariedade. Além da apresentação especial que emocionou os presentes, doaram aos idosos cerca de 280 litros de leite, uma das maiores necessidades do abrigo. "Foi uma verdadeira integração entre a primeira e terceira idade", destacou Schirlei da Rosa Mendonça, presidente da instituição.


Aula sobre
ovos de chocolate

Belmonte - O projeto "Uma aula diferente", desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação de Belmonte, no Extremo-oeste do Estado, com os alunos do Centro de Ensino Fundamental João Revers conquistou as crianças. Aproveitando a proximidade da Páscoa, as professoras do pré à 4ª série pensaram em diversificar as atividades. Com a justificativa de que há necessidade de ensinar as crianças a conviver bem na família, sociedade e na escola, elas levaram os alunos paras suas próprias casas para confeccionar ovos de chocolate, brincar e aprender.
Esse tipo de aula, explica a professora Marlene Ansolin, é uma forma de estreitar os laços afetivos entre os educadores e os alunos a fim de obter melhores resultados no processo de ensino/aprendizagem. "Proporcionamos uma aula diferente e interessante fora da sala. Desta forma, fica mais fácil de ensinar a respeitar os colegas", explicou. A atividade envolveu 150 crianças. Munidos de uma barra de chocolate, água e muita vontade de aprender e comer, os alunos trocaram as carteiras e materiais escolares pela cozinha. Na chácara onde reside a professora Marlene, num ambiente diferente, mas muito agradável, as crianças "botaram a mão na massa". Depois de picado e derretido, os ovos ganharam forma nos moldes de plástico. As sobras foram disputadas pelas crianças. Já nas forminhas, o chocolate foi levado ao freezer para endurecer. Pronto! Agora o desafio era decorar o "grande feito". Com papel alumínio nas mãos, os alunos deram o toque final aos ovos.
Depois do lanche, as crianças assistiram ao vídeo "Um conto de Páscoa", e aprenderam o significado dos símbolos e da data. Além disso, os pequenos receberam textos para ler e interpretar.
Os alunos que foram à residência da professora Marlene também puderam conhecer as atividades de uma propriedade agrícola e animais como ovelhas porcos e até javalis. Depois de tudo isso, as crianças voltaram para casa com um belo sorriso no rosto e um ovo de Páscoa embaixo do braço.


Mato esconde placas
na Serra Dona Francisca

Com a sinalização prejudicada, aumenta o risco para motoristas, principalmente à noite

Joinville - A falta de limpeza ao longo das margens da SC-301 ameaça a segurança dos motoristas na Serra Dona Francisca. Há placas de sinalização tomadas pelo mato e quase não podem ser vistas por quem transita na rodovia, que faz ligação entre Joinville e o Planalto-norte catarinense. Caminhoneiros reclamam do descaso do órgão competente - no caso, o Departamento Estadual de Infra-estrutura - e temem acidentes, principalmente por quem não conhece a estrada.
O problema é facilmente constatado, mas à noite o risco é maior. Há placas "escondidas" tanto no pé como no topo da serra. No quilômetro 92 fica um dos trechos em que enxergar a sinalização é tarefa quase impossível e o motorista tem que se esforçar para tentar identificar os letreiros entre o verde da vegetação. A região é sinuosa, exige velocidade máxima de 40 Km/h e apresenta curva perigosa. O motorista Marco Rodrigues, 21 anos, de Itajaí, transita pelo menos três vezes por semana pela Dona Francisca em direção a Porto União. Ele confirma a dificuldade em avistar as placas. "De noite o bicho pega, tem que tomar cuidado", alerta.
A Polícia Rodoviária Estadual de Campo Alegre lamenta a situação e diz que a reclamação é geral. Os policiais afirmam que a má visibilidade implica diretamente no fator segurança, embora seja baixo o índice de acidentes no local. O que revolta a PRE é o fato de existir uma campanha educativa permanente de limpeza da serra e nem assim a mobilização acontece.
Restaurado em 2002 num investimento de R$ 12 milhões, o trecho da serra Dona Francisca não deixou de apresentar alguma irregularidade. Primeiro foi a iluminação (lâmpadas queimadas) e depois os deslizamentos surgidos em enxurradas. A serra é considerada "cartão-postal" da região Norte, com pontos de visitação (mirante, cachoeira e uma bica d'água) e dez quilômetros iluminados.
A limpeza do mato próximo às placas está inserida na programação de conservação e manutenção de rodovias do Deinfra. Segundo o presidente, Romualdo França, a roçada está prevista para a segunda quinzena deste mês. No entanto, ressaltou, há um grupo fiscal que verifica a sinalização e deve manter o controle freqüente da condição. França prometeu ainda ontem fazer pessoalmente uma inspeção na rodovia e determinar uma ação da gerência de infra-estrutura.


Papanduva comemora 50 anos

Bolo será servido para a população, domingo

Papanduva ­ Um bolo com cinqüenta metros de comprimento vai marcar o cinqüentenário de emancipação política e administrativa de Papanduva, neste domingo. O bolo gigante será servido a partir das 18h30, em frente ao ginásio municipal de esportes, com direito a show de fogos. À tarde, a partir das 15 horas, haverá corrida rústica e passeio ciclístico pelas ruas centrais. O futebol, com jogo entre o time da casa e o Canoinhas, é a atração das 16 horas. À noite, ocorre a primeira etapa do 6º Festival da Canção Canta Papanduva. A programação festiva prossegue até 25 deste mês e inclui o rodeio crioulo do CTG Os Vaqueanos, nos dias 17 e 18. A final do festival da canção está marcada para o dia 20.
Entidades e escolas do município participam do desfile Papanduva Ontem e Hoje, a partir das 9 horas do dia 21. A programação ainda inclui as Olimpíadas Regionais Interservidores, de 23 a 25, exposição de artesãos do Planalto Norte e baile.
Com aproximadamente 17 mil habitantes, Papanduva concentra metade de sua população na área rural. Além da agricultura, o município destaca-se pela atividade madeireira e pela criação de aves. No ano passado, Papanduva ganhou uma unidade da Máster Agropecuária, resultado de um investimento de R$ 45 milhões. O empreendimento tem capacidade para criação anual de 287 mil leitões e produção de 120 mil toneladas de ração.


Colonização
começou com tropeiros

As 30 cachoeiras atraem turistas para o município

A natureza privilegiou Papanduva com 30 cachoeiras, além de quedas menores e corredeiras. Em vários pontos do município, a mata permanece intocada. Distante 3 quilômetros da nascente do rio Itajaí do Norte está a maior queda d'água, com 70 metros de altura. O potencial turístico do município está em fase inicial de exploração e inclui também aspectos históricos, como a passagem do monge João Maria pela região.
Papanduva originou-se da passagem de tropeiros. Em meados do século 18, os tropeiros passavam pela antiga Estrada da Mata, hoje BR-116. Iam do Rio Grande do Sul para São Paulo. Costumavam parar em Papanduva porque o local oferecia abundância de pastagem.


Centenário de Presidente Getúlio

Presidente Getúlio - O Instituto Presidente Getúlio 100 anos deverá definir na próxima semana parte da programação oficial alusiva ao centenário de colonização do município do Alto Vale do Itajaí. As comemorações ocorrem entre os dias 27 a 30 de maio, paralelamente com a 8ª Festa Estadual do Leite. A inauguração do monumento histórico em homenagem aos colonizadores está programada para o dia 1º de junho. As belezas naturais existentes no município têm atraído inúmeros turistas, principalmente os adeptos do rapel nas 72 cachoeiras.
O prefeito Jaci José Bortolon (PP) explicou que o instituto, presidido por Nilo Poffo, é integrado por todos os segmentos da sociedade getuliense, ficará encarregado pela organização dos festejos. O órgão está recebendo sugestões da população. "O instituto tem completa autonomia em suas decisões, recebendo o apoio do poder público". Bortolon adiantou que as reuniões estão sendo realizadas semanalmente, o que comprova o interesse dos seus componentes de realizar uma grande festa no centenário de colonização de Presidente Getúlio. As obras do monumento que está sendo construído ao lado da prefeitura já foram iniciadas, com a sua inauguração confirmada para o dia 1º de junho, data que chegaram os imigrantes suíços. O presidente do instituto promete que a Festa Estadual do Leite será a maior de todas já realizadas.


Recuperação
em ritmo acelerado

Municípios pequenos dependem de auxílio para refazer casas atingidas pelo furacão

Içara/Balneário Gaivotas/Arroio do Silva - O prefeito de Içara, Julio Cechinel, espera terminar na próxima semana o trabalho de recuperação das casas atingidas pela passagem do furacão Catarina. Segundo ele, das 600 casas danificadas pelo furacão, 70% já foram reconstruídas. "Aos poucos, as coisas estão voltando ao normal", afirma o prefeito, que espera iniciar em breve a reconstrução das 19 casas que foram totalmente destruídas. "Estamos buscando recursos para reerguer essas casas e permitir que as famílias atingidas continuem suas vidas", afirma. Segundo o prefeito, o que mais tem chamado atenção é a solidariedade. "Temos recebido muita ajuda", lembra.
Em Balneário Gaivotas, no Extremo-sul, o ritmo do trabalho também é intenso, mas segundo secretário de obras do município, José Gomes, serão necessários mais dois meses para que a cidade volte ao normal. Boa parte das 3 mil casas que foram danificadas pelo furacão continua coberta apenas com lonas. Em alguns bairros, a rede elétrica e de telefonia ainda não foi totalmente recuperada. "Algumas casas ainda não têm luz, nem telefone. Estamos trabalhando, mas ainda dependemos das doações, principalmente telhas", comenta. Segundo Gomes, a Prefeitura também ainda não conseguiu reparar os estragos provocados nas escolas do município e muitas crianças seguem sem aulas.
Já em Balneário Arroio do Silva, as aulas começaram a voltar ao normal. Quarta-feira, os alunos dos colégios Jardim Atlântico e Passo Fundo voltaram às salas de aula depois de quase duas semanas de paralisação em virtude dos estragos provocados pelo furacão. Segundo o prefeito Paulo Pedroso Vitor, a prioridade foi dada às famílias atingidas.


Votorantim doa 29,6 mil telhas

Içara - As doações continuam chegando ao Sul do Estado para atender os municípios atingidos pelo furacão Catarina. Ontem, a empresa Lafarge Roofing, em parceria com o grupo Votorantim Telhas, doou 29.600 telhas de concreto à Prefeitura de Içara. Todo o material vai ser encaminhado para ajudar as famílias carentes que perderam residências em virtude da destruição causada pelo furacão Catarina, na madrugada do dia 28 de março. "Esse material vai ajudar o município a recuperar as casas e resolver os problemas daquelas famílias que ainda não tivemos condições de atender", lembra o prefeito Julio Cechinel.
Segundo Bernhardt Stein, esta é uma atitude é fundamental para auxiliar as pessoas que foram atingidas pelo furacão. "A idéia surgiu aqui na empresa porque a região foi muito atingida, e com a ajuda da Votorantim podemos colaborar com as pessoas mais carentes e priorizar a reconstrução que é uma emergência", destacou o gerente comercial.
Segundo o prefeito, doações como estas amenizaram muito a dor das vítimas do Catarina e foi fundamental para o município reconstruir rapidamente o que foi destruído pela força da natureza. "A comunidade menos atingida colaborou muito com as doações", ressaltou.


Nasa confirma
que Catarina é furacão

São Paulo - Uma nota publicada na segunda-feira pela Nasa reforça a tese americana de que o fenômeno Catarina, que atingiu o litoral catarinense no dia 28, foi mesmo um furacão - o primeiro já registrado via satélite no Atlântico Sul. Mas fica longe de pôr fim às dúvidas sobre a classificação do fenômeno, considerado por vários especialistas brasileiros como um ciclone extratropical.
"Para mim, foi um furacão bem fraco, mas foi um furacão", disse a pesquisadora Robbie Hood, do Nasa Marshall Space Flight Center em Huntsville, no Alabama. Conhecida como uma "caçadora de furacões", ela ficou surpresa ao saber que a tempestade brasileira tinha o nome de Catarina. O título da reportagem da Nasa, na qual ela é citada, é intitulada O Furacão Sem Nome. Segundo Robbie, sua classificação é baseada em imagens e medições realizadas via satélite. Mas ela não descarta a possibilidade de que, ao atingir a costa, a tempestade já tivesse perdido força e pudesse ser caracterizada como um ciclone.
A reportagem da Nasa também confunde ao colocar os termos ciclone e tufão como sinônimos de furacão. Segundo Robbie, ciclone é um termo geral que pode ser usado para descrever tanto um furacão quanto uma tempestade tropical. "A diferença está na velocidade dos ventos", explicou a pesquisadora.


Blumenau entrega chapas

Blumenau - Mais de 300 residências de Blumenau atingidas pelo granizo no dia 27 de fevereiro receberam 19,5 mil chapas de eternit da Defesa Civil. Os bairros afetados foram Velha, Vorstadt, Valparaíso, Salto, Progresso, Garcia e Ribeirão Fresco. Somente na rua Araranguá, no Garcia, o órgão forneceu 7 mil chapas de eternit, atendendo a 102 residências, seguida pelo morro da Garuva, no bairro Ribeirão Fresco, onde foram doadas mais 5,3 mil chapas para 73 famílias.
De acordo com o superintendente da Defesa Civil de Blumenau, Sérgio Burgonovo, o custo investido no material foi de R$ 142 mil, já incluídos os outros acessórios para a colocação das chapas, como pregos, caibros etc. A verba veio da própria Defesa Civil. O município decretou situação de emergência no dia 1º de março.


Hackers furtam
créditos de celular Vivo

Jaraguá do Sul - Proprietários de celulares da operadora Vivo, de Jaraguá do Sul e região, tiveram os aparelhos invadidos por hackers que utilizaram os créditos dos usuários para ligações de vários prefixos, simultaneamente, lesando diversos clientes. Nos últimos dias, denúncias chegaram à polícia e a órgãos de comunicação. Ontem, a assessoria de imprensa da direção regional da operadora, em Curitiba, admitiu que a ação durou pouco mais de duas horas e que já foi "detectada e coibida".
Independente da atitude da empresa, que alega "poucas horas" de duração do roubo de créditos, entre outras conseqüências para os usuários, a Polícia Civil de Jaraguá do Sul investiga sigilosamente o caso. O delegado Uriel Ribeiro não foi encontrado ontem para falar sobre o assunto.
Os responsáveis pelo golpe conseguem acessar os celulares alheios a partir do prefixo de serviços da operadora (*48) somado a mais um código numérico. A partir daí, abre-se uma janela de opções que permite utilizar o prefixo de terceiros, gastando os créditos ou debitando na conta do verdadeiro titular.
A Vivo também pretende apurar a denúncia de que uma emissora de rádio da cidade estaria estimulando o golpe, divulgando os caminhos para se chegar a números telefônicos de terceiros. A emissora em questão seria a "Rede Brasil Novo". No entanto, o radialista Sérgio Peron, que comanda o programa "Alerta Geral", disse que soube do fato através de uma ouvinte e que procurou alertar seu público de que esta prática é criminosa e que os envolvidos poderiam ser responsabilizados criminalmente. "Recebi pelo menos 61 e-mails e entre 50 a 60 ligações de pessoas que tiveram o mesmo problema".
Peron disse garante ter evitado que a denunciante mencionasse o código no ar e que tentou, inúmeras vezes, durante o programa levado ao ar ontem pela manhã, entre 8 horas e 10 horas, contato com a direção da Vivo para tentar esclarecimentos, mas sem êxito.
A direção da Vivo comunicou que emitirá uma nota oficial sobre o assunto. Orienta os clientes que sentiram lesados a procurarem o serviço de atendimento da empresa, através do prefixo *48. Caso se constate que os créditos foram subtraídos - mas é preciso provar -, a empresa promete ressarcir o prejuízo.


Estado fará
contraproposta a magistério na segunda

Tubarão - Um aumento de 43% nem pensar. É a posição do governo do Estado em relação à reivindicação do magistério estadual, que pedem reposição salarial e anunciou greve por tempo indeterminado a partir do próximo dia 13. A informação foi dada na manhã de quarta-feira pelo secretário de Estado da Educação e Inovação, Jacó Anderle, depois de participar de uma reunião com educadores da região de Tubarão e de Laguna, no Cedup Diomício Freitas, em Tubarão.
Segundo o secretário, o governo deve apresentar na próxima segunda-feira uma contraproposta: a reposição das perdas resultantes do aumento da alíquota previdenciária, de 8% para 11%. "Não há condições de se fazer um reajuste como os professores estão pedindo, é inviável. O que o governador Luiz Henrique pretende fazer é criar uma bonificação para compensar os professores das perdas causadas pelo aumento da taxa de previdência", afirmou.
A reunião com professores e educadores faz parte de uma série de encontros promovidos pela secretaria. Anderle fez uma explanação dos projetos da Escola Pública Integrada, de Educação Ambiental e Alimentar (Ambial) e Escola Ampliada. "Os projetos serão implementados de forma gradual. Cada escola interessada em adotar o sistema de horário integral e achar que tem condições para isso deverá comunicar a secretaria. Nós então avaliaremos se haverá a possibilidade", disse. O a secretário informou que a maior dificuldade para adotar as novas propostas é a falta de dinheiro para a contratação de aproximadamente 2,5 mil professores admitidos em caráter temporário (ACTs) necessários.
Como medida de economia, o governo suspendeu licenças-prêmios, transferências de professores para outros municípios e reduziu o número de turmas. A necessidade da adoção do projeto educacional. "Toda escola precisa de um projeto educacional", afirmou.


Apoca lembra
Dia de Combate ao Câncer

Canoinhas - O Dia Mundial de Combate ao Câncer, comemorado ontem foi marcado por uma programação bastante intensa em Canoinhas, no Planalto Norte. A Associação dos Pacientes Oncológicos de Canoinhas (Apoca) programando uma série de atividades para marcar a data. Segundo a diretora da entidade Marciana Salai, o objetivo da realização das atividades foi o de alertar as pessoas sobre os cuidados que devem ter para evitar o câncer.
Pela manhã, a Apoca realizou uma caminhada silenciosa pelas ruas da cidade e durante todo o dia no ginásio de esportes do Colégio Sagrado Coração de Jesus aconteceram palestras sobre prevenção ao câncer e sobre os sintomas e as formas de tratamento dos diversos tipos da doença. Representantes de prefeituras e câmaras municipais da região e o deputado estadual Mauro Mariani (PMDB) participaram do evento, relatando dados sobre os investimentos feitos na área oncológica.
Mas o que mais chamou a atenção das mais de 300 pessoas que participaram do evento foram os depoimentos dos pacientes atendidos pela Apoca. O Ministério da Saúde estima que mais de 400 mil casos de câncer serão registrados em 2004 no Brasil, com mais de 120 mil óbitos. O câncer de pele não-melanoma deve ser o de maior incidência na população brasileira, seguido pelas neoplasias malignas da mama feminina, da próstata, do pulmão e do estômago.


Técnica
pecuária anima produtores

Pastoreio Racional Voisin, disseminado há quase uma década na Grande Florianópolis, chega em propriedades do Oeste

Adriano Ribeiro
Especial para A Notícia

Caçador - Uma técnica pecuária quase tão antiga quanta a humanidade toma força entre os produtores de leite de Santa Catarina. O Pastoreio Racional Voisin, disseminado há quase uma década entre os produtores de leite na região da Grande Florianópolis, começa se aproximar das pequenas propriedades no Oeste, onde está a maior bacia leiteira do Estado.
Difundido pelos técnicos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a metodologia, além de garantir a produção do leite orgânico também reúne outros ingredientes para o produtor, como a diminuição do custo e aumento em três vezes a capacidade do suporte da área. Desde agosto do ano passado, os técnicos do Projeto Pastoreio Voisin da UFSC, com apoio do Centro de Assessoria e Apoio aos Trabalhadores Rurais (Cepagri), implantam a técnica em propriedades rurais de Lebon Régis, no Planalto Norte do Estado. "Iniciamos com 12 projetos e pretendemos chegar a 24. Estamos capacitando os produtores periféricos para a produção do leite a base de pasto", explica o agrônomo da UFSC, responsável pelo projeto em Lebon Régis, Thiago Guimarães Heinzen.
Segundo ele, são seis municípios no Estado abrangidos pela iniciativa. O pioneiro é Santa Rosa de Lima, onde o trabalho iniciou há oito anos e já mostra resultados. Heinzen explica que a metodologia repassada aos produtores leva ao piqueteamento da propriedade. "Divide-se a pastagem do produtor em piquetes, levando-se em conta o tamanho da área, o tipo do animal e as características da região. Também não se deixa o gado sozinho. Tem que se comandar o gado na propriedade", completa o agrônomo. "Agindo assim se consegue aumentar a capacidade de suporte com produção orgânica somente através do manejo adequado", completa.
Heinzen também explica que não há necessidade de investimento em outras variedades de grama. "O pasto ideal é aquele que está ali há 40 ou 50 anos, naturalmente", fala.

BAIXA NO CUSTO

O agrônomo da UFSC salienta que através do manejo da pastagem pode-se aumentar a capacidade de suporte em três vezes. "É a mesma coisa que comprar mais três propriedades na mesma área de terra", justifica Heinzen. Ele detalha que o custo da produção também pode ser reduzido.
Também integrante do projeto da UFSC, o agrônomo Emerson Evald, explica que no projeto piloto, em Santa Rosa de Lima, com a divisão da terra em piquetes, se chegou a oito animais por hectare, reduzindo 70% da silagem e do trato com o uso do cocho.


Leite mais saudável
com uso da homeopatia

Os técnicos da UFSC e da Cepagri apontam várias vantagens se comparada à produção intensiva, por meio do método Voisin, em relação ao método convencional que é o extensivo. "No método extensivo, a pastagem se torna degradada", coloca o agrônomo da UFSC, Thiago Guimarães Heinzen. Ele comenta que pelo método convencional, o rebanho fica na pastagem durante o verão. No inverno, o produtor usa as terras agricultáveis para o plantio de aveia e trevo, que servem de alimento para o gado. "Só que o gado pisoteia e compacta a terra, impossibilitando que se use essa área para o plantio direto e mais orgânico", aponta Heinzen.
A dedicação de propriedades rurais mais voltadas num todo à agroecologia é o principal mote do método Voisin. O agrônomo também entende que a metodologia, ao viabilizar a produção de leite com menor custo, também executa um importante papel social ao fixar o homem no campo. "Queremos manter os agricultores produzindo leite e com custo mais baixo trabalhando com o pasto", introduz o coordenador da Cepagri de Caçador, Ivo Meyer.
Na sua opinião, é viável economicamente a iniciativa de garantir o uso de pasto o ano todo, eliminando a silagem e a ração, produtos que encarecem a produção do leite. "Com a pastagem se consegue produção mais barata com custo menor e renda melhor para o agricultor", entende. Ele também coloca como ponto fundamental para a produção de leite mais saudável o uso de homeopatia, reduzindo os insumos químicos no animal. "Se conseguirmos trabalhar com pasto e homeopatia, a conseqüência será naturalmente o leite orgânico", define Meyer.

FALTA LEGISLAÇÃO

A maior barreira para que o produto orgânico seja mais absolvido pelo mercado e conseqüentemente pela população é a falta de uma legislação específica que respalde suas características. "Não há legislação nacional. Só há instruções normativas do Ministério da Agricultura", comenta o coordenador da Cepagri de Caçador, Ivo Meyer, salientando que há pequeno avanço somente na questão vegetal.
Meyer culpa também a Vigilância Sanitária e a Cidasc, que não têm suporte necessário para fiscalização. "Todo leite ou carne produzida em sistema diferenciado, mesmo que ainda não orgânico, sem legislação que ampare, acaba competindo no mercado convencional", frisa.

Manchetes AN
Das últimas edições de Geral
08/04 - Encontrado corpo em alto mar que pode ser de pescador
07/04 - Casa da Solidariedade registra mil doações
06/04 - Cidades atingidas esperam telhas para reconstrução
05/04 - Policiais e farristas entram em confronto
04/04 - Furacão denuncia fragilidade das previsões
03/04 - Possibilidade de chuva leva medo para o Sul
02/04 - Professores entram em greve dia 13

Leia também

Missa de lava-pés abre
celebração da Páscoa

Milhares de catarinenses lotaram as igrejas do Estado para celebrar o que os fiéis chamam de "resgate da humildade"

Joinville - Os católicos abriram ontem à noite, com a cerimônia do lava-pés, a celebração da Páscoa. Milhares de catarinenses lotaram as igrejas do Estado para celebrar o que os fiéis chamam de "resgate da humildade". Na catedral de Joinville, 12 homens representaram os apóstolos numa encenação da passagem bíblica. O lava-pés representa o último encontro de Jesus Cristo com os apóstolos. Naquele momento, ele lavou os pés dos discípulos pedindo que eles fizessem depois a mesma coisa. "Fica o exemplo de humildade. Os cristãos devem seguir o exemplo como uma forma de ajudar o próximo. Uma mão lava a outra", disse o padre Venceslau Nieckaz, antes da cerimônia, em Joinville.
O lava-pés é o início de uma série de três dias intensos de celebrações para o cristianismo. A Catedral de Joinville ficou parcialmente lotada. Já é tradicional a encenação bíblica no local, onde 12 integrantes da comunidade representam os apóstolos. O padre Venceslau representou Jesus Cristo. A cena chama a atenção e emociona os católicos. Antes da representação, o padre passou a mensagem de que os mistérios da igreja católica ainda são um desafio para os fiéis. Com isso, chamou as pessoas para assistir às missas de domingo e passou a mensagem de humildade de Cristo, reforçada na simbologia do lava-pés. Os celebrantes lembraram, ainda, que o apóstolo Pedro, à princípio, se negou a deixar Cristo lavar seus pés. Jesus insistiu e lavou, reforçando sua mensagem.
A Sexta-feira Santa marca a paixão e a morte de Cristo. Nos templos católicos também ocorre a procissão do Senhor Morto. Os fiéis mais tradicionais jejuam ou não comem carne vermelha e promovem sacrifícios reverenciando o martírio de Jesus. A paixão de Cristo é valorizada e lembra a morte como uma passagem que culmina com a ressurreição no domingo de Páscoa.


Papa dá
início às cerimônias

Vaticano - O papa João Paulo II celebrou ontem, na Basílica de São Pedro, a missa da Quinta-feira Santa, em que é lembrada a última ceia de Jesus com seus discípulos, dando assim início a uma série de cerimônias que culminarão com a missa de domingo de Páscoa e a bênção papal Urbi et Orbi. A celebração foi acompanhada por grande número de religiosos, entre eles, vários cardeais e bispos. O pontífice pronunciou a homilia com voz forte e clara, mas delegou a dois cardeais a execução da cerimônia de lava-pés, em que são lavados os pés de 12 sacerdotes - um rito que simboliza a humildade de Jesus ao lavar os pés de seus 12 apóstolos.
Impedido pelo mal de Parkinson e por problemas em sua bacia ilíaca e no joelho, desde 2001, o papa não realiza esse ritual. Este ano, coube aos cardeais Joseph Ratzinger e Angelo Sodano espargir água benta sobre os pés dos sacerdotes, lavá-los e secá-los. Em seu sermão, o chefe supremo da Igreja Católica disse que o gesto de Jesus tinha por objetivo "inculcar na mente de seus apóstolos o que deveria acontecer dentro em breve".


Fiéis procuram santuários

Desde ontem aumentou o movimento nos santuários de Santa Paulina, em Nova Trento, e Nossa Senhora do Caravaggio, em Brusque, onde milhares de fiéis procuram por bênçãos, celebrações, confissões e orações. No Santuário de Santa Paulina, nesta Sexta-feira Santa, os fiéis participam da Via-sacra na igreja e confissões durante a manhã. À tarde, haverá procissão com o Senhor Morto passando por diversos pontos do santuário. Durante todo o dia de sábado, estão programadas confissões e orações. No domingo, as missas ocorrem às 10 e 16 horas, no salão igreja. No santuário de Azambuja e na Gruta de Nossa Senhora de Azambuja, às 8 horas da manhã de hoje inicia a Via-sacra, com procissões. Às 15 horas, acontece a celebração da Paixão do Senhor. No sábado de Aleluia, o santuário promove a bênção do fogo novo e missa da Vigília Pascal. No domingo serão celebradas missas às 6 horas, 7h30, 8h45, 16 e 19 horas.

Celebrações de Páscoa

Florianópolis - Cerca de 1,2 mil pessoas participaram ontem, na Catedral Metropolitana, do lava-pés, cerimônia de 90 minutos. Foram escolhidas 12 pessoas da platéia, que tiveram seus pés lavados e beijados pelo arcebispo de Florianópolis, dom Murilo Krieger. Após a cerimônia, teve início a Adoração ao Santíssimo, uma espécie de vigília de orações que representa o momento em que Cristo se retirou para rezar depois da Santa Ceia.

Balneário Camboriú - Mais de 800 pessoas acompanharam a primeira celebração do lava-pés, ontem no final da tarde, na Igreja Matriz Santa Inês. Os alunos da catequese representaram os 12 apóstolos. Eliane Lasch era uma das fiéis mais emocionadas. A filha dela, Nerilainda, de 10 anos, representou um dos apóstolos. "É importante para as crianças esse contato com a religião e sinto que elas estão mais seguras dentro da igreja. A fé é uma coisa que vem do berço".

Chapecó - Nem mesmo a chuva que caiu na noite de ontem impediu a realização de celebrações da Páscoa no Oeste. Recordando a humildade de Jesus Cristo, o bispo dom Manoel João Francisco participou da tradicional cerimônia lava-pés. Ajoelhado, o bispo lavou, secou e beijou os pés de doze pessoas, incluindo homens e mulheres, para repetir o gesto e os ensinamentos religiosos de Cristo. A celebração ocorreu na Catedral Santo Antônio e reuniu cerca de 500 católicos.

São Bento do Sul - A missa do lava-pés na igreja Puríssimo Coração de Maria contou com tradução para a linguagem de sinais, pois a Pastoral de Surdos participou da cerimônia. O celebrante enfatizou o gesto de humildade de Jesus ao lavar os pés dos apóstolos e pediu aos fiéis que procurem repetir a mesma atitude através do serviço às outras pessoas. Para representar os discípulos, o lava-pés contou com 12 representantes, inclusive dois surdos.

Tubarão - A valorização da misericórdia foi o destaque da cerimônia de lava-pés de Tubarão, ontem à noite. O bispo dom Hilário Moser enalteceu a importância de praticar um dos maiores ensinamentos de Jesus Cristo. Dom Hilário disse que é muito importante que o cristão viva sem mágoa no coração. Somente assim, ele poderá subir ao reino dos céus. "De nada adianta rezar e não saber perdoar. Essa é a verdadeira filosofia do cristão", destacou o bispo.

Criciúma - Cerca de 300 fiéis lotaram, no início da noite de ontem, a matriz São José para a missa de Quinta-feira Santa e a celebração de lava-pés, comandada pelo bispo dom Paulo de Conto, que selecionou as pessoas que participaram da encenação."É a demonstração da humildade de Jesus", explica o bispo. Para a dona-de-casa Maria de Lourdes, esse é um momento de muita emoção e de reflexão.

Lages - Mais de 220 fiéis acompanharam, na noite de ontem, a missa de lava-pés celebrada pelo bispo Dom Oneres Marchiolli, na Catedral Diocesana. Eles participaram, por mais de uma hora, com cânticos e orações de louvor. Dom Oneres, além de ressaltar a importância da data, conclamou a todos para lutar pela paz e serem mais humildes para com seus semelhantes. As comemorações tem continuidade hoje com a tradicional peregrinação pelo Morro da Cruz.

 

Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL -EXPEDIENTE
 
Por:Torque Comunicação e Internet