Joinville         -         Sexta-Feira, 12 de agosto de 2004        -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
C  
I  
A  










'Papagaio' tem plano de se
refugiar em Santa Catarina

Estratégia de fuga foi conhecida por promotoria após fazer "grampo" em celular do prisioneiro

Marco Aurélio Braga

Joinville - O plano do assaltante de banco e carro-forte Cláudio Adriano Ribeiro, o "Papagaio", logo após ganhar o benefício de regime semiaberto é refugiar-se em Santa Catarina. A estratégia foi descoberta por promotores da cidade de Santa Cruz do Sul (RS) que fizeram escuta telefônica no celular de "Papagaio", usado no interior da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc), no Rio Grande do Sul. O promotor Eduardo Ritt também informou que havia plano de assaltos no Estado. O assaltante ainda aguarda decisão final da Justiça para ter a progressão de regime.
"Papagaio" mais uma vez iria escolher Santa Catarina para ficar bem longe das garras da Justiça. Os promotores da promotoria especializada criminal do ministério público gaúcho estavam de olho nos seus movimentos e grampearam o seu telefone celular, que era utilizado dentro da penitenciária de segurança máxima. Através do telefone, o assaltante teria comandado um assalto ao banco Bradesco, em junho deste ano, em Santa Cruz do Sul. Por causa deste roubo, ele tem prisão preventiva decretada pela Justiça e isto está travando a concessão do seu regime semiaberto.
Numa dessas ligações telefônicas, os promotores conseguiram identificar que "Papagaio" viria para Santa Catarina logo que conquistasse a progressão de regime. O ministério público também tem em mãos cartas do assaltante para familiares dizendo que iria se refugiar no Estado. Segundo o promotor, Eduardo Ritt as informações teriam sido repassadas pelo detento Edison dos Santos, conhecido como "Xerife" e "Pé de Valsa", que estava preso numa cela ao lado. A suspeita dos promotores é que Papagaio e seus comparsas comandavam assaltos de dentro do Pasc. "Ele já esperava o benefício. As informações são que ele iria para Santa Catarina, mas não sabemos para qual cidade", diz.


Advogado
catarinense prevê liberdade

O advogado de Cláudio Adriano Ribeiro, o catarinense Cláudio Gastão da Rosa Filho, acredita que seu cliente ganhará a liberdade. Segundo ele, a prisão preventiva decretada pela Justiça gaúcha está travando o benefício. "Vamos tentar derrubar essa preventiva", conta.
Os advogados de "Papagaio" pleiteavam a progressão de pena desde abril deste ano, embasados em um atestado de conduta carcerária considerada "plenamente satisfatória", emitida pelo diretor da Pasc, Epaminondas Sobrinho. A Vara de Execuções Criminais (VEC) de Porto Alegre autorizou o benefício, contestada pelo ministério público, que obteve liminar cancelando a decisão ainda em abril. Na última sexta-feira, o Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, derrubou a liminar.(MAB)


Concluída
investigação sobre furto de armas

Das 532 armas furtadas no Fórum de Criciúma, somente 36 foram recuperadas

Criciúma - A Polícia Civil oficializou ontem, após nove meses de investigação minuciosa, o fim do inquérito, com cinco volumes e mais de mil páginas, que apurou o furto de 532 armas do Fórum de Criciúma, no Sul do Estado. Durante o trabalho os investigadores concluíram que o audacioso esquema foi realizado por três vigias que prestavam serviços à instituição. Segundo o delegado Ilson Silva, chefe da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), o vigia Elias dos Santos, 26 anos, era o mentor de todo o esquema. "Ele arquitetou o plano e executou a retirada das armas com o auxílio de dois vigilantes: Alcebíades Albino e Azenir Vicente", explica o delegado, que ao lado do chefe de Policia Civil, Ricardo Tomé, apresentou nove dos 15 homens que foram detidos durante o processo.
Sandro Demétrio, 33, que também está detido, confirmou que as 532 armas eram retiradas sempre durante a noite. Ele admitiu que com o auxílio dos vigilantes entrava no Fórum, geralmente às 23 horas, e em seguida saía com um pequeno arsenal. Além dos quatro, também foram apresentados ontem, Robson Gaspar Cardoso, Daniel Padilha Fernandes, Jairson Vagar Prudêncio e Antônio de Souza Mello e mais um, detido temporariamente e que não teve o nome divulgado. "São 15 pessoas indiciadas e mais de 50 envolvidas em todo o esquema", comenta Ilson, que ainda trabalha para cumprir pelo menos quatro mandados de prisão.
Durante as investigações Elias admitiu o furto e disse que o colega e também vigia Salésio havia lhe dado cópia da chave da sala onde as armas eram guardadas. Ele contou que chegava ao local com seu próprio carro, que ficava afastado para não levantar suspeitas. O mentor do esquema também confirmou que pelo silêncio de Salésio, lhe dava como recompensa R$ 300,00. De acordo com o delegado Ilson Silva, a distribuição e a revenda de todo o arsenal ficou sob responsabilidade de Sandro. Ele disse ainda que das 532 armas furtadas, a polícia recuperou 36. "Seria utopia imaginar que recuperaríamos tudo agora", afirmou.
O desaparecimento de mais de 500 armas de dentro de duas salas do Fórum de Criciúma começou a ser descoberto em dezembro do ano passado.


Acusado de
tráfico vai para a cadeia

Joaçaba/Luzerna - A Polícia Civil prendeu em flagrante, em Joaçaba, na tarde de quarta-feira, Remi Roque Wilmsen, 29 anos, o "Papa-tudo", acusado de tráfico de drogas. No momento da prisão, a polícia encontrou com o acusado cerca de 10 gramas de cocaína. Com mandado de busca e apreensão, policiais foram até a residência de Remi, em Luzerna, e encontraram carabinas com silenciadores e uma pistola Taurus calibre 380, mais de mil cartuchos, quatro papelotes de cocaína e 17 pássaros silvestres em cativeiro. A Polícia Ambiental também foi acionada.
Segundo o delegado Ademir Tadeu de Oliveira, "Papa-tudo" fornecia drogas, especialmente cocaína, para mais de 20 municípios do Meio-oeste catarinense. Participaram da operação conjunta, as policias Civil, Militar e Rodoviária Federal.
Em posse de informações sobre uma transação de drogas, os policiais passaram a seguir um táxi que ia de Campos Novos para Joaçaba. Na BR-282, no acesso ao município de Herval do Oeste, o táxi se encontrou com outro veículo conduzido por Remi. No momento em que a transação de compra e venda de drogas acontecia, a polícia fez a prisão em flagrante.
Conforme o delegado, o acusado que já está detido no Presídio Regional de Joaçaba, vai responder pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de arma, crime ambiental e também contra a ordem tributária por sonegação fiscal. O acusado foi preso em 1997 por tráfico de drogas, mas permaneceu apenas seis meses na prisão.


Quarteto envolvido em
assalto detido na BR-101

No interior do Gol interceptado havia muitas armas, farta munição e dinheiro

Florianópolis - Os quatro envolvidos no assalto ao Bradesco, no centro da Capital, às 16 horas de quarta-feira, são todos parentes. Dois deles são irmãos, o terceiro é primo e o quarto é casado com uma das mulheres da família. A quadrilha foi presa às 22 horas do mesmo dia, numa blitz de rotina da Polícia Rodoviária Federal no posto da BR-101, em Tubarão, no Sul do Estado. Os cinco patrulheiros fizeram a abordagem e suspeitaram do quarteto que seguia para o Rio Grande do Sul no Gol ILL-0114 (Gravataí/RS).
No carro viajavam Álvaro Flores Xavier, 44 anos, seu irmão Áureo Flores Xavier, 38, e o primo dos dois, Jeferson Vieira Xavier. O quarto passageiro é Wagner dos Santos, 20. A família Xavier é de Santa Maria (RS) e Wagner é de Porto Alegre. Álvaro conduzia o automóvel e sua carteira de habilitação foi solicitada pelo patrulheiro. Ao fazer uma checagem no sistema, o policial percebeu que ele tinha antecedentes criminais. A partir desta informação, os policiais renderam os quatro homens. Ao fazer uma revista no automóvel, descobriram um arsenal e o dinheiro do roubo no Bradesco, cujo valor preciso não foi informado pela diretoria da instituição.
Conforme o inspetor Luiz Ademar Paes, superintendente da PRF, os assaltantes não esboçaram reação quando foram detidos. No carro, havia R$ 19.567,00, 100 mil guaranis e um dólar, mais duas pistolas, cinco revólveres calibre 38 e uma Beretta, além de farta munição, três rádios de comunicação HT, três aparelhos de telefones celulares e uma touca. As armas estavam guardadas em caixas de sapatos e enroladas em toalhas. Depois de presos, os ladrões foram levados para a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), na Capital.
Na manhã de ontem, havia informações, não confirmadas pela polícia, de que os quatro homens são ex-integrantes da Brigada Militar gaúcha.

Manchetes AN
Das últimas edições de Polícia
12/08 - STJ autoriza "Papagaio" sair da prisão
11/08 - Quarteto armado rouba R$ 55 mil de lotérica
10/08 - Presos hackers acusados de golpe de R$ 5 milhões
09/08 - Acidentes matam 12 pessoas em SC
08/08 - Juiz tira menores de bares e danceterias
07/08 - Presa acusada de dar golpe em 5 Estados

Leia também

Denunciado outro caso de
agressão da PM em Itajaí

Itajaí - Mais um caso de violência envolvendo a Policia Militar foi registrado em Itajaí, no Litoral Norte. O motorista Fábio Bernardi, 22 anos, alega ter sido agredido, seqüestrado e depois algemado por policiais militares no último dia 1º. Ele foi assaltado por dois homens armados e obrigado a conduzir seu veículo, o Ford K MEG-5522 (Itajaí) até Navegantes, pela BR-101, por volta de 5h30. Pouco depois do posto de combustível Ponte Açu, os ladrões mandaram que ele saísse do veículo e o deixaram a pé. Fábio ligou para a PM e avisou do crime. Segundo o rapaz, depois de 40 minutos apareceu uma viatura com dois policiais informando que tinham encontrado o veículo. Foi levado até o local onde uma policial feminina passou a agredi-lo.
"Meu filho levou muita lambada, chutes e pontapés, principalmente na cabeça e ainda deram um tiro próximo ao ouvido dele", conta a mãe do rapaz, a comerciante Sueli Bernardi. Embora Fábio sustentasse que tinha sido assaltado, a policial afirmava que ele tinha comunicado um fato que não houve - ou seja - dizia que ele havia colidido o veículo e tentava arrumar uma desculpa e ainda que a vítima estava dando o "golpe do seguro". Sueli ressaltou que o filho confessou um delito que não cometeu porque apanhou muito.
O laudo de exame de corpo delito, assinado por dois médicos do Instituto Médico Legal (IML), aponta que houve ofensa à integridade corporal provocada por energia mecânica e instrumento contundente. Na delegacia de Proteção à Mulher, à Criança e ao Adolescente, para onde ele foi levado, foi feito apenas um termo circunstanciado. Segundo consta na DP, o rapaz só foi entregue às 9h25 e ficou numa cela até próximo do meio-dia, apesar do fato ter ocorrido durante a madrugada. Fábio afirma que, apesar de permanecer preso na cela, não prestou qualquer depoimento naquela unidade.
"O comando não compactua com isto", afirmou o relações públicas da PM, tenente José Carlos Bernardes. Segundo ele o caso ainda não chegou até o quartel. "Até agora só estamos tendo a versão dele", disse.


Duas pessoas
assassinadas na Capital

Florianópolis - Dois homicídios foram registrados na noite de quarta-feira, na Capital. Um dos crimes ocorreu na Costeira do Pirajubaé. O outro, no Monte Cristo. Com estes casos, chega a 117 o número de homicídios deste ano na Grande Florianópolis. Anderson de Souza Ribeiro, o "Gaguinho", 22 anos, foi executado com mais de dez tiros, no "morro do Neném", na Costeira. O crime ocorreu às 21h30, por uma gangue de homens encapuzados e vestindo roupas camufladas. O corpo da vítima foi encontrado por policiais militares, às 21h30. No chão, havia mais de 20 cápsulas deflagradas de calibre 38 e 32. Tiros também atingiram muros e casas da vizinhança. "Gaguinho" tinha acabado sair do presídio de São Pedro de Alcântara.
A vítima do outro homicídio é um homem branco ainda não-indentificado. Ele foi alvejado por disparos de arma de fogo na cabeça, por volta das 23 horas, e seu corpo foi encontrado na rua Mauro Dutra Machado, na escadaria próxima ao centro comunitário do Monte Cristo.


Incêndio
destrói quatro casas

Anchieta - Incêndio ontem, no bairro Xavante, em Anchieta, no Extremo-oeste do Estado, destruiu totalmente quatro casas de madeira. Os bombeiros não chegaram a atender a ocorrência em função da distância da cidade em relação aos municípios que possuem corporação. As vítimas foram atendidas por policiais militares, mas nada pôde ser salvo.
O fogo deixou as famílias de Jurema da Silva, Josefina de Lima, João dos Santos e João Fernandes dos Santos só com a roupa do corpo. Todos os móveis, eletrodomésticos e até documentos foram consumidos rapidamente. As vítimas estão abrigadas em casas de parentes e amigos.


 

Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL -EXPEDIENTE
 
Por:Torque Comunicação e Internet