Joinville         -         Terça-feira, 14 de dezembro de 2004        -          Santa Catarina - Brasil
 
 

ANotícia  

P  
O  
L  
Í  
C  
I  
A  










Bando rouba carro-forte
em ação audaciosa

Quinze homens armados usaram caminhão guincho no assalto e fugiram pela BR-101 rumo ao Sul

Natália Viana

Florianópolis - Em uma ação audaciosa, 15 homens fortemente armados, usando inclusive dinamite, assaltaram um carro-forte na BR-101, no morro dos Cavalos, a 20 quilômetros de Palhoça. A ação ocorreu às 8h45 de ontem e o alvo foi um veículo da transportadora de valores TGV. Os ladrões explodiram o cofre que transportava malotes do Banco do Brasil, incendiaram veículos para interromper o trânsito e fugiram em direção Sul e se embrenharam numa estrada secundária do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. As polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal usaram 70 homens e três helicópteros na operação de captura dos assaltantes, mas nenhum suspeito foi preso até o início da noite. Este ano já ocorreram sete assaltos a carros-fortes em Santa Catarina. Somente da TGV foram assaltados quatro veículos, sendo que em três ações anteriores ao assalto de ontem, o prejuízo da empresa chegava a R$ 1,7 milhão. A transportadora não informou o valor roubado nesta segunda-feira.
Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, por volta das 6 horas, um grupo formado por cerca de 15 homens rendeu o proprietário, familiares e funcionários do Guincho Tonhão, no alto do morro dos Cavalos. As vítimas, que ainda estavam dormindo, foram trancadas em um cômodo, onde ficaram por cerca de uma hora. Do local, a quadrilha, que estava em dois carros, levou um caminhão guincho, que foi utilizado para parar o carro-forte e interromper o trânsito na rodovia.
Os assaltantes dispararam vários tiros de metralhadora e de fuzil Colt AR-15 contra o carro-forte, obrigando os vigilantes da TGV a abandonar o veículo e correr para dentro da mata. A quadrilha utilizou dinamite para abrir o carro-forte. Enquanto alguns homens retiravam os malotes, outros disparavam tiros contra os veículos e pessoas que começavam a se aglomerar no local. Eles dispararam contra os pneus de um ônibus da empresa Paulotur e de um caminhão que foram utilizados para bloquear o trânsito. Os assaltantes ainda atearam fogo nos dois carros utilizados inicialmente e os deixaram também no meio da pista.
Com o congestionamento já formado nos dois sentidos da rodovia, a quadrilha rendeu um empresário que estava parado na fila e usaram sua caminhonete Blazer na fuga. Com a pista sentido Norte-Sul livre, o bando seguiu em alta velocidade para o Sul do Estado. Na altura de Massiambu, a quadrilha entrou em uma estrada secundária do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro e abandonou a caminhonete na entrada da mata. A polícia começou as buscas trabalhando com duas hipóteses: os assaltantes teriam se embrenhado na mata nativa ou fugido em outros veículos programados para a escapada. Há suspeita de que a quadrilha tenha se dividido e seguido em dois carros, um em direção ao Norte do Estado e outro para o Sul.


Congestionamento gigante na 101

O assalto e a posterior ação da polícia provocou um grande congestionamento no trecho Sul da BR-101. As filas chegaram a sete quilômetros nos dois sentidos. Às 13h30, as pistas já haviam sido liberadas, mas o trânsito ainda era lento. À tarde, os quatro vigilantes da TGV foram ouvidos na delegacia de Palhoça, onde foi instaurado o inquérito para investigar o roubo. Segundo o delegado Nivaldo Schmidt, além dos quatro vigilantes, pessoas que estavam na rodovia e foram vítimas dos ladrões também irão depor.
O carro-forte, a caminhonete e os dois carros usados na ação foram rebocados para o posto da PRF em Palhoça, de onde devem ser levados pela Polícia Civil para serem submetidos à perícia. Dos dois primeiros veículos utilizados no assalto, a polícia já apurou que o Palio Weekend ou Marea IJC-2819 (Porto Alegre) foi roubado, no domingo, no Rio Grande do Sul. Já o Honda Civic não consta como furtado.
Desde a semana passada, as polícias de Santa Catarina e Rio Grande do Sul estavam em alerta para uma possível ação de assaltantes no Estado. A preocupação surgiu após a fuga de Dilonei Francisco Melara, da Penitenciária Estadual do Jacuí, no final de novembro. Melara é considerado o foragido número um da polícia gaúcha. Na terça-feira passada, delegados gaúchos estiveram em Florianópolis para discutir ações preventivas. Na ocasião, já havia o receio que Melara pudesse estar em contato com quadrilhas de assalto a banco e carro-forte.
(NV)


Três grupos gaúchos suspeitos

Joinville - A força-tarefa do Centro de Investigação Especial (CIE) do Ministério Público Estadual trabalha com pelo menos duas linhas de investigação e recaem sobre três dos mais perigosos assaltantes de carro-forte da região Sul do País. No alvo dos policiais estão os grupos dos gaúchos Dilonei Francisco Melara, Jones Antônio Machado, o "Jonas Dedão", e Cláudio Adriano Ribeiro, o "Papagaio". A suspeita é que a quadrilha de um dos três pode ter assaltado o carro-forte em Palhoça ou agido em parceria. No final do mês passado, já cogitava-se que Melara poderia juntar-se ao grupo de "Jonas Dedão".
O assalto ao carro-forte era uma ação anunciada. A polícia já estava em alerta desde que Melara fugiu da Penitenciária Estadual do Jacuí (RS) no final de novembro. O grupo de "Jonas Dedão" já foi responsabilizado por assaltos a carro-forte no Estado. Tanto o seu grupo, como o de "Papagaio" e Melara são especializados em assalto a carro-forte e procurados em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O único que permanece preso é "Papagaio", na Penitenciária de Charqueadas (RS).
A segunda hipótese é a união das quadrilhas. Embora não haja registro de ações conjuntas, eles agem com o mesmo modus operandi. Cada operação tem de oito a dez ladrões, jogam um caminhão contra o transportador de dinheiro, rendem os vigilantes com metralhadoras e fuzis, explodem o cofre com dinamite e geralmente ateam fogo no carro antes da fuga. (Marco Aurélio Braga)
Manchetes AN
Das últimas edições de Polícia
13/12 - Cinco presos após agressão à polícia
12/12 - Furto muda rota de transatlântico
11/12 - Quarteto invade empresa, assalta e faz 12 reféns
10/12 - Polícia faz arrastão contra prostituição
09/12 - Peças metálicas saqueadas em Blumenau
08/12 - Crime organizado assume contrabando no Paraguai
07/12 - Presa a maior quadrilha de roubo a cofres de SC

Leia também

Nove detentos
fogem de cadeia em Campo Erê

Campo Erê - Policiais de todo o Extremo-oeste buscam nove detentos que fugiram, na madrugada de domingo, da cadeia pública de Campo Erê, após dominar com uma faca o carcereiro Odair do Lago. Desde domingo, policiais do Grupo de Resposta Tática (GRT) e guarnições de outros municípios vêm vasculhando matagais na região, mas até o final da tarde de ontem as buscas foram infrutíferas. A polícia suspeita que os fugitivos contaram com ajuda externa para o transporte, já que não há sinal deles nas redondezas.
A maior preocupação é com o detento Ermozil Fagundes, 27 anos, que acabou levando da delegacia uma carabina com 17 cartuchos intactos. Escaparam também Vilmar Rochembach, 21, Antonio Rosa, 25, Valmir Kessler, 25, Antonio dos Santos, 22, Osmair da Paixão, 25, Laurindo Bolke, 24, Sidnei Porto, 22, e José Cabral, 27. Outros 12 detentos não quiseram fugir.


Salva-vidas

Os paramédicos do Corpo de Bombeiros de Rio do Sul conseguiram salvar o adolescente R.F., 13 anos, que tinha se afogado numa lagoa de pesque-pague do bairro Fundo Canoas, em Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí. Mesmo com a demora de cerca de 10 minutos para ser retirado por populares, que foram chamados pelo irmão, os bombeiros conseguiram reanimar a vítima através de um aparelho. A caminho do Hospital Regional o adolescente apresentou sinais de pulso. Depois de receber atendimento inicial no pronto-socorro foi internado na unidade de terapia intensiva, na ala infantil. Os bombeiros comemoraram muito o sucesso, até mesmo porque não acreditavam que fosse possível a reanimação.


Apreendidas
300 bolsas escolares

Benedito Novo - Mais de 300 bolsas escolares com inscrição do Governo do Estado do Rio de Janeiro e contendo material didático foram apreendidas, na tarde de ontem, pela Polícia Militar no limite dos municípios de Benedito Novo e Dr.Pedrinho. De acordo com o 1º sargento PM José Francisco da Silva, o material estocado clandestinamente estava pronto para ser comercializado ilegalmente pelo preço de R$ 10,00.
As bolsas apreendidas eram do tipo mochila e continham cadernos, livros, lápis e réguas. Em contato mantido com o governo do Rio de Janeiro, a PM obteve a informação preliminar de que o material teria sido doado. As investigações iniciais dão conta de que as bolsas foram trazidas para a região, através de dois caminhoneiros. O material estava guardado em uma residência em Dr. Pedrinho. Outras casas da região podem ter estoque do material.


Três pessoas
morrem em acidentes

Araranguá/Joaçaba - Colisão frontal no km 423 da BR-101, em Sanga da Areia, no município de Araranguá, no Sul do Estado, às 6 horas de ontem, causou a morte de Manuel dos Santos, 65 anos. Ele dirigia o Chevette, com placa de Arroio do Silva, que colidiu com a van de Criciúma. L.C., 27, motorista da van e outros dois passageiros sofreram ferimentos graves.
Uma outra morte foi registrada no trânsito, em uma estrada secundária, na tarde de domingo, em Içara. Adilson Candioto, 45, perdeu o controle da motocicleta que conduzia, quando passava pela localidade de Poço Três. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. A vítima só foi localizada horas depois do acidente.
O motorista Leoclides Basso, 58, morreu ao colidir o Corcel LZY-9941 (Joaçaba) contra o Celta MBX-3783 (Joinville), conduzido por Marcos Antonio Gobi. O acidente aconteceu às 21h15 de domingo, na BR-282, em Joaçaba.


 

Copyright © 2000 A Notícia - Fone: 055-0xx47 431 9000 - Fax: 055-0xx47 431 9100 - Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - C. Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - SC - BRASIL -EXPEDIENTE
 
Por:Torque Comunicação e Internet